AMALEQ

As Origens Ocultas do Nazismo (Capa Dura)

Por Deepak Sankara Veda

Código do livro: 121456

Categorias

Literatura Nacional, Filosofia

Compartilhe este livro
Esta página foi vista 20592 vezes desde 15/01/2012
Versão
impressa
R$ 109,51
Valor total:
R$ 109,51
Versão
ebook
R$ 37,18
Leia em Pensática
Valor total:
R$ 109,51
Este ebook também pode estar à venda na:

Sinopse

Em 1946, no “Tribunal de Nuremberg, 10 Nazistas foram pendurados na forca por seus crimes de guerra contra a humanidade. No livro bíblico de Esther, nós somos informados sobre Haman e seus 10 filhos que tinham sido enforcados na Pérsia há 2400 anos por tentar destruir a nação israelita.

Há uma pergunta que a humanidade sempre faz: Quem era realmente Hitler? Qual era sua verdadeira identidade? Agora, o mundo poderá ter a resposta. Este segredo é oculto nas letras de seu nome quando copiado para a língua hebraica. "H.I.T.L.R" (no hebraico, não existem vogais).

Na história de Esther, estranhamente, e pedido que os filhos de Haman sejam enforcados novamente no futuro. Os nomes dos 10 são escritos nesta história. Dentro destes nomes há uma data codifica, o ano hebreu de 5707, correspondente a 1946, ano do Tribunal de Nuremberg.

Estes segredos estão ao seu alcance agora nesta intrigante obra qabalistica. Você descobrirá também o terrível segredo do ex-presidente americano George W. Bush e de Osama bin Laden. O autor Misha”Ël Yehudá revelará para você os mistérios sobre “Amaleq - As Origens Ocultas do Nazismo”.

Nesta obra você descobrirá também o terrível segredo de Grigori Rasputin, o feiticeiro czarista, o mistério de seu assassinato e sua ligação com o poderoso feiticeiro bíblico chamado Balaão, o qual muitos acreditam que era um profeta...

Características

Número de páginas 172
Edição 1 (2011)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Capa dura
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Idioma Português

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor

Deepak Sankara Veda

A Argonavis Editora foi fundada pelo Cabalista Misha'Ël Ha'Levi, também conhecido com "Bën Mähren Qadësh" e "Dipankara Vedas" em 16 de março de 2020 com intenção principal e primordial de publicar os seus próprios livros e depois atuar como uma editora tradicional e também por demanda publicando obras de outros escritores e autores. O nome foi inspirado pela passagem do Cometa NeoWise (C/2020 F3) pela Constelação cujo genitivo atigamente era Navio dos Argonautas, atualmente desmembrada nas três grandes constelações da Quilha, Velame e Popa. No primeiro momento, a Editora foi chamada de Argonautas, mas, mudada para Sha'on-Hourglass durante dois anos devido a já existência de uma Editora (recém desativada) também chamada Argonautas.

A Argonavis Editora faz parte do recém criado Grupo Editorial Quilha e um novo domínio será adquirido para agregar a Editora e seus Selos editoriais.

O primeiro Selo que foi criado foi o Maharal, uma homenagem ao Grão Rabino de Praga no Século XVI Judá Loëw Ben Betzalel também conhecido como Maharal (Morênu Ha'Rav Loëw) o criador do Golem de Praga e que era também um profícuo escritor e que nasceu durante a passagem do grande cometa em 1514 e que, segundo Sir David Brewster (cientista, inventor, autor e administrador acadêmico britânico), na Enciclopédia de Edimburgo (1832), apareceu "em Leão, em janeiro e fevereiro". O Maharal nasceu na noite de 11 de abril daquele ano, noite da celebração de Pessach (15 de Nissan de 5274).

Não por acaso, mas, pela Divina Providência (Shechiná), a Argonavis Editora foi fundada no mesmo dia no qual, 440 anos antes, o Maharal de Praga criou o Golem, o poderoso ser feito do barro e animado com o poder dos Nomes Divinos.

Argonavis, o Navio dos Argonautas , era uma grande constelação de céu austral que representava "Argo", o navio utilizado pelos argonautas em suas viagens. Em novembro de 2018, enquanto canalizava o conto ARGAMAN para as Crônicas De Qédem, recebi o sopro profético de que um cometa seria descoberto cruzando o grupo estelar da Quilha o qual chamei de Cometa Argos. Dois anos depois, o cometa NeoWise foi descoberto cruzando essa grande constelação.

Além do selo editorial Maharal, a Argonavis Editora que também possui outros dois Selos que são o Arcádia e o Antares e que serão substituidos pelos Selos Argos, Quilha e Velame em breve.

Acesse a nossa Loja e desfrute, embarcando numa viagem mística e esotérica, as obras iluminadas publicadas pela Sha'on-Hourglas Editora. Razá Ila'áh.

Argonavis Editora: https://argonaviseditora.com.br/

Comunidade Mística Do Deserto: comunidadedodeserto.blogspot.com/

Ficção Científica Cabaista: ficcaocientificacabalista.blogspot.com/

Grupo Editorial Quilha: https://grupoeditorialquilha.com.br/

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 68,27
Ebook
R$ 37,18
Impresso
R$ 68,64
Ebook
R$ 37,18
Impresso
R$ 112,38
Ebook
R$ 39,44
Impresso
R$ 52,51
Ebook
R$ 32,66
Impresso
R$ 62,88
Ebook
R$ 36,05
Impresso
R$ 49,58
Ebook
R$ 32,66
Impresso
R$ 66,78
Ebook
R$ 37,18
Impresso
R$ 56,55
Ebook
R$ 32,66
Impresso
R$ 144,05
Ebook
R$ 37,18
Impresso
R$ 54,29
Ebook
R$ 34,92
Impresso
R$ 59,93
Ebook
R$ 34,92
Impresso
R$ 61,77
Ebook
R$ 37,18
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

4 comentários
Mordechai
Quarta | 10.10.2012 às 22h10
Cleiton, verdade, um livro sem fundamento, imagine se o tivesse então? A propósito: "i" é uma vogal em português, no hebraico é uma consoante, pois de fato não existe um "i" e sim um "yud". Como explicado acima na descrição da Obra: Não existem vogais no hebraico, e o hebraico é a raiz de toda linguagem. Quando um nome é transliterado para o hebraico (não traduzido, uma vez que nomes não se traduzem) suas vogais desaparecem permanecendo apenas as consoantes.
Mordechai
Quarta | 10.10.2012 às 22h10
Usamos como exemplo o seu nome "Cleiton" que é hebraico ficará קליטון" sendo a vogal "e" suprimida. Suposto é querer corrigir sem conhecer a língua, ai está a falha... Eu li o livro, e garanto que ele possui fundamento e não "achismo". Alias, o senhor entende de criptologia hebraica? O autor é especialista em criptologia.
yendis
Domingo | 22.01.2012 às 20h01
interessante...
Cleiton Morais
Domingo | 15.01.2012 às 23h01
Realmente no Hebraico não exitem vogais, o "i" não é vogal? ou para sua suposta "descoberta" dar certo precisava tirar apenas o "e" do nome Hitler? ficaria HTLR. Conveniência faz as coisas falhas. Logo um livro sem fundamento.