ANTES SÓ
Código do livro: 2683
Categorias
Literatura Nacional, Psicologia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 6350 vezes desde 05/01/2011
Versão
impressa
R$ 37,39
Valor total:
R$ 37,39
Versão
ebook
R$ 14,93
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 37,39
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Livro que descreve analiticamente o drama existencial de Rezende, homem que vivencia as duas faces da solidão: a liberdade da vida de solteiro e a amargura da falta de um lar com mulher, crianças...

Este romance capta com rara densidade momentos paradoxais das escolhas de um homem à procura de sentido para sua existência solitária e contraditória.

É assim que ele desabafa:

"Gosto da dor que a solidão me causa.

Gosto de sentir pena de mim.

E este é o meu mistério, a questão central do meu dilema:

amo o que me faz sofrer.

Como se fosse viciado em

uma droga qualquer,

uma espécie de veneno doce,

que me adoça enquanto me mata".

Características
Número de páginas 152
Edição 1 (2009)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
WALMIR MONTEIRO

Walmir Monteiro é escritor, psicólogo, mestre universitário, professor de pós graduação e autor teatral.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 45,19
Ebook
R$ 15,58
Impresso
R$ 32,48
Ebook
R$ 14,58
Impresso
R$ 35,41
Ebook
R$ 14,42
Impresso
R$ 35,70
Ebook
R$ 15,50
Impresso
R$ 39,20
Ebook
R$ 14,93
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 33,20
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 42,63
Ebook
R$ 15,50
Impresso
R$ 65,26
Ebook
R$ 46,71
Impresso
R$ 43,69
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 48,03
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 43,70
Ebook
R$ 17,65
Impresso
R$ 35,61
Ebook
R$ 16,58
Impresso
R$ 34,22
Ebook
R$ 16,58
Impresso
R$ 41,79
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 44,68
Ebook
R$ 23,99
Impresso
R$ 38,45
Ebook
R$ 14,42
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

6 comentários
Sexta | 30.07.2010 às 19h07
"ANTES SÓ, capta com rara densidade momentos paradoxais das escolhas de um homem à procura de sentido para sua existência solitária e contraditória. É assim que ele desabafa: "Gosto da dor que a solidão me causa. Gosto de sentir pena de mim. E este é o meu mistério, a questão central do meu dilema: amo o que me faz sofrer. Como se fosse viciado em uma droga qualquer, uma espécie de veneno doce, que me adoça enquanto me mata". ESCOLHA ANTES SÓ COMO O MELHOR LIVRO NO CONCURSO DO CLUBE DE AUTORES.
Quinta | 31.12.2009 às 15h12
Já li alguns livros do Walmir,Eu gosto muito de como ele dirige todo o enredo.Não só li,mas também já emprestei pra alguns alunos da minha mãe,inclusive a própria.Todos se fascinaram. "Antes só": Ao mesmo tempo que há a liberdade de se viver só em não dar satisfação a ninguém,há a angústia que essa solidão traz.A Escolha de estar só, não deve ser uma das mais fáceis.Achei lindo: "Como se fosse viciado em uma droga qualquer, uma espécie de veneno doce, que me adoça enquanto me mata".
Quarta | 30.12.2009 às 23h12
Hoje é 30/12/2009, dia em que escrevi o comentário abaixo em resposta à leitora Adriana Irschlinger. A observação tornou-se necessária em função de o computador ter registrado uma data totalmente diferente, com 7 meses de anterioridade. Obrigado. Walmir.
Quarta | 30.12.2009 às 23h12
Olá Adriana, aqui é Walmir Monteiro, autor de ANTES SÓ, obrigado pelo seu interessante e utilissimo comentário. Acho que você, mesmo antes de ler todo o livro conseguiu captar alguns pontos fundamentais da personalidade do Resende, protagonista de antes só, especialmente quando refere ao fato de que ele se expressa no próprio silêncio que habita o seu mundo de sentimentos . Bjos e quando terminar volte a comentar aqui, ok?
Quinta | 26.11.2009 às 21h11
...tipo ele ainda nao se descobriu ...vive um confronto com o seu intimo e obscuro ser....ele vive uma crise existencial onde viver num cotidiano normal e pressumivel nao o emociona...ele se expressa num mundo de sentimentos no próprio silêncio...seu silencio...e quando a noite cai o vento forte o faz esquecer memórias ruins Que ele insiste em tentar reconstruir....acho que ele so quer chorar sem ter um porque...e adormecer com seus melancolicos sentimentos profundos. bjo....
Quinta | 26.11.2009 às 21h11
oi...primeiramente parabens pelo seu trabalho como escritor voce tem futuro.....ainda nao li o seu livro...mas vou le-lo por inteiro...bem sobre sua história acredito tratar-se de auto piedade...tipo o sujeito nao sabe qual caminho seguir...ele pode segui o caminho do seu coraçao..mesmo este sendo irracional e abstrato...ou pode viver num mundo de outo piedade e negaçao..onde sentir pena de si mesmo o conforta....