Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
O BALANÇO DE CARBONO NA PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇUCAR
Etanol X Carbono = Ouro Verde
Categorias
Engenharia E Tecnologia, Ciências Exatas, Educação
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 7127 vezes desde 29/06/2011
Versão
impressa
R$ 39,69
Valor total:
R$ 39,69
Versão
ebook
R$ 16,14
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 39,69
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Em relação às Mudanças climáticas os cientistas de 100 países que compõem o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, 2007) concordam em que o aquecimento global já provoca mudanças no planeta. Segundo os relatórios, 1 bilhão de pessoas na Ásia são ameaçadas pelas secas ou enchentes e 175 milhões de crianças sofrerão todos os anos pela próxima década, 50 milhões a mais do que na última década.

Embora o Brasil tenha uma matriz energética baseada em hidrelétricas, considerada mais limpa, o Brasil figura em 4º lugar entre os maiores emissores de gases estufa.

O uso do fogo no sistema produtivo de cana-de-açúcar gera pontos negativos para a sociedade como um todo. As plantas utilizam a luz solar, através da fotossíntese, para fixar CO2 atmosférico numa vasta produção de biomassa, entretanto, ainda usamos uma pequena proporção desse carbono fixado para combustíveis, fibras e material de construção. A cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L., família Poaceae), uma planta C4 altamente eficiente, pode armazenar cerca de 1% da luz incidente em biomassa por ano. Ultimamente, devido a três fatores – aumento da emissão de CO2, baixa reserva de petróleo e aumento dos custos.

O álcool não contribui para agravar o efeito estufa, uma vez que a cana-de-açúcar, ao crescer, absorve o carbono emitido na queima do álcool

Características
Número de páginas 161
Edição 1 (2011)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
# CARLOS FERNANDO LEMOS # JOÃO FLÁVIO DE OLIVEIRA # NERILTON ANTONIO DO AMARAL # WANDERSON RODRIGUES DA ROCHA #

PROFESSOR ADJUNTO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA

## Pós-Doutorado em ENGENHARIA AGRÍCOLA E AMBIENTAL - UFV (2007/2008)

## Doutorado em GEOQUÍMICA AMBIENTAL pela Universidade Federal Fluminense com Sandwish na Espanha no Ministério do Meio Ambiente Espanhol - UFF/MMA-Madri (2006)

## Mestrado em CIÊNCIAS AMBIENTAIS pela Universidade de Taubaté - UNITAU (2000) ## Especialização em ENGENHARIA AMBIENTAL- UFRJ / COPPE (1993)

## Especialização em MBA - MASTERS OF BUSINESS ADMINISTRATION - Fundação Getúlio Vargas - FGV - Gerencia de Empreedimento em SMS (Saúde, Meio Ambiente e Segurança) 2007/2008

## Graduação em METEROROLOGIA pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (1993).

TRABALHOU NO INPE COMO PESQUISADOR (INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (INPE/CPTEC).

## COORDENADOR DO CURSO SUPERIOR EM TECNOLOGIA EM GESTÃOI AMBIENTAL DA UFV (2012 - 2013)

## COORDENADOR DAS DISCIPLINAS: 1) Meteorologia e Climatologia, 2) Monitoramento e Qualidade do ar, 3) Gerenciamento de Resíduos Sólidos, 4) SIG Sistema de Informações Geográficas e GPS, 5) Elaboração e Desenvolvimento de Projetos Ambientais e 6) Projeto Final de Curso. Já orientou 13 alunos em Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC).

## COORDENADOR DOS PROJETOS:

1) PROJETO CIMOS Centro Integrado de Monitoramento de Seca do Estado de Minas Gerais.

2) PROPAPEL - Gerenciamento e Controle de Papel e Papelão dentro do campus Universitário.

3) RECICLAÇÃO - Gerenciamento e Controle de Resíduos Sólidos dentro do campus Universitário.

## Atua como revisor científico na Revista Brasileira de Meteorologia e a Revista Ciência & Natura;

## Participou da COMUNICAÇÃO NACIONAL INICIAL DO BRASIL À CONVENÇÃO-QUADRO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU) SOBRE MUDANÇA DO CLIMA (2004),

## Possui mais de 81 publicações na Revista CLIMANÁLISE - Aspectos Climáticos e Sinóticos no Brasil (1995- 2003);

## Experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia, atuando nas áreas: METEOROLOGIA, CLIMATOLOGIA, CÁLCULO DE CARBONO, POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA, RESÍDUOS SÓLIDOS E MEIO AMBIENTE.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários