Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
POETISA, EU...?
Contos, crônicas e poesias
Categorias
Literatura Nacional
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 3528 vezes desde 05/01/2011
Versão
impressa
R$ 30,00
Valor total:
R$ 30,00
Valor total:
R$ 30,00
Sinopse

A autora relata com muita sensibilidade, em forma de poesias, contos e crônicas, as angústias, paixões, alegrias e dores, em cenários de amor, humor e amizade. Seu estilo literário toca o leitor em suas emoções, provocando risos e lágrimas, o que resultará numa gostosa leitura.

Marisa Queiroz é natural de Olinda, Pernambuco, cidade do frevo e dos bonecos gigantes no carnaval, e também das artes em geral e do lirismo de sua história. Em 1982, veio para o Rio de Janeiro, e adotou a Cidade Maravilhosa como uma de suas paixões. Sua inspiração literária oscila entre suas raízes culturais e sua inspiração. É psicanalista e atua na área até hoje.

Características
Número de páginas 108
Edição 2 (2009)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Comentários
5 comentários
Roberta Kelly
Quinta | 08.08.2013 às 16h08
Olá! Parabéns pelo livro!!! Caso queira divulgá-lo ainda mais, entre em nossa página no face https://www.facebook.com/pages/Divulga-Autor/198483273646715 Lá você poderá divulgar seu trabalho e ajudar na divulgação de outros autores. Abraços, Equipe Divulga Autor.
Domingo | 21.06.2009 às 14h06
Não consigo parar de rir, o tal Ademir que comentou ali não vendeu nada, nem pra ele próprio! kkkk Bem, mas falando sério e sendo mais condescendente e tolerante com o tal Ademir, escrever um livro, ser escritor, é um trabalho de uma vida toda; neguinho pensa que é só publicar um livro e já se alcança sucesso em vendas. Muitos escritores só conseguem fama e boas vendas de seus livros anos e até séculos após a morte. Escrever é paixão, vontade de superar-se, vontade de aprender sempre.
Sábado | 20.06.2009 às 21h06
Que figura esse tal de Ademir, ali, que comentou...Se o livro dele não está vendendo, é porque é ruim mesmo. Mas cada figuraça que aparece na rede mundial de computadores... Por acaso existe algum decreto de ter que vender milhares de livros? Isto é coisa pra lixos humanos como Paulo Coelho e Sarney. Eles estão na Academia Brasileiras de Bestas. Ademir (não o conheço), pede pra sair meu filho...Coisa horrorosa a tua burrice.
Terça | 09.06.2009 às 18h06
Graças ao seu esforço e boa vontade em me ajudar, Roger, a capa e o livro ficaram jóias!!! Um beijo e obrigada.
Segunda | 08.06.2009 às 23h06
Ficou jóia! A Gardenália Dani tinha razão!!! Agora, vou assistir 300 de Sparta, isto se eu não cair no sono e dormir na cama, a noite está fria cá nas plagas do Sul!