Crítica da Filosofia do Direito de Hegel
Categorias
História & Teoria, Ética E Filosofia Moral, Bem & Mal, Não Ficção, Filosofia, Ciência Política
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 13 vezes desde 19/02/2021
Versão
ebook
R$ 15,49
Disponível em:
epub
Valor total:
R$ 15,49
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Crítica da Filosofia do Direito de Hegel (em alemão: Zur Kritik der Hegelschen Rechtsphilosophie) é um manuscrito do filósofo político Karl Marx de 1843, publicado postumamente.

Apenas a introdução — escrita por Marx entre dezembro de 1843 e janeiro de 1844 — foi publicada nos Deutsch-Französische Jahrbücher ('Anais Franco-Alemães') entre os dias 7 e 10 de fevereiro de 1844.

No manuscrito, Marx discorre sobre o livro Princípios da Filosofia do Direito de Georg Wilhelm Friedrich Hegel, de 1820, parágrafo por parágrafo. Uma das maiores críticas de Marx a Hegel no documento é o fato de que muitos dos seus argumentos dialéticos iniciam-se com abstrações.

Neste trabalho, encontra-se a famosa frase "A religião é o ópio do povo":

"A religião é o suspiro da criatura oprimida, o ânimo de um mundo sem coração, assim como o espírito de estados de coisas embrutecidos. Ela é o ópio do povo."

Além disso, o texto contém formulações de Marx sobre a teoria da alienação, que, por sua vez, foi inspirada nos trabalhos de Ludwig Feuerbach.

Karl Marx (Tréveris, 5 de maio de 1818 – Londres, 14 de março de 1883) foi um filósofo, sociólogo, historiador, economista, jornalista e revolucionário socialista. Nascido na Prússia, mais tarde se tornou apátrida e passou grande parte de sua vida em Londres, no Reino Unido.

A obra de Marx em economia estabeleceu a base para muito do entendimento atual sobre o trabalho e sua relação com o capital, além do pensamento econômico posterior.

As teorias de Marx sobre a sociedade, a economia e a política — a compreensão coletiva do que é conhecido como o marxismo — sustentam que as sociedades humanas progridem através da luta de classes (um conflito entre uma classe social que controla os meios de produção e a classe trabalhadora, que fornece a mão de obra para a produção) e que o Estado foi criado para proteger os interesses da classe dominante, embora seja apresentado como um instrumento que representa o interesse comum de todos.

Elogiado e criticado, Marx tem sido descrito como uma das figuras mais influentes na história da humanidade, sendo normalmente citado, ao lado de Émile Durkheim e Max Weber, como um dos três principais arquitetos da ciência social moderna.

Características
Número de páginas 0
Edição 1 (1843)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Colorido
Tipo de papel Offset 75g
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 33,34
Ebook
R$ 14,42
Impresso
R$ 39,75
Impresso
R$ 53,25
Ebook
R$ 17,65
Impresso
R$ 69,16
Ebook
R$ 46,77
Impresso
R$ 39,73
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 86,00
Ebook
R$ 68,24
Impresso
R$ 42,62
Ebook
R$ 30,57
Comentários
0 comentários