Crítica de Cinema: entre Hegel e Bolsonaro.
Categorias
Filosofia, Desenvolvimento Humano
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 759 vezes desde 02/11/2018
Versão
impressa
R$ 27,17
Valor total:
R$ 27,17
Versão
ebook
R$ 11,84
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 27,17
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Crítica de Cinema: entre Hegel e Bolsonaro.

Claudio Donato

PREÂMBULO SINÓPTICO

Um filme sombrio e sofisticado, com avanços e retrocessos temporais anacrônicos.

Toda a trama é situada em torno de um tipo de seita diabólica e cientificamente estruturada.

A realidade concreta e objetiva é mesclada com ilusões e mecanismos de controle e sugestão por meio de hipnose, cujas

lacunas possibilitadas pelas ilusões encaminham as presas para seu inevitável cativeiro físico e mental.

Eleger um presidente negro sugere apenas o racismo insuportável que a sociedade em questão tenta esconder.

O mesmo eleitor branco do presidente negro mantém em sua casa dois empregados negros; mas somente porque, em sua suposta

bondade, os considera como membros da família.

Os racistas em questão, exceto o irmão de Rose, aparentam e representam tão bem o papel de não-racistas que fica a dúvida

se, de fato, eles acreditam ou não no fato de serem racistas.

Isso é muito semelhante ao que acontece hoje no Brasil, com a eleição de Bolsonaro.

Seus eleitores são necessariamente racistas e discriminadores das minorias que eles mesmos são: negros, pobres, mulheres, gays...

O procedimento de lobotomização dos negros esmaga a dialética histórica entre senhor e escravo, preconizada por Hegel, numa tentativa sinistra de sufocar a ambiguidade da escravidão. E assim, de modo exemplar, a relação tese-antítese (Hegel) é radicalizada (extinção da dialética), sobrevivendo somente a tese ou super-tese, cuja irretutabilidade a transforma em verdade fixa e supostamente teológica. A dominação, que do ponto de vista dialético e dialógico é historicamente estruturada na opressão, suprime a crítica e se estabelece como verdade soberana.

A trilha sonora e os símbolos dão o tom sinistro da arquitetônica elaborada pelos Armitage.

Temas centrais: racismo e manipulação.

Características
Número de páginas 20
Edição 1 (2018)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Claudio Donato

A Editora Claudio Donato publica novos escritores brasileiros desde 2014. Os livros publicados ficam disponíveis para compra em sites de editoras parceiras.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 34,98
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 35,93
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 59,61
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 42,36
Ebook
R$ 22,60
Impresso
R$ 112,94
Impresso
R$ 51,28
Ebook
R$ 13,99
Impresso
R$ 32,55
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 57,47
Ebook
R$ 15,07
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 35,36
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 44,06
Ebook
R$ 27,98
Impresso
R$ 45,50
Ebook
R$ 12,49
Impresso
R$ 51,35
Ebook
R$ 24,75
Impresso
R$ 45,48
Ebook
R$ 20,45
Impresso
R$ 50,41
Ebook
R$ 19,37
Impresso
R$ 36,11
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 36,62
Ebook
R$ 12,35
Comentários
0 comentários