Documento 512
A Verdadeira Cidade Perdida
Categorias
Aventura, Geografia E Historia, Ficção e Romance, Literatura Nacional, Américas, Civilização
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 6564 vezes desde 26/05/2013
Versão
impressa
R$ 49,73
Valor total:
R$ 49,73
Versão
ebook
R$ 20,45
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 49,73
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Por dez anos vagando pelas florestas brasileiras a procura das minas de Muribéca, em 1753, um grupo de Bandeirantes a serviço da corte acaba por encontrar, em pleno sertão do Brasil, as ruínas de uma aparente cidade romana em cujos destroços das colunatas afloram inscrições aparentemente fenícias.

O documento, autêntico relatório destas expedições fora encontrado “por acaso” em 1839 na Biblioteca da Corte e desde então tem sido um dos pivôs do que se considera a maoir lenda arqueológica do Brasil.

Teriam fenícios, etruscos, egípcios, gregos e romanos visitado o território brasileiro muito antes das viagens oficiais de descobrimento?

Acompanhe o jovem e aventureiro jornalista Jacques Pérez nesta aventura repleta de perigos e descobertas e tente desvendar os mistérios em torno do Documento 512.

ONISTHE ME KAI ENEPOLESEI KALOS

Características
ISBN 978-85-922676-2-9
Número de páginas 300
Edição 2 (2017)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Thiago Pérez

Autor e obra...

As obras de Thiago Pérez são dedicadas ao chefe indígena Raoni Metuktire, homem de coragem que nunca deixou de lutar contra o desmatamento, contra o genocídio e sobretudo em favor da vida...

...........................................................................................................................

Jornalista, fotógrafo e professor de língua, literatura e História francesa, Thiago Pérez nos conduz numa importante reflexão sobre o trato e as condições indígenas em nosso País, desde 1500 até a atualidade.

Em seu primeiro livro (Genocídio Planejado) O jornalista acusa pontualmente a sociedade brasileira de genocídio continuado e de descaso para com a condição das nações indígenas que sobrevivem dentro do Territóro Nacional.

Paradoxalmente, também encontramos em sua narrativa a beleza e a poesia da vida, que nos são trazidas pelas palavras do jovem e inteligente Xavante Öwau, que divide seu coração entre a Selva de Pedras e o Cerrado Mato Grossense.

O latente desejo de aprofundar questões, antes de lançar-se a escrever, conduziu o autor a estudar a língua Tupi e como poucos, debruçar sobre as origens do Brasil em documentos históricos e em obras de cronistas do século XVI aos dias atuais.

Foram oito anos de elaboração, aprendizagem e pesquisas; meses em visita à aldeias indígenas; e tudo para que pudéssemos sobretudo ler, refletir e discutir sobre a questão indígena no Brasil. Foram anos de trabalho, frente a séculos de massacre e desrespeito para com o índio brasileiro.

Em seu segundo livro ( O Anel de Baidjim - L'Anneau de Baidjim) publicado em versão bilíngue português-francês, o autor inspíra-se de experiências reais para contar a trágica história de amor entre a nobre Gauri Nimuendajú e o pobre músico Baidjim. Uma história emocionante, ambientada na Índia e no Brasil.

Na sequência escreve dois romances arqueologicos de tirar o fôlego. DOCUMENTO 512 A verdadeira cidade perdida, onde ficção e realidade se misturam no resgate cultural de uma das maiores lendas arqueológicas do Brasil e NABILA E O PAPIRO DE DENDERAH, uma aventura repleta de perigos e descobertas ambientada entre França, Byblos e Egito. Mesmo nas obras parcialmente ficcionais, questões sociais emergentes e contemporâneas são trazidas à tona enriquecendo os diálogos entre as personagens como parte da busca do autor em dar voz às minorias ou como prefere definir " ... às maiorias autoritariamente diminuídas...".

Que estas obras colaborem para a discussão da realidade indígena no Brasil de hoje e que seja de vital importância levar tais questões para os bancos escolares não se duvida. As perguntas agora seriam:

Qual será o futuro dos povos indígenas no Páis?

Nossa sociedade aprenderá por fim a respeitar essas nações?

Uma boa leitura a todos!

.............................................................................................................................

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 50,00
Ebook
R$ 18,30
Impresso
R$ 40,60
Impresso
R$ 37,17
Impresso
R$ 51,64
Ebook
R$ 18,30
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 32,79
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 34,40
Ebook
R$ 13,51
Impresso
R$ 36,75
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 33,13
Ebook
R$ 13,51
Impresso
R$ 46,53
Ebook
R$ 27,98
Impresso
R$ 41,36
Impresso
R$ 46,57
Comentários
2 comentários
Gerson Machado de Avillez
Segunda | 06.08.2018 às 10h08
Se a palhinha dada na sinopse procede em todo texto, parece realmente bom e promissor. Belo plot. Abs de um autor para um autor.
jonas torquatto
Quarta | 29.05.2013 às 20h05
Parabéns pelo obra publicada, muito sucesso! Também sou escritor do clube de autores, que, em minha opinião é o melhor meio de incentivo à novos escritores. Também tenho obras publicadas. Gosto de incentivar à leitura, enviando um e-book à todos que acessar meus livros no clube de autores e deixar um comentário e avaliar entre uma à cinco estrelas. Autor Jonas Torquatto