A PASSAGEM DOS COMETAS
Formato e-Pub
Categorias
Drama, Literatura Nacional, Não Ficção
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 2239 vezes desde 09/05/2016
Versão
ebook
R$ 11,89
Disponível em:
epub
Valor total:
R$ 11,89
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Um livro forte, tenso. A morbidez, a melancolia, o pessimismo, a tragédia pessoal e os conflitos do personagem central - Poeta-dentista, que depois passa a ser tratado apenas como Poeta - chegam a ser contagiantes. Um verdadeiro soco no estomago, como Kafka dizia que um livro tinha que ser, cutucando fundo na alma, remexendo nos abismos do espírito.

Um exemplo singular desta arte de contar uma história e ao mesmo tempo um manifesto cru e pungente sobre o complexo mundo do poeta como um todo, revelando-nos sua natureza, seu caráter, sua intimidade, suas desilusões, seus sentimentos, seus delírios; febris, belos, amargos ou sórdidos. Enfim, o sofrimento perturbador que habita o âmago de todo ser humano. É possível que o leitor, muitas vezes durante a leitura feche o livro para refletir um pouco, retornando à leitura novamente, pois o livro nos obriga a sondar os labirintos mais recônditos da nossa existência. Duvida-se muito que alguém não saia de "A Passagem dos Cometas" com a base de si mesmo um pouco (ou muito) abalada; que o enredo não balance suas estruturas, seja a quem for. Não será nenhuma surpresa caso o leitor sinta alguma aflição pelo Poeta-dentista, que tem sua alma desnudada e esmiuçada pelo autor, numa extenuante análise psicológica.

O livro é permeado de diálogos sensacionais. Longas discussões, às vezes ásperas, graves, teóricas. Outras vezes agradáveis e divertidas. Há muita descontração por parte do Editor, um personagem irreverente e admirador confesso do amigo Poeta-dentista (aquele que vive dividido entre poesias e dentes). Sendo que a partir da página 117 o autor passa a tratá-lo apenas como Poeta, quando o leitor passará a considerar (e admitir) que seja mais Poeta que dentista, com sua extrema veneração pelos poetas, ardorosa paixão que fica explícita do início ao fim do livro. Discutem tabus, preconceitos, teorias, comportamento humano, focando no existencialismo, destacando a importância filosófica da existência individual, segundo a qual o homem é livre e responsável por seu destino, sem nunca fugir do tema principal: os Poetas e a Poesia. Apesar de o enredo nos causar um certo incômodo por conta da dramaticidade, temas de profunda complexidade, como a loucura, morte, suicídio, etc., o final é extremamente significativo, e inevitável, uma vez que sua sobrevivência (o Poeta-dentista, com todos os seus conflitos) seria absurdamente inútil, não tivesse sido necessário o suicídio filosófico, sutilmente sugerido do início ao fim do livro. O livro é um mergulho no mundo da psicologia e da dramaticidade humana, repleto de reflexões filosóficas e psicológicas que se entrelaçam nos diálogos dos personagens. Além disso, sua leitura proporciona entretenimento, informação e, sobretudo conhecimento.

O livro pode ser relacionado com romances psicológicos clássicos, tais como: Dom Casmurro e Crime e Castigo, Machado de Assis e Dostoiévski, respectivamente, por sua originalidade, expressão simbólica do drama humano, análise de diferentes aspectos da vida interior no que tange aos poetas e pelo pendor introspectivo, induzindo-nos a profundas reflexões.

Muitos apreciam leituras que apontam referências e este livro é pródigo em esmiuçar a relação entre determinados concei-tos. Há algumas pitadas de erotismo e piadas picantes contadas pelo Editor, personagem polêmico, brincalhão e debochado. Tal recurso estilístico tem um propósito: desanuviar a aura nebulosa e severa que permeia o texto, ao tratar de um assunto tão pavoroso como suicídio e morte. Uma realidade da qual não podemos fugir nem ignorar. Mas o prezado leitor há de convir que isso seja inevitável. Um mal necessário. Uma ponta de punhal a fazer uma incisão, ainda que dolorosa, até atingir sua alma. Chocalhando-o, re-mexendo em suas entranhas, fazendo-o sentir, refletir, se emocionar, chorar, espernear... Remover a capa invisível da indiferença que o esconde. Infelizmente não há outra forma de alcançá-lo.

Mas afinal, você sabia que há uma estreita relação entre os cometas e os poetas? Caso não saiba, a leitura deste livro torna-se obrigatória. O autor traça um paralelo entre eles, comprovando, sutilmente e com sólidos argumentos, que há uma íntima relação entre esses dois astros magníficos, sim; os Cometas e os Poetas. O leitor poderá examinar tudo isso em detalhes neste livro que impressiona e provoca curiosidades. Além disso, tem por mérito resgatar a memória dos poetas, perpetuando-os, já que muitos deles estão distantes de nossa memória, outros tantos relegados ao limbo, esquecidos... Estes seres extraordinários que marcaram (e marcam) nossas vidas, vagueiam a nossa imaginação, enfeitam nossos devaneios e acalentam nossos sonhos. Afinal, quem nunca apreciou uma poesia, ou não tenha um poeta favorito guardado no coração?

Recomendado a todos que desejam uma leitura de peso, mas com uma ressalva: será necessária uma dedicação extra para ingressar e viajar por este mundo admirável e fabuloso, conturbado e tenebroso. O mundo dos poetas. Mas ao final, com o espírito renovado, terá sido uma viagem gratificante, emocionante e inesquecível.

Características
ISBN 978-85-913565-0-8
Número de páginas 282
Edição 1 (2016)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
EDIR ARAUJO

Nasceu em Piraí - RJ em 14 de junho de 1960.

Aos 11 anos já exercia várias atividades informais: jornaleiro, balconista, vendedor, etc.

Aos 12 compra sua primeira máquina de escrever (não havia computador) e dá os primeiros passos como escritor mirim, escrevendo contos e esboçando seus primeiros versos.

Em 1973 presta exame de admissão ao Ginasial (hoje Ensino Médio) onde é aprovado entre os primeiros colocados. Tendo tomado gosto por Literatura torna-se leitor assíduo e um autodidata aplicado. Então passa a escrever exaustivamente, compondo e fazendo resenhas dos livros que ia lendo.

Devido a sobrecarga de atividades interrompe os estudos, retornando mais tarde.

Seu casamento aconteceu aos 23 anos com Patrícia T. O. Pereira em 17 de dezembro de 1983.

Seu primeiro filho Rodolfo nasceu em 25 de março de 1985.

Em 1986 fixa residência em São Paulo (capital) onde vive durante 10 anos. Ingressa na Editora Delta, onde atua como vendedor e divulgador cultural simultaneamente. Depois partiu para outras empresas do ramo adquirindo vasta experiência, alcançando por seus méritos o cargo de supervisor.

Detentor de vários cursos, entre eles informática, inglês, publicidade, etc.

Em 1990 nasce sua filha Rafaela em 14 de junho.

Tendo acesso a internet publica suas produções literárias em 1998 retornando suas atividades como poeta e escritor independente, publicando seus textos e crônicas em vários sites e blogs.

Em 2012 publica seu primeiro livro "A Passagem dos Cometas" (romance psicológico)

Em 2013 publica "Risos e Lágrimas" (coletânea de poemas, crônicas e microcontos)

Em 2015 "A Boneca de Pano".

Atualmente está escrevendo mais um livro: "Fulana", ainda inédito.

Alvo de elogios e muitas críticas (circunstância comum a todos que trilham o pedregoso caminho da Literatura) não se deixa abater pelas adversidades, afinal, ninguém atira pedra em árvore que não dá bons frutos.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 34,16
Ebook
R$ 20,45
Impresso
R$ 37,65
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 28,70
Impresso
R$ 45,77
Impresso
R$ 39,75
Impresso
R$ 55,50
Ebook
R$ 22,60
Impresso
R$ 38,93
Ebook
R$ 12,92
Impresso
R$ 32,92
Impresso
R$ 31,90
Ebook
R$ 14,36
Impresso
R$ 28,24
Comentários
1 comentários
Anônimo
Domingo | 24.07.2016 às 13h07
Um livro intrigante. O enredo é “costurado” com profundo realismo, “recheado” de fatalidades, com ênfase nas tragédias pessoais dos homens de Letras, mormente os poetas.