OS DEZ MAIS
Código do livro: 451909
Categorias
Poesia, Não Ficção, Literatura Nacional
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 131 vezes desde 25/05/2022
Versão
impressa
R$ 47,30
Valor total:
R$ 47,30
Versão
ebook
R$ 28,95
Leia em Pensática
Valor total:
R$ 47,30
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

PREFÁCIO

Olhar para o próprio abismo e não fugir dele exige coragem moral, comum aos espíritos livres; e neste caso, os poetas são as primícias entre os humanos.

Contudo, mesmo entre os poetas, há alguns que ao regressarem dessa viagem interior voltam transformados, alguns desistem de prosseguir com seu sacro-ofício. Há, portanto, uma minoria que volta convicta do que realmente é, estes são os grandes poetas, infelizmente poucos entre nós.

Costumo dizer que não há prazer maior para um poeta, do que reconhecer outro poeta da mesma estirpe, apenas neste caso, poetas se tornam crédulos e até adoradores de outros poetas vivos.

Pensando nisso, na necessidade que temos de viver esta experiência, foi que resolvemos editar este livro: Os Dez Mais, com objetivo de selecionar poetas bons, poetas incríveis, como verá o leitor ao descobrir os poetas alistados abaixo.

(..) Ah, impossível ser somente vento

nas ruas. Um sentido de mar no cais

com a ilha na carne.(...)

Emil De Castro

Emil de Castro é, para mim, um grande poeta, daqueles que sentimos prazer em conhecer pessoalmente, eu tive este privilégio, pois já o conheço há muitos anos. Quando o encontrei, no Rio de Janeiro, logo reconheci um gigante, pela simplicidade e humildade, coisa incomum entre os poetas, mas ao descobrir sua imensa e complexa obra, que vai do verso à prosa, contos incríveis e até como historiador cuidadoso, foi que percebi, diante de quem eu estava. Aqui tem apenas um aperitivo do seu laudo baquete de palavras, palavras usadas com maestria de um gênio.

Outra descoberta valiosa, desta feita, por Iranete do Carmo, foi Ludmila Saharovsky. Poeta de origem europeia, com toda carga emocional das guerras e conflitos de sua geração, poeta que escreve com sangue, no sentido mais amplo da palavra. Não se trata de poeta revelação da Editora do Carmo, pois ela já tem uma carreira consolidada, é bem conhecida, e seu trabalho já tem reconhecimento relevante no Brasil.

(...) Em teu útero fértil

a água bate, rebate

remoendo formas

modelando o barro.

Teu sopro transforma-se

em carne, pele, ossos, asas.

Incontida ternura

envolve a criação

que de ti se aparta

e então, a inevitável queda

e o esquecimento.(...)

Ludmila Saharovsky

Contudo, temos o orgulho de apresentar poeta deste nível, aqui em nossa antologia histórica. Foi um presente para nós, ela ter aceitado o convite para fazer frente nessa obra tão importante para poesia nacional.

A lista segue impávida, com outros nomes tanto quanto importantes.

Vital Nogueira, um poeta mais urbano, com seguro domínio da língua que usa e fala, o poeta insiste e não cala, diante das agruras sociais, fala sobre mar, de gente, de amor ardente, de brisa e cais.

(...) Nada mais revolucionária que a palavra

Quando organiza ou baila na luta de ideias. (...)

Vital Nogueira

Vital é poeta essencial para as demandas atuais, sabe lapidar palavras e adjetivos, para alcançar objetivos sem profanar os nobres ideais da poesia.

Ideais que todos cultivamos, que por meio da palavra dita ou escrita com motivação certa se transforme ações ruins em estirpes morais, pois sabemos que a arte pode humanizar e melhorar o caos onde habitamos sob fortes temporais.

Na poesia, é imprescindível que haja fantasia, e muitas vezes só a mulher consegue ser plena, sobretudo quando canta o amor romântico. Eis o caso da poeta Ana Maria Saad, que escolhe sempre o lirismo envolto em boas rimas, para descrever amores e paixões.

(...) Foi proposital a minha viagem

Precisava fabricar as alianças

O difícil foi arranjar coragem

Para tê-la só nas lembranças. (...)

Ana Maria Saad

A poeta também se preocupa com questões existenciais, versa sobre o valor da poesia e suas nuances. Assim devemos confessar que são elas, as mulheres que ajudam a preservar o lirismo que a vida urbana tende a destruir com o realismo contemporâneo.

Beth Iacomini, é outra poeta que nos prestigia nesta obra, com sua poesia complexa de vários temas e matizes, abrangente e necessária no mundo cinzento em que vivemos.

(...) Se vieres, traz contigo...

a luz das estrelas

o canto do vento

na serenata das nuvens

os caminhos são íngremes

mas, esperançosos de sol

não te esqueças

do colorido do arrebol

carrega a energia do universo

transpirada de alegria

a renovar a vida. (...)

Beth Iacomini

A maturidade poética de Beth se revela na simplicidade das palavras, usadas com sutil esmero, para tocar corações atentos aos estímulos, que a poesia simples e precisa impõe ao leitor inteligente.

As mulheres são maioria em toda parte, não poderia ser de outra forma também aqui. Virgínia Fernandes traz outro encanto, quando escreve sobre o amor, às vezes beirando o erotismo, descreve desejos e intenções, em versos e rimas descontraídas, parece que sua escrita flui de forma muito natural, sem muita preocupação com estilo ou conteúdo, conceitos.

Contudo consegue nos convencer que a poesia é matéria principal nas suas viagens no reino das palavras.

(...) De repente lembro-me de você.

Conexão imediata.

Entre pensar e sentir.

Sinto amor, desejo, paixão.

Cérebro entra em combustão.

Vontade alucinante.

De ter você.

De me entregar inteira.

De fazer besteira.

Deitados na esteira.

Sem hora, sem tempo.

Só nós, a sós em nós. (...)

Virgínia Fernandes

Desta forma temos um variado cardápio poético neste livro, nosso intuito foi este, levar ao píncaro, poetas de vários universos, pois acreditando no valor da diversidade e na importância de atingir todos os públicos com a poesia que editamos.

A poeta Analú Gomes, escolhida entre tantos outros poetas, tem uma preocupação com a beleza interior, sua poética estimula a reflexão, a valorização do ser humano, único e capaz de muitas coisas, sem contudo desperceber o valor do lirismo, propositalmente intrínseco na mensagem, quase sempre de autoajuda; relembrando vez após vez que somos fortes e plenos nas nossas escolhas em busca da felicidade.

(...) Amanheceu, coisas novas, caminhada nova,

um novo seguir...

Passos bem coordenados de novos sonhos

criados, por já saber onde ir.

E assim nós vamos seguindo, aos poucos nos

descobrindo tentando nos encontrar, e não é o

buscar que encanta, mas o seguir adiante.

É uma busca constante de nunca querer parar.

Se reencontrar é preciso, coisa velha não encanta,

é guardada na caixinha onde fica triste e sozinha sem nunca mais retornar. (...)

Analú Gomes

Ernesto Theml, poeta carioca, que com sua somada experiência de vida pode nos dizer muito sobre a convivência do poeta com a poesia.

(...) um céu todo nublado

uma sombra que nos cobre

no meio fio alguém sentado

que a beleza não descobre

um canto de passarinhos

um vento de encontro ao rosto

uma ansiedade de carinho

mas o sentimento amor

é morto. (...)

Ernesto Theml,

O poeta é um observador atento, consegue materializar imagens e sentimentos com palavras, e, com efeito retrata o encanto de coisas simples. Coisas humanas como as desilusões dos amores perdidos, sobre desencontros e desejos tolhidos, tudo o poeta tenta entender, mas não importa as razões, cabe à poesia revelar a beleza do mundo, não explicar.

Arlene de Paula. Segue a delicadeza feminina, em poemas curtos em sublime rima. A poesia que chega perto do leitor comum, e também é capaz de influenciar o pensamento e até despertar a imaginação poética em que não faz poemas ainda.

(...) Avistei

Um arco-íris

em você.

Nunca mais chovi. (...)

(...) Dei um trago

no poema.

Fiquei ébrio,

(Ex)pondo-me

Assim riscos

Rabiscos (...)

Arlene de Paula

Poeta como Arlene afirma com sua escrita, que o amor é tema inesgotável, fonte eterna de expressão artística, e que nunca é vulgar falar de amor, pelo contrário, o amor será sempre estímulo ideal para se produzir poesia.

Esanei Oliveira fecha nosso livro, mas mantém a mesma dinâmica e essência poética envolvente, contida em toda obra, sua poesia é quente, chegando, às vezes ao clímax sexual do eu lírico com o delírio da imaginação.

(...) As águas foram surgindo,

Ao despertar da lua nova...

Como presságio de um amor,

Que um dia se fez prosa.

Veio fria e sonolenta,

Feito sentimento que não vingou.

E como milagre repentino,

O sol também despertou. (...)

Esanei Oliveira

Assim finalizo esta simples apresentação, sem nenhuma presunção de ter descrito a verdadeira essência desses Dez Mais. Deixo, portanto, que o leitor tenha total liberdade para se encantar com a poesia contida nesta obra histórica, que tivemos o prazer de publicar.

Características
ISBN 9798831875881
Número de páginas 128
Edição 1 (2022)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Polen

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
EDITORA DO CARMO

Evan do Carmo, Nascido na Paraíba em (29/04/64) é poeta, escritor, romancista, jornalista, músico, filósofo e crítico literário. Fundou e dirigiu o jornal Fakos Universitário. Criou em 2009 a revista Leitura e Crítica. Tem 22 livros publicados, sua obra está disponível em 12 países, (um livro editado em inglês. (O Moralista) Entre outros estão: O Fel e o Mel, Heresia poética, Elogio à Loucura de Nietzsche, Licença Poética, Labirinto Emocional, Presunção, O Cadafalso, Dente de Aço, Alma Mediana, e Língua de Fogo. Participou também com muitos contos em antologias. Foi um dos vencedores do concurso Machado de Assis do SESC DF de 2005. Em 2007 foi jurado na categoria contos do concurso Gente de Talento 2007 promovido pela Caixa Econômica Federal, ao lado de Marcelino Freire. Em 2012 criou e editou até 2015, os Jornais: Correio Brasília, Jornal de Vicente Pires, Jornal de Taguatinga e o Jornal do Gama. Evan do Carmo é estudioso da obra de José Saramago, em 2015 publicou o livro Ensaio Sobre a Loucura, e o livro Reflexões de Saramago, momentos antes de sua morte, o livro nos oferece um panorama perfeito na voz do próprio Saramago em forma de ficção ensaísta, sobre a obra do Nobel Português. Em 2016 criou a Editora do Carmo e o projeto Dez Poetas e Eu, onde já publicou 100 poetas, e o livro Um Brinde à Poesia, uma obra de coautoria com outros poetas contemporâneos.

Como editor realizou o sonho de mais de 500 autores, a maioria autores sem recursos, que não podiam publicar suas obras, entre muitos autores carentes estão dezenas de poetas e escritores africanos, de Angola e Moçambique.

Palestras e oficinas literárias (61) 981188607

Nome do link: evandocarmo.com

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 45,57
Ebook
R$ 28,95
Impresso
R$ 44,96
Ebook
R$ 28,95
Impresso
R$ 84,84
Ebook
R$ 39,72
Impresso
R$ 37,35
Ebook
R$ 18,19
Impresso
R$ 33,31
Ebook
R$ 28,95
Impresso
R$ 49,78
Ebook
R$ 28,95
Impresso
R$ 49,99
Ebook
R$ 34,33
Impresso
R$ 60,84
Ebook
R$ 20,34
Impresso
R$ 46,59
Ebook
R$ 28,95
Impresso
R$ 46,43
Ebook
R$ 28,95
Impresso
R$ 61,45
Ebook
R$ 39,72
Impresso
R$ 43,62
Ebook
R$ 28,95
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 38,03
Ebook
R$ 23,57
Impresso
R$ 40,13
Ebook
R$ 23,57
Impresso
R$ 33,84
Ebook
R$ 18,61
Impresso
R$ 36,82
Ebook
R$ 20,34
Impresso
R$ 40,88
Ebook
R$ 21,42
Impresso
R$ 38,28
Ebook
R$ 22,48
Impresso
R$ 40,83
Ebook
R$ 18,19
Impresso
R$ 37,40
Ebook
R$ 19,62
Impresso
R$ 48,93
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários