Diário de estrada
Viajante de primeira estrada
Categorias
Desenvolvimento Humano, Jovens e Adolescentes, Natureza, Montanhas, Plantas, Rios
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 4496 vezes desde 07/11/2014
Versão
impressa
R$ 38,12
Valor total:
R$ 38,12
Versão
ebook
R$ 18,95
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 38,12
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

O que levaria um homem a fazer da estrada sua casa? Na maior parte das vezes os motivos são bastante íntimos, e por partes nem sempre muito bons. Que fora o meu caso também.Mas o que nos aguardaria o desconhecido? Bom viver o desconhecido por mais de um ano e meio, talvez seja o sonho de muitos adolescentes, que querem fugir das regras e viver em absoluta liberdade. Liberdade, a mesma que me conduziu por muitos lugares, muitas vezes me jogou de paraquedas em aventuras quais nunca pensei em viver. Adolescentes sonham em viajar, em serem livres, mas eles imaginam que podem acabar descobrindo faces da vida que nunca imaginaram viver? Morar na rua, em uma barraca, colonias de pescadores e até mesmo em uma reserva indígena. Bom dizem que este é o preço que se paga por largar tudo, Mas para mim, apenas a recompensa por viver. Dentre muitas outras que guardarei comigo, em meu diário. Que guardarei comigo em meu diário de estrada.

Características
Número de páginas 201
Edição 1 (2014)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Ramon Santos

Vinte anos de idade e natural de Sombrio SC cresci e vivi a vida toda em uma pequena cidade da região metropolitana de Porto Alegre no RS.

Pelo menos até pouco antes dos dezoito, quando passei a ser do mundo. Passei a viver da estrada. aos dezenove alem da estrada adotei a arte como parte vital da minha jornada. Assim como a literatura sempre fora um sonho, hoje vivo cada um deles. dia apos dia.

Mochileiro, escritor, mimico e malabarista ao seu dispor.

Comentários
1 comentários
Valdon Nez
Sexta | 07.11.2014 às 10h11
Diários são resquícios, rascunhos, fragmentos de nós; nós que por este vasto e complexo mundo nos adentramos, para ver, para sentir, para viver, para injetar-se na essência de povoar o cenário terrestre... Com certeza seu diário é um trabalho repleto de sensibilidade poética. Sucesso! Abraços. Eu também publico no clube.