MARQUITO, O COMEDOR DE FEIJÕES
Sobreviveu matando jacaré a beliscão
Categorias
Ficção, Humor, Engraçado
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1197 vezes desde 15/12/2016
Versão
impressa
R$ 35,39
Valor total:
R$ 35,39
Versão
ebook
R$ 15,07
Disponível em:
epub
Valor total:
R$ 35,39
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Marquito é um personagem fictício, que nasceu na zona rural e migrou para a cidade, onde viveu sua adolescência, juventude e vive sua irremediável velhice, num torvelinho de emoções com erros e acertos, pagando o preço de tudo, engolindo preconceitos goela abaixo, pagando seus micos a prestações e se esforçando para sorrir, enquanto tantos rangem os dentes.

Características
Número de páginas 161
Edição 1 (2016)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
ADEMAR SANTIAGO

Nascido em São Roque SP., 66 anos, separado, com formação superior em Administração de Empresas e aposentado pela Previdência Social.

Cantor, compositor e auto didata.

Publicou seu primeiro livro em 2014 - "Brasileiro, o maior dançarino do mundo", Editora AR. Rio, contendo escritos diversos: contos, crônicas, poesias e non sense, tudo ficção.

Seu segundo livro: "Marquito, o comedor de feijões"

no mesmo estilo irreverente, foi lançado em 2016 pela Clube de Autores.

Neste ano de 2018, acabam de ser lançados: "Ampliato, um imigrante português". Trata-se de uma minibiografia (não ficção) de seu pai, onde narra os principais e mais curiosos fatos marcantes da sua vida. Outro lançamento é "Memórias de um eterno aprendiz", reminiscências do indômito personagem Marquito. Visitem, obrigado.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 37,98
Ebook
R$ 12,92
Impresso
R$ 27,17
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 32,17
Ebook
R$ 12,92
Impresso
R$ 33,33
Ebook
R$ 12,92
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 34,40
Ebook
R$ 13,51
Impresso
R$ 39,33
Impresso
R$ 36,75
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 38,67
Impresso
R$ 49,68
Impresso
R$ 36,10
Comentários
1 comentários
Ademar
Quarta | 05.09.2018 às 17h09
Há um pouquinho de "Marquito" em cada desses meninos brasileiros que ainda podem sonhar com um país de homens livres, sem medo de balas perdidas...