Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
PÉLOPE
NA MITOLOGIA
Categorias
Contos De Fadas, Folclore E Mitologia, Clássicos, Aventura, Literatura Infanto Juvenil, Ficção, Educação
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1292 vezes desde 01/05/2018
Versão
impressa
R$ 40,28
Coloração
Acabamento
Valor total:
R$ 40,28
Versão
ebook
R$ 22,60
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 40,28
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Até hoje se discute muito o problema da origem dos mitos. As opiniões são as mais variadas. Para um historiador, os mitos seriam meras transformações lendárias de fatos históricos. Para um linguista, que tudo explica pelas palavras, as narrativas míticas se originam de locuções deformadas; por isso, a mesma história, contada em termos diversos, pode ser encontrada em diferentes lugares. Para um sociólogo, o mito é a expressão de um meio social semi-real e semi-idealizado, um meio primitivo onde o chefe logo se transforma em deus. Para um psicanalista, enfim, os mitos são marcas evidentes dos desejos recalcados no inconsciente humano. Mas em um ponto todos estão de acordo: os mitos sempre contêm símbolos, de sentido oculto ou manifesto, que coordenam os anseios e temores humanos com os grandes fenômenos naturais.

O mito tem um caráter social desde sua origem, e só é compreensível dentro do contexto cultural em que se engendrou ou se integrou. Exprime a concepção do mundo compartilhada pelos membros de uma comunidade. Deve ser encarado também como um esforço do grupo no sentido de representar-se a si próprio e de estabelecer sôbre sua mitologia tda uma moral, um ritual, uma mentalidade. E, por referir-se a uma comunidade humana, o mito contribui para a solidariedade social e para reforçar a coesão moral do grupo. Assim, os mitos heróicos, cosmogônicos (sobre a origem do universo) ou antropogônicos (sobre a origem do homem), além de fornecer a “explicação” de um mistério, dão aos membros do grupo o sentido de unidade e de oposição a outras comunidades.

O deus Mont, adorado pelos egípcios era protetor das empresas bélicas. Foi mais tarde suplantado por Amon e sua esposa, Mut. De deus da guerra, Amon passou a deus nacional, quando reinava a XI dinastia.

Nebo, deus da sabedoria, adorado em Borsipa (Sudoeste da Babilônia), segundo a tradição, era considerado filho do deus Marduk, protetor da Babilônia. Os sacerdotes de Nebo parecem ter adquirido, em sua época, a fama de sábios astrólogos.

Em numerosos casos, é impossível reconstituir, com precisão, a origem e o desenvolvimento de um mito. Isto porque, embora profundamente arraigado no contexto geral da cultura em que se formou, um mito pode, como qualquer elemento cultural, passar de um grupo a outro, mudando de significado e função, para ajustar-se aos interesses do novo meio social. Foi o que ocorreu com Djim, ser sobrenatural dos mitos árabes, parecido com o gênio da lâmpada de Aladim, e também chamado Shaitan. Na tradição cristã, Shaitan passou a ser Satã. Em seu significado alterou-se, profundamente, passando a corresponder mais à etimologia bíblica da mesma palavra.

Um mito não pode ser tomado como dado seguro para a reconstrução da história de uma comunidade. Exemplo disso é o mito da deusa-mãe, que representava o reviver da natureza após a morta estação do inverno. Ele data da época em que as mulheres eram líderes sociais e as heranças se faziam por linha materna. Mas isso não autoriza a dizer que uma comunidade qualquer que tivesse esse mito era necessàriamente matriarcal.

Com o tempo, foram surgindo e proliferando deuses nos mitos tribais, como tentativa de explicar os fenômenos naturais ou como garantia de vitória nas guerras, de boa colheita, de sorte no amor, etc. As divindades antigas, gradualmente dispostas numa hierarquia, diferiam do homem na própria essência. A mitologia grega, depois adotada por Roma quando a Grécia passou a fazer parte do Império Romano, divergia das outras sobretudo por seus deuses serem muito semelhantes ao homem.

Características
Número de páginas 27
Edição 1 (2018)
Formato A4 (210x297)
Acabamento Brochura
Tipo de papel Offset 75g
ADEILSON NOGUEIRA

ADEILSON SANTANA NOGUEIRA — Nascido em Estância-SE, em 30/06/1969, filho de Francisco de Carvalho Nogueira (I.M.) e de Maria Aldeiza Santana Nogueira, desde cedo apresentou interesse pela literatura e pela poesia, tanto é assim que, aos 11 já escrevia os primeiros poemas, com premiação em concurso de poesia no Colégio Costa e Silva, em Aracaju, cuja temática era a discriminação racial, também obtendo premiações na cidade de Lagarto, no Colégio Polivalente. Aos 10 anos, recebeu das mãos do Prefeito Heráclito Rollemberg, em Aracaju, o Certificado que lhe concedia o título de secretário mirim da educação. Em 1987 teve poemas publicados em dois livros no Rio de Janeiro: Brasil Literário (Crisalis Editora) e Poesia Brasileira (Shogun Editora e Arte), além de diversos escritos para o Jornal de Campos, Styllo, Primo Notícias, em Tobias Barreto, Folha da Jhô, em Lagarto, e Jornal da Manhã e Jornal da Cidade, em Aracaju. Jornalista, Radialista, Bacharel em Direito, Escritor, Tutor em EAD e Docente do Ensino Superior, possui mais de 1.000 títulos publicados. Em 1987, a convite, fez um programa direcionado à cultura na Rádio Progresso de Lagarto, fato que o estimulou a fazer o curso de radialista na cidade de Itabuna-BA, tendo passado pela Rádio Progresso, Rádio Clube de Itapicuru, Rádio Luandê FM e Rádio Imperatriz (atual Ilha AM). Em 1999, ocupava o cargo de assessor de Comunicação na Prefeitura de Tobias Barreto, onde coordenou o Jornal Cidadania pra valer, de publicação mensal, na gestão do então prefeito Diógenes Almeida, fazendo parte, também, do colegiado das Políticas Educacionais. Professor desde 1988, prestou serviços à educação nos Colégios Monsenhor Basilíscio Raposo, Colégio Nsª Srª Menina, Ranchinho Feliz, Educandário Nsª Srª do Carmo, Colégio Cenecista Arnaldo Dantas, na Barra dos Coqueiros, além do SENAC e do CENAPE – curso pré-vestibular. Sempre que possível, levou oficiais da polícia militar à sala de aula para darem palestras contra o uso de entorpecentes. Em 1992, viajou para o Japão, onde trabalhou na Mitsubishi Motors Corporation, sediada na cidade de Nagoya, retornando em 1994. Primeiro representante da Anistia internacional em Sergipe, foi graças ao seu esforço decisivo junto ao Ministério da Justiça do Governo Peruano, sob a ditadura Fujimori, que a Anistia conseguiu a liberdade para um outro professor, injustamente encarcerado por comentar questões políticas em sala de aula. No Brasil e no Japão comandou greves, neste último, conheceu de perto a perseguição promovida pelos sindicatos patronais ao proletariado.

De 2005 a 2012, ocupou o cargo de Assessor Jurídico na Prefeitura Municipal de Tobias Barreto, de onde presidiu a comissão responsável pelo 2º Concurso Público na gestão da então prefeita Marly Barreto, além de colaborar na Lei que criou o Plano Diretor, entre tantas outras. Membro da Academia Tobiense de Letras e Artes – ATLAS, da qual é o atual presidente (biênio 2015-2017).

Numismata desde os seis anos de idade, suas 10 palestras sobre coleção de moedas antigas, registradas em DVD’s, viajaram pelos quatro cantos do País, para os Estados Unidos e Europa, tendo seu nome sempre lembrado nos encontros de colecionadores por todo o País.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 54,40
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 56,88
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 58,32
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 51,04
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 51,04
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 55,04
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 52,96
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 51,76
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 52,56
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 52,16
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 53,92
Ebook
R$ 33,37
Impresso
R$ 53,76
Ebook
R$ 33,37
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 40,17
Ebook
R$ 12,92
Impresso
R$ 41,35
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 46,52
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 31,47
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 40,43
Ebook
R$ 14,56
Impresso
R$ 34,10
Ebook
R$ 12,92
Impresso
R$ 40,86
Ebook
R$ 15,61
Impresso
R$ 32,52
Ebook
R$ 17,05
Impresso
R$ 42,02
Ebook
R$ 16,19
Comentários
0 comentários