Gottlob Frege
Categorias
Ciência, Filosofia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1531 vezes desde 16/08/2015
Versão
impressa
R$ 47,99
Valor total:
R$ 47,99
Valor total:
R$ 47,99
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

Este trabalho tem como questão um dos temas mais conhecidos das obras de Frege – a sua teoria semântica articulada a partir da distinção entre sentido e referência. Nosso interesse é expor a transição do período que compreende a sua concepção semântica apresentada na obra Conceitografia (Begriffsschrift) publicada em 1879 para o período posterior situado a partir da distinção entre sentido e referência, enunciada, pela primeira vez, em sua conferência Função e Conceito (Funktion und Begriff) proferida na Universidade de Jena. Porém, uma das obras que chamou a atenção, de modo expressivo, da sociedade científica e filosófica e, por isso, atingiu um grande número de leitores, é, certamente, o seu artigo publicado em 1892 com o título Sobre o Sentido e a Referência (Über Sinn und Bedeutung). Neste texto Frege expõe uma de suas teorias mais célebres. Seu objetivo é aplicar a distinção entre sentido e referência a nomes próprios e a proposições a fim de fazer ver, como será exposto no decorrer do trabalho, que as expressões têm, não apenas um sentido, mas também uma referência.

Para muitos leitores contemporâneos, Frege articulou sua concepção semântica, isto é, a distinção entre sentido e referência, somente a partir das publicações de 1891 e 1892; respectivamente, a conferência Função e Conceito e o artigo Sobre o Sentido e a Referência. No entanto, parece-nos que Frege preocupa-se com a elaboração de uma teoria semântica para nomes próprios décadas antes da publicação destes textos. Nossa hipótese é que o artigo Sobre o Sentido e a Referência não apresenta, necessariamente, temas totalmente novos sobre as relações entre a linguagem e o que lhe é exterior, mas apenas retoma a solução para antigos problemas que pareciam estar plenamente resolvidos na obra Conceitografia.

Trataremos destas questões que norteiam nosso trabalho em quatro capítulos. O primeiro apresenta o projeto de Frege que perdurou por toda a sua carreira acadêmica; entendemos que todo seu interesse pela análise da linguagem surge a partir do desenvolvimento de seu projeto lógico. Veremos que, para Frege, uma análise da linguagem revela apenas um conteúdo atrativo para a lógica, ou seja, proposições das línguas naturais apresentam certos conteúdos que ultrapassam o domínio do que é relevante para um julgamento. No capítulo seguinte serão expostos os problemas que surgem com a introdução do símbolo de identidade na linguagem formular e o modelo semântico articulado por Frege para justificar a necessidade deste símbolo que expressa uma relação entre sinais do mesmo conteúdo. O terceiro capítulo busca mostrar que a distinção entre sentido e referência evoca questões presentes na seção 8 da Conceitografia, percorreremos as marcantes semelhanças entre a primeira e a segunda solução para o problema da identidade. O último capítulo é uma tentativa de explicitar o objetivo real de Frege com a formulação da distinção entre sentido e referência, isto é, por que Frege necessitou desta teoria semântica para esclarecer suas questões lógicas e também matemáticas.

Características
ISBN 978-85-919315-0-7
Número de páginas 102
Edição 1 (2015)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Couche 150g
Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 39,65
Ebook
R$ 17,45
Impresso
R$ 35,06
Ebook
R$ 16,14
Impresso
R$ 37,01
Ebook
R$ 19,45
Impresso
R$ 74,70
Ebook
R$ 44,13
Impresso
R$ 32,88
Ebook
R$ 22,60
Impresso
R$ 30,40
Ebook
R$ 13,99
Impresso
R$ 36,43
Ebook
R$ 15,07
Comentários
0 comentários