Os Anjos da Tavola Quadrada
Na transiçãodas Eras
Categorias
Filosofia / Religião, Espiritualidade
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 3083 vezes desde 23/02/2012
Versão
ebook
R$ 27,45
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 27,45
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Esta é uma interessantíssima obra de ficção, onde o próprio autor não considera ficção na essência. Abusando da sua capacidade de imaginar, reúne sem pedir licença, algumas personalidades importantes que viveram em diferentes épocas do mundo e que definitivamente mudaram o rumo das coisas.

Vamos imaginar então uma reunião com celebridades do passado, filósofos, cientistas e religiosos que marcaram para sempre a nossa história...

Imaginem que algumas destas pessoas jamais poderiam ter se conhecido nos moldes oficiais, mesmo pelas diferentes épocas em que viveram no planeta Terra... Pois bem, nosso autor transcendeu o tempo e o espaço conseguindo tal façanha. Ele usa letra minúscula ao se referir a alguns títulos em determinados casos, voltando a empregar a letra maiúscula mais tarde, desobedecendo aparentemente à gramática vigente, promovendo, porém, a primeira reunião dos Anjos da Távola Quadrada, proporcionando fascinantes diálogos jamais sonhados.

O planeta Terra já entrou há algumas décadas na Era de Aquário. Era de aquário é uma expressão ligada à astrologia, esta que sempre causou debates calorosos com a astronomia, que por sua vez trata somente o que pode ser comprovado pela ciência oficial. Nosso autor não se prende a rótulos, más admite, neste contexto, algum parâmetro que nos transfira a realidade em que vivemos, pois mesmo que tais referências às vezes possam estar contidas em algum tipo de religião ou filosofia, pode ser uma relação mais ou menos exata no sentido de propor um entendimento com relação ao que nossa mente e intuição vêm percebendo, do mesmo modo como que o vocabulário humano é muito fraco para explicar a nossa relação com o Universo em que existimos.

Embora atualmente a humanidade tenha conquistado muito, no tocante a liberdade de expressão, são incontáveis os pensadores, idealistas e escritores que ainda mantém arraigado às suas memórias inconscientes aquela “trava” que os acompanha pelos milênios da nossa existência: Isto não pode! Não é correto! E fim-de-papo!

Nosso autor se preocupou em manter até então, a integridade histórica “oficial” dos personagens, contudo doravante extrapola interessante e comicamente a realidade e os fatos, dentro dos seus valores religiosos e filosóficos, tudo isto para transmitir os senhores leitores uma mensagem com um sentido muito maior.

O momento pelo qual a humanidade atravessa requer um esforço muito grande do uso da razão, uma nova razão associada á intuição humana, que em sua essência pertence ao espírito, algo que reside no fundo da nossa alma, mas dormita convenientemente devido há milênios de repressões por parte das mais diversas instituições, principalmente religiosas, o que se torna um paradoxo, uma vez que a religião, conforme sua própria morfologia gramatical refere, significa “re- ligar”, ou seja, nos religarmos com o nosso criador, e jamais sermos privados da nossa liberdade de raciocínio devido a regras estabelecidas em outros tempos, para certos povos nos seus mais diversos níveis de consciências e culturas.

Características
Número de páginas 143
Edição 1 (2012)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Jefferson Magalhaes

Informando ao leitor

Jefferson Magalhães nasceu na capital de São Paulo em 05 de julho de 1965. Separado pela segunda vez é pai de três filhos biológicos e dois que, apesar de não convierem com ele atualmente lhes têm o respeito devido.

Autor do livro Cobaia de Mim, lançado em 2001 pela Áurea editora – uma autobiografia onde é narrada sua experiência vivida na ocasião em que ele permaneceu três meses em estado de coma após uma cirurgia dentária.

Jeff, como é chamado, acredita que a gama de pensamentos e ideias que o fizera crer estar vivendo no mundo da Lua, na Nebulosa de Andrômeda ou da Constelação de Tucana, não são apenas meras conjecturas.

Comentários
0 comentários