Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
FAMÍLIA BERALDO - (33ª a 34ª Geração)
Volume III
Categorias
Não Ficção, Literatura Nacional
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 462 vezes desde 14/08/2018
Versão
impressa
R$ 59,05
Valor total:
R$ 59,05
Versão
ebook
R$ 22,60
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 59,05
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

FAMÍLIA BERALDO

“Herdeiros da Serra do Caracol”

A presente pesquisa não tem a pretensão de ser integralmente assertiva, mas foi elaborada através de análises de registros escritos nas fontes citadas no anexo desse volume e no contexto de conversas com os mais antigos.

A intenção foi de retratar a evolução da Família Beraldo, descendente dos povoadores da região de Andradas, antiga (Samambaia, São Sebastião do Jaguary, Caracol).

Além de ser um atrativo para a curiosidade dos interessados em genealogia, é um retrato histórico da saga de uma família através das épocas até os nossos dias, em seus deslocamentos através dos continentes até a região do sudoeste mineiro.

É uma pequena contribuição em contraposição ao tamanho da grandeza dessa família.

Características
Número de páginas 552
Edição 1 (2018)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Wanderley Beraldo

Mineiro de Andradas, onde nasceu em 1.951.

Trouxe da infância, a poesia silenciosa das montanhas mineiras, os sons das cachoeiras cristalinas e a pureza de suas águas límpidas.

Trouxe da solidão do estudo religioso em um seminário, a inspiração para os poemas mitológicos, míticos, místicos, sociais e idílicos, frutos das traduções de Vergílio, Homero, Esopo e Júlio Cesar.

Trouxe da participação nos movimentos da poesia marginal, a necessidade constante, visceral e vital da escrita.

Trouxe dos muitos trabalhos premiados, do periódico Muiraquitã, do primeiro livro publicado em 1.982 Marionetes, a consumação do casamento alquímico com a poesia.

Operário por necessidade e poeta por prazer.

Poeta alternativo. Poeta marginal.

“Ser poeta é sentir com dupla intensidade as belezas mais sutis”

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários