Papo de Pai e Filha
Categorias
Paternidade, Pais E Adultos Crianças, Amizade, Infantil, Família E Relacionamentos, Educação de Filhos
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 298 vezes desde 18/12/2019
Versão
impressa
de R$ 39,04 por
R$ 33,89
Valor total:
R$ 33,89
Versão
ebook
R$ 22,60
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 33,89
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Em comum a todos os textos, dois personagens: o pai, que vem a ser ele próprio, e a pequena Valentina, sua filha. Em cada um dos textos, o cronista joga luz sobre sua relação com a filha e a difícil responsabilidade de educá-la. E ao expor essa convivência tão íntima, o cronista acaba por registrar mais do que um prosaico cotidiano: expõe os meandros de outra arte, ainda mais difícil do que a de educar, a de conviver. Em cada um dos textos, acompanhamos o amadurecimento de dois indivíduos: o da menina, que age movida pela curiosidade típica das crianças, e o do próprio pai, que se autodefine um adolescente. O pai ensina e, muitas vezes, é ele quem aprende. E ambos crescem aos olhos do leitor.

Acompanhamos as idiossincrasias dessa convivência — e as alegrias e frustrações da pequena Valentina — como se fôssemos visitantes que chegam à casa numa hora inapropriada. Acontece que essas horas, ainda que inapropriadas (e talvez por isso), nos trazem pequenas epifanias disso que chamamos de humanidade. Como a da visita de uma esperança, ela mesma, o inseto. E esse texto me aludiu àquela crônica na qual Clarice Lispector recebe semelhante visita. A esperança vista por Clarice e seus filhos era frágil e “burrinha”. A de Valentina e Lo-Bianco é pequenina, possivelmente um “grilinho”, e, sob a lucidez da menina, mostra-se pequenina, mas dotada de beleza. “A gente que é muito grandão para ela”, arremata a criança. Já que falei de Clarice, impossível não lembrar de outro de seus textos: o livro infanto-juvenil A mulher que matou os peixes . Aqui, Valentina perde dois de seus peixes — um por excesso de zelo (no caso comida); outro, por morrer naturalmente. E a menina é apresentada a temas como frustração e a finitude da vida. Findo o livro, o leitor é brindado não com uma crônica, mas com uma carta. Esse texto último é mais sóbrio e sentido que os demais. E o leitor, que já estava familiarizado com o cronista, é apresentado agora a uma outra faceta do jornalista: a de escritor. Um escritor que vai além do cronista atento e divertido. Esse escritor é capaz, sobretudo, de nos comover.

Características
ISBN 978-85-679-4929-1
Número de páginas 119
Edição 2 (2019)
Formato A5 (148x210)
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Alessandro Lo-Bianco

Andei pelas redações da Bandnews, Editora Abril, jornal O Dia, jornal O Globo, Rádio CBN e Record TV. Atualmente estou ao vivo de segunda a sexta-feira, das 15h às 17h, como colunista e repórter do programa "A Tarde é Sua", exibido pela Rede TV! Tenho 10 livros publicados, dois cachorros e sou pai de menina. Traumas de infância: a mulher do saco, o doceiro que vendia balas com drogas na porta do colégio e meus pais dizendo: "na volta a gente compra". www.alessandrolobianco.com

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
de R$ 41,12
R$ 35,97
Ebook
R$ 27,98
Impresso
de R$ 45,11
R$ 39,96
Ebook
R$ 22,60
Impresso
de R$ 47,01
R$ 41,86
Ebook
R$ 22,60
Impresso
de R$ 38,01
R$ 32,86
Ebook
R$ 22,60
Impresso
de R$ 40,70
R$ 35,55
Ebook
R$ 22,60
Impresso
de R$ 39,58
R$ 34,43
Ebook
R$ 22,60
Impresso
de R$ 39,71
R$ 34,56
Ebook
R$ 22,60
Impresso
de R$ 38,22
R$ 33,07
Ebook
R$ 22,60
Impresso
de R$ 31,89
R$ 26,74
Ebook
R$ 18,30
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
de R$ 60,25
R$ 55,10
Ebook
R$ 11,84
Impresso
de R$ 26,00
R$ 20,85
Ebook
R$ 11,84
Impresso
de R$ 28,33
R$ 23,19
Ebook
R$ 12,92
Impresso
de R$ 38,03
R$ 32,89
Ebook
R$ 20,00
Impresso
de R$ 33,44
R$ 28,29
Impresso
de R$ 31,54
R$ 26,39
Ebook
R$ 11,84
Impresso
de R$ 44,23
R$ 39,09
Ebook
R$ 11,84
Impresso
de R$ 32,98
R$ 27,83
Impresso
de R$ 30,92
R$ 25,77
Ebook
R$ 11,84
Comentários
0 comentários