Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Magnífica permanência
Categorias
Literatura Nacional, Poesia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1477 vezes desde 11/09/2017
Versão
impressa
R$ 40,57
Valor total:
R$ 40,57
Versão
ebook
R$ 15,07
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 40,57
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

"é esta grande saudade que tenho

de alguma coisa que não sei e nunca saberei."

Henrique de Araújo Mesquita

Os poemas deste livro descrevem parte importante do percurso traçado por mim, em busca das razões para o meu sentimento de estranheza no mundo. Ao longo desta trajetória, tive de enfrentar e decifrar “esta grande saudade”, que, no meu caso, nunca foi de alguma coisa, mas sim de alguém. Os poemas aqui reunidos narram a trajetória da busca, do encontro e da perda de um grande amor. Um amor que é hoje e será sempre magnífica permanência.

Características
ISBN 978-85-5697-311-5
Número de páginas 104
Edição 1 (2017)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Alexandre de Oliveira Kappaun

Alexandre de Oliveira Kappaun é professor de relações internacionais e de economia e tradutor. Mas o seu sonho de infância sempre foi ser escritor de ficção científica, assim como o seu grande ídolo, o escritor norte-americano Ray Bradbury. É um leitor compulsivo, lê de tudo, de bula de remédio a rótulo de shampoo. No campo da literatura, é a mesma coisa, gosta de ler desde os clássicos, até autore mais “populares”, como Stephen King e Agatha Christie. Este é o seu primeiro livro como escritor. Como tradutor, já traduziu as seguintes obras: Crônicas da Era Bush, de Eliot Weinberger (Record, 2006), A Consciência de um Liberal, do prêmio Nobel de economia Paul Krugman (Record, 2009) e Hitler e o Nazismo, de Dick Geary (2010). Alexandre tem uma filha linda, Gabrielle, a quem ele e a família chamam carinhosamente de Amorinha.

Comentários
0 comentários