Nosso Castelo de Cartas
Categorias
Ficção e Romance, Literatura Nacional, Poesia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1449 vezes desde 14/07/2015
Versão
impressa
R$ 30,35
Valor total:
R$ 30,35
Versão
ebook
R$ 14,29
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 30,35
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Um sopro, um toque e tudo vem abaixo. Nossa vida é frágil como um castelo de cartas.

Nosso Castelo de Cartas é um pouco de realidade e um pouco de mágica, traz a ficção escondendo histórias que aconteceram de verdade. O que é fantasia? E o que é real? Descubra que a verdade vai bem além do que se pode ver. Aqui você pode ser quem quiser. Nosso Castelo de Cartas é Ás de Espadas, Três de Paus, Sete de Ouros, Oito de Copas, Valete de Espadas, Nove de Copas, Marina, John, Minerva, Alita, André, Renato.

É a minha história, a sua, a de todos nós.

Chore, ria, emocione-se e principalmente: divirta-se que esta é a principal função deste livro. Simples, curto, "leitura de uma ou duas tardes". Um sorriso é minha pretensão e se ao ler esse livro eu ganhei um sorriso seu, meu objetivo foi cumprido.

Características
Número de páginas 117
Edição 1 (2015)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Hilton Souza

O poeta sem coração

---

Disseram-me que os poetas escrevem

Aquilo que vem no coração

Mas um dia, rodando pelo mundo

Eu encontrei um poeta sem coração.

Eu perguntei a ele como escrevia

Afinal como poderia

Ser um poeta, sem coração

---

Ele disse eu não sou, eu fui

Um dia eu fui um poeta

Quando eu tinha um coração

Hoje já não sou mais

---

E o que aconteceu com o seu coração?

Foi arrancado de seu peito?

---

Se tivesse sido arrancado, eu teria percebido

Se tivesse sido roubado, eu teria notado.

Se tivesse sido destruído, eu teria sentido

Se tivesse sido machucado, eu teria visto.

Se tivesse sido guardado, eu saberia onde.

Mas ele sumiu

Sem que eu percebesse ele fugiu

Eu vi ele partindo e o deixei

E quando me dei conta, já era tarde

Ele já não estava mais aqui

---

E como é não ter um coração?

Sem um coração, é difícil sofrer.

---

E isso não é bom?

Não, não é.

---

E porque não?

---

Se você gosta da luz, é porque ela te salva das trevas

Se você gosta da beleza, é porque sabe o que é feio

Se você gosta é porque sabe o que é odiar.

Mas e se você de repente não pode mais sofrer?

Não pode mais sentir?

O que é a felicidade?

Eu esqueci.

---

E o que fará você sem um coração?

---

Eu pagarei a minha pena

Como um ser vazio de sentimentos

Exaltando a solidão

Mascarando a felicidade

Vivendo de ilusões

---

A realidade é cruel criança

O mundo faz seu coração partir

Ele leva embora suas esperanças

E esmaga seus sonhos

---

Para onde você vai?

---

Eu vou embora

Seguir meu rumo sem destino

Procurar um sentido sem sentido

E juntar-me a multidão

Eu fiquei velho e cansado

E já não há para onde ir

---

Você me escutou criança?

Sim.

---

Então está tudo bem.

Dentro das suas memórias

Eu viverei para sempre

---

Ser poeta é assim.

Não importa quantas vezes eu morra.

Palavras,

São imortais.

Nosso Castelo de Cartas: nossocastelodecartas.blogspot.com.br/

Comentários
3 comentários
Laísa Melo Silva
Domingo | 04.10.2015 às 11h10
Parabéns mesmo Hilton Rafael Souza Silva. Meu meio-irmão. Queria desejar que você viva experiências maravilhosas nessa sua estrada, e que você consiga escrever vários outros livros, e claro, você já é um ótimo poeta, só preciso desejar que seja melhor ainda. Beijoooos!
Laísa Melo Silva
Domingo | 04.10.2015 às 10h10
Parabéns meu irmão por esse maravilhoso livro que você escreveu! Continue assim e que tenha uma boa caminhada.
ELIZ
Sexta | 18.09.2015 às 11h09
Comprei o livro com o autor, leitura agradável, fácil e divertida. Destaque para o poema 'Nas esquinas de lugar nenhum" Recomendo! Parabéns Hilton Souza