Coleção:Excelência em... RH/RHum Vol. 5º: Dicionário do Procurar Emprego
ABECEDÁRIO na ADEQUAÇÃO em REC/SELEÇÃO de PESSOAL
Categorias
Ciências Humanas E Sociais, Desenvolvimento Humano, Administração
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 18060 vezes desde 26/06/2013
Versão
impressa
R$ 42,22
Valor total:
R$ 42,22
Versão
ebook
R$ 12,38
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 42,22
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

* Este livro é resultado do trabalho de extensas e contínuas pesquisas teóricas-acadêmicas desenvolvidas na PUCSP, FGVSP, USP e UMac, além daquelas práticas-empresariais obtidas na GE/HONEYWELL/BULL, USM, COMASP/SANESP/SABESP, MELHORAMENTOS.

* Outras 500 empresas foram consultadas e convidadas a opinarem. 132 responderam sobre o “Objeto de Estudo” que era, e ainda é neste livro, a Visão Profissional dos Seres Humanos, identificados como Recursos, numa nivelação por baixo.

* Transformados em dados estatísticos de Carteiras Assinadas, Empresas Empreendedoras que até em 2 anos desaparecem do mercado, Empregadas Domésticas elevadas a Micro-Empresárias, terceirizados assumindo a função de meso-empregadores, todos entram num caldo de macro figuras jurídicas que tem como finalidade a obtenção de mais impostos e ganhos para os governos federal, estadual e municipal.

*Estes fatos e outros tornam o Brasil curioso, principalmente por ter um ex-presidente e ex-operário que tentou várias conquistas, esquecendo da efemeridade no tempo transitório e a falibilidade das mesmas na prática.. .

* A classe operária foi presenteada por uma castração que está se tornando longeva. Os diretores de Seres Humanos perceberam que dar o peixe sem ensinar a pescar e a preparar o mesmo, quase todo benefício é trocado por “pinga”.

* Com o “boom” dos automóveis, por gasolina/alcool ( não como bem, mas ando de carro bom... e pago as contas mal...), criou-se uma fantasiosa geração de empregos outra falácia escorregando pela manteiga..

* Da República do Café à Republica da Flexibilização, ocorreram vários eufemismos. Mudaram o tradicional Departamento de Pessoal para Relações Industriais.

* Deste RI para Recursos Humanos demorou 30 anos. RH deixa de existir e torna-se uma obrigação geral dos líderes transformados em Gestores de Pessoal.

* Volta-se às origens do DP, mas terceirizado num contador aplicador coerente e inocente das leis trabalhistas, ou melhor, da Constituição do Trabalhador.

* Mas onde fica nesta CLT de 1943 o autplacement, networking, encapsulamento, ter/quarteirização, parceiro, prestador de serviços, meeiro e outros tantos “sem eira ou beira ou até tribeira?” Respondemos neste livro...

* Só os governantes e os governados, segundo João Ubaldo Ribeiro (apresentador do nosso Romance-Aventura Sedução em Transe... ) que avisa que o “Nosso atraso é mais que econômico ou social, antes é um jeito de ser, uma cultura”, e acrescenta: “ Soberana, entre nossas manifestações de atraso, é a importância que damos à televisão.” (...) ...quem aparecer na televisão está feito na vida.

* Briga-se por tempo na televisão, ameaça-se o regime por causa de tempo na TV e avacalha-se a imagem das instituições através dos que parecem sempre ansiosos para aparecer na...” ( OESP, 05/05/13, Caderno 2, C12 ).

* Na semana seguinte Jão Ubaldo clama para a “Formação de Líderes” 12/05, C10 ) que tem a frase lapidar: “ – Mas como deputado, ele ia ganhar mais e ia trabalhar muito menos.”

* Este livro clama para um “stop” ou, como na moda, um “pit stop” dos profissionais que atuam com Seres Humanos para que percebam que aqui não é Bangladesh, apesar das várias tentativas para chegarmos até lá, sempre nivelando BRICS. Mas a nossa pergunta é: Alcançar que nível e que altura no IDH, se todos querem ser um EUA.

* Desenvolvemos assuntos complexos mas apresentamos de maneira simples de ler, de entender e até de modificar para as empresas, sejam públicas ou familiares e privadas.

* Subjacente a toda sistemática existe a chamada CULTURA EMPRESARIAL, que hoje já se entende por GLOBAL.

* Nossa pergunta responde como estamos com a CULTURA LOCAL?

* Não temos uma bola de cristal, mas temos a mochila com o mínimo necessário para seguir pelo caminho, apoiado em um ou dois cajados, que nos dando a sustentação, chegamos seguros ao final.

* A Dica e a Diquinha são os dois cajados.

* A Dicona é a Mochila contendo tudo aquilo que necessitamos para a sobrevivência, pois ao caminhar vamos jogando fora os itens considerados supérfluos, e no final, poderemos dizer: Vivemos e fomos felizes com tão pouco...

* E fazíamos questão de não saber disso, até ler este livro...

Prof. Dr. PhR. TIBOR SIMCSIK – Palestrante Independente Empresarial

Mochileiro global, Albergueiro local e hospitaleiro mundial.

Características
Número de páginas 144
Edição 1 (2013)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Consultor Independente TIBOR SIMCSIK

Ph.D e Doutor cadastrado no MEC -Brasilia no cód:

http://lattes.cnpq.br/1479566407439377

e.mail= [email protected]

Com 53 títulos de livros, destaco Romances com a terminologia "em Transe..." onde equilibro sexo, espionagem, drogas e TI avançada, entre outros temas. Na coleção (7 livros) Excelência em... trato de EMPRESAS pró ativas com GQPS2, nosso livro de informática.(Gestão da Qualidade em Projetos, Sistemas e Softwares). Também 7 volumes são de viagens da Rússia à Transilvânia. Há uma coleção especial de 11 livros sobre o Caminho de Santiago de (4.040 pgs) Compostela - Espanha, para fins de Ph.D. entregues na PUC/SP (sociologia) e na USP/FFLCH (antropologia).

CONVIDO VOCÊ LEITOR A ESCREVER UM LIVRO COMIGO. Envie por escrito uma sinopse do proposta de futuro livro para [email protected]

FAREMOS O POSSÍVEL e o IMPOSSÍVEL para termos mais uma boa obra publicada.

Comentários
1 comentários
Fabio Ernani Scherer
Sexta | 20.09.2013 às 16h09
Olá, parabéns pelo seu livro! Se quiser, assista este video e divirta-se: http://www.youtube.com/watch?v=G4VS5MoshsM