Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Marcel Proust
quand écrire, c'est peindre
Categorias
Literatura Estrangeira, Artes, Filosofia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 4886 vezes desde 12/02/2011
Versão
impressa
R$ 35,97
Valor total:
R$ 35,97
Versão
ebook
R$ 16,14
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 35,97
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

A pintura oferece ao narrador de A la recherche du temps perdu a mais fulgurante e durável das lições artísticas: a da metáfora, que não pode ser outra coisa que a alma sensível do estilo de Marcel Proust. No entanto, o que chamamos de “escritura pictural” em Proust não poderia existir senão fosse o cuidado meticulosamente adotado pelo autor na descrição literária, na linha demarcatória do quadro-janela, na forma deste limite. É este “quadro” pelo qual nos interessaremos aqui. Para Proust, o ato de ver não consiste em descrever algo banalmente, mas, sim, encenar e enquadrar através dos recursos da hipotipose, dar a esta ou aquela cena um aspecto verdadeiro, vivo e solido, recortar para isolar um espaço que é muito mais que uma simples observação: é um espaço de recolhimento de signos, de contemplação. O quadro do qual falamos aqui é uma janela aberta literalmente para o mundo exterior, para o-lado-de-fora; o quadro total está suspenso na penumbra do quarto de dormir do herói e está ali para contrastar com a luz violenta externa. O quadro é uma janela e um espelho, que ao desembocar no jardim da casa, forma um quadro artístico, como um painel central de um retábulo. Tal quadro é um espetáculo do mundo. Sob o impulso do movimento giratório, os quatro cantos das paredes do quarto se metamorfoseiam em uma tela contínua e circular. Seus ângulos apagam-se para deixar a vertigem invadir e transformar todo o espaço.

Neste trabalho, o objeto de nossas reflexões é a imagem representada que, passando de um lado para o outro do universo retrospectivo do narrador, se insere numa perspectiva móvel e prospectiva, revela também, num segundo plano, os movimentos da criação poética do autor e entra em contato com o movimento auto-organisador que tem por base a mistura fina de narrativa e ensaio crítico.

Características
ISBN 978-1-4466-0431-1
Número de páginas 123
Edição 1 (2011)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Jediel Gonçalves

Atualmente cursando Doutorado em Literatura Francesa na Université de Provence Aix-Marseille I, membro do Laboratoire CIELAM, defendeu Mémoire de Recherche Master 1 (2010) e Mémoire de Recherche Master 2 (2011), possui Bacharelado em Letras (Habilitações: Português e Francês) (2004), Licenciatura em Lingua e Literatura francesa (2005), ambas pela Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Francesa e Didática do Francês, Língua Estrangeira atuando principalmente nos seguintes temas: metáfora narrativa, intervenções e traduções das Artes Plásticas na Literatura, relações intersemióticas entre imagem e texto, recepção da imagem plástica no texto literário, ensino/aprendizagem do FLE em contextos universitários, Francês Língua Profissional para Gastronomia.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 31,88
Ebook
R$ 16,14
Comentários
0 comentários