Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
CORINTHIANS E PALESTRA ITÁLIA
Futebol em terras bandeirantes
Categorias
Ciências Humanas E Sociais, Esportes E Lazer, Geografia E Historia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 12350 vezes desde 04/03/2015
Versão
impressa
R$ 36,91
Valor total:
R$ 36,91
Valor total:
R$ 36,91
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

Classe social, situação racial, condicionamento econômico, dilemas do convívio urbano envolvendo transporte, moradia, opções religiosas, problemas de gênero, se tornaram ingredientes condicionados pelo projeto de cidade que vigorou e vige na moderna São Paulo. A institucionalização desta prática obrigou a fundação de agremiações que respondiam aos conflitos e negociações de tipos e personagens explicados nesses contextos. As colônias “estrangeiras“, mais ou menos, se agregaram em torno de valores que os representam. Tudo é mostrado com apoio de rica documentação e rara sensibilidade de análise. Leitores preparem-se para uma partida definitiva na consideração do futebol... do futebol paulista no futebol brasileiro... do futebol brasileiro no conjunto do fenômeno geral. Boa leitura.

Prefácio de José Carlos Sebe Bom Meihy

Professor titular aposentado do Departamento de História – USP

Coordenador do Núcleo de Estudos em História Oral – NEHO – USP

Professor do Mestrado em Letras e Ciências Humanas da UNIGRANRIO, Duque de Caxias, RJ.

Características
ISBN 978-85-64137-51-6
Número de páginas 223
Edição 1 (2015)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Alfredo Oscar Salun

A Todas as Musas surgiu no universo editorial on-line em Julho de 2009, com a publicação do primeiro número da sua revista acadêmica. Mantendo rigorosamente os seus níveis de qualidade e periodicidade, essa publicação chegou, em fevereiro de 2011, ao seu quarto número, tendo sido já avaliada pela CAPES como B2 (excelente qualificação para uma revista independente).

A partir de 2010, a revista começou a ser impressa e a editora iniciou seus trabalhos no sistema de impressão sob demanda.

Comentários
0 comentários