“Modernolatria” e “Simultaneità”
Investigações sobre duas tendências da vanguarda literária na Itália e na França às vésperas da Primeira Guerra Mundial
Categorias
Artes, Crítica Literária, Literatura Estrangeira, Letras, Livros E Leitura, Poetry
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 689 vezes desde 28/05/2018
Versão
impressa
R$ 63,24
Valor total:
R$ 63,24
Versão
ebook
R$ 25,19
Disponível em:
epub
Valor total:
R$ 63,24
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Tradução do clássico e pioneiro estudo de Pär Bergman sobre os aspectos mais significativos do futurismo italiano em relação à literatura produzida nos anos que antecederam imediatamente a Primeira Guerra Mundial. Publicado em 1962, o livro é fruto da tese defendida pelo autor na Universidade de Uppsala. Privilegiando os conceitos relativos à modernolatria e à simultaneidade, o foco da análise de Bergman centra-se na representação artística das mudanças em relação à percepção do espaço e do tempo, nos novos modos e ritmos de ver e de viver a realidade social urbana em decorrência das invenções e do avanço tecnológico da Segunda Revolução Industrial. Além de destacar as ideias de dinamismo, de velocidade e de simultaneidade presentes nas manifestações poéticas ligadas às vanguardas históricas do início do século XX, Bergman também aborda a influência do futurismo e do cubismo sobre o cinema e as artes plásticas do período. Dos autores analisados por Bergman - além de F. T. Marinetti, fundador e líder do movimento futurista - destacam-se: Walt Whitman, Émile Verhaeren, Jules Romains, Gabrielle D’Annunzio, Blaise Cendrars e Guillaume Apollinaire, entre outros. Esta edição brasileira inclui apêndice contendo uma entrevista concedida por Bergman ao tradutor em 2015.

Características
Número de páginas 591
Edição 1 (2017)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
Pär Bergman

Professor, historiador e tradutor sueco, nasceu em 2 de junho de 1933, em Vadstena. Licenciou-se em Línguas Românicas (Francês e Italiano) e obteve o PhD em História da Literatura pela Universidade de Uppsala, tornando-se professor-associado daquela instituição. No entanto, durante a maior parte de sua vida profissional – de 1962 até a aposentadoria, em 1988 – Bergman exerceu a função de professor-tutor na escola secundária Rudbecksskolan, em Sollentuna, cidade em que reside até hoje. Em 1993, a Academia Sueca concedeu-lhe o Prêmio Anual Professor Sueco. Já a sua tradução do romance clássico chinês O Sonho da Câmara Vermelha (Drömmar om röda gemak) de Cao Xueqin, publicada em cinco volumes pela Editora Atlantis (Estocolmo, 2005-2011), recebeu, em 2011, o Prêmio Letterstedt para Traduções da Academia Real das Ciências da Suécia.

Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários