Fale com o autor
Fabrício Quadros
1 publicação
Sobre o autor
Auto Biografia

Aos 11 anos de idade (2004) senti que um problema estava acontecendo comigo, mas não sabia qual era. Meus amigos já começavam a sair para as festas, a “ficar” e a se comportarem como jovenzinhos, e eu acho que me perdi nesse meio porque antes era só brincar, correr, pular, se divertir e agora tenho que agir como um responsável? Meu deus mas já?Me recuei diante dessa realidade, então deixei de sair, não me envolvia com essas “realidades”, não dava importância para o amor. E logo as coisas começaram a piorar.Não conseguia apresentar trabalhos na escola, não saía no recreio, não ia às apresentações que aconteciam, não conseguia me enturmar com os outros colegas e tinha vergonha até mesmo de responder “presente” na hora da chamada.
Sempre achei que fosse pelo fato de ser tímido, mas não. Já fiz aula de flauta, mas tocar pra pessoas sem serem as do meu curso, nem pensar, quase impossível. Então comecei a fazer tratamento com psicólogo uma vez, e isso me ajudou muito.
Ao longo de minha vida fui criando barreiras
inderrubáveis, traumas insuperáveis e um coração cada vez mais sensível ao mesmo tempo frio. Era difícil explicar o que sentia porque nem eu mesmo sabia.
Os anos foram se passando, esse medo aumentando, os amigos diminuindo, a família se multiplicando, mas, ainda sem me entender. Com muita dificuldade formei o 2° grau na escola, fui à formatura, nem sei como, mas fui e até marquei presença no baile.
Mas um dia de diversão não apagaria anos de
sofrimento e a tendência era só piorar. Todos os planos e metas que fiz na escola para realizar depois da formatura se dissiparam no ar, pararam no tempo. Me prendi em meu quarto e só depois é que enfim descobri o que acontecia comigo, eu sofria de depressão.
Desde 2010 (formatura) que não saia de casa, até
tentei um trabalho por aí, mas foi em vão. A vontade de ficar em casa era mais forte que eu. A cidade mudou muito, as pessoas, as coisas, a modernidade virou lei. Não me dou bem com a modernidade e nem tenho vergonha de dizer, tanta coisa que aconteceu e eu não pude presenciar pois estava em casa no meu quarto. Mas enfim, em 2012 voltei a fazer tratamento com psicólogo onde faço até hoje. Muitos problemas eu venci, mas ainda
faltam muitos e eu irei vencer todos, ainda mais porque não estou mais só.Hoje aos 19 anos já tenho um rumo a seguir (ser escritor) e irei insistir e persistir até realizar todos os meus sonhos, nem que eu tenha que lutar mais uma vez nessa guerra.
Selos de reconhecimento
Autor do Clube de Autores
Autor publicou o seu primeiro livro no Clube de Autores
Autor virou assunto
Autor teve uma notícia publicada sobre ele
Biografia bem definida
Sua página biográfica tem foto e um texto com pelo menos 300 caracteres sobre o autor
Todas as publicações desse autor
Notícias sobre o autor e suas obras