A METAFÍSICA DA VIDA COTIDIANA
ou tratado sobre a transcendência das influências do ente
Categorias
Filosofia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 5158 vezes desde 05/01/2011
Versão
impressa
R$ 30,99
Valor total:
R$ 30,99
Versão
ebook
R$ 14,42
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 30,99
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

“Aqueles homens que se julgam providos de muita riqueza obedecem o mesmo conceito, abstendo apenas da hipocrisia, porque para manter uma máscara não materialista com a sua sociedade, realizam contribuições para os desprovidos de riqueza.

Enganam a todos que querem ser enganados, pois é óbvio que sua contribuição é irrisória comparada a seu capital, aparentemente é enaltecido pela representação de estar envolvido em nobre causa. Mas catastroficamente a sua contribuição não passa de uma esmola!

Este homem não passa de vaidade e hipocrisia, porque necessita que outros de sua ordem social vejam e o reconheça como o bom samaritano. Este hipócrita tem muitos animais em casa, e os alimenta com a carne mais cara do mercado, enquanto do outro lado da cidade, homens e mulheres reviram o lixo em busca de algo não tão decomposto para sobreviver. A única forma de mudar essa hipocrisia é revirar essa espécie de homem, subtraindo seu capital a zero!”

Características
Número de páginas 70
Edição 1 (2009)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
ANDRÉ RUBNER

André Rubner, um pretensioso filósofo, que acredita que a verdadeira filosofia não esta na universidade, pois a verdadeira filosofia ainda não foi escrita!

Comunidade Clube de Autores: clubedeautores.ning.com/profile/ANDRERUBNER

Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

1 comentários
Terça | 15.12.2009 às 09h12
André Rubner, com quase certeza, espelha o modelo do fiel ser humano, ou seja, aquele que, talvez inconscientemente, faz eclodir do âmago de seu ser as verdades inerentes à alma no momento da criação. Por isso mesmo, e ainda talvez, André seja um sofredor - mas não passivo, porém Justiceiro! - haja vista a impossibilidade de suportar tamanha carga acumulada numa terra inóspita sobre as costas de seu Espírito. Parabéns e boas vendas!