Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Fale com o autor
João Vital Evangelista Souto
1 publicação
Sobre o autor

O FOTÓGRAFO DA CAATINGA

Fotografar a natureza pode até parecer uma coisa simples, mas capturar e traduzir a magia de um lugar com apenas um clique é o desafio que move o fotógrafo potiguar João Vital Evangelista Souto, especialista em registrar a Caatinga, seus habitantes e sua cultura. Bioma típico da região Nordeste do Brasil, quando se fala em Caatinga vem logo à mente aquela paisagem pedregosa, árida, cheia de espinhos e vegetação retorcida. Não deixa de ser isso também, mas é muito mais: há toda uma gama de possibilidades imagéticas que podem perfeitamente passar despercebidas ao olhar menos atento.

Profissional há 30 anos, dos quais 25 são voltados para revelar as diversas faces do único ecossistema exclusivamente brasileiro, “o uso insustentável dos recursos naturais, ao longo de centenas de anos de ocupação, associado à imagem de local pobre e seco, fazem com que a Caatinga esteja bastante degradada. Contrario essa visão restrita com imagens”, afirma. “É o bioma mais fragilizado do Brasil”, garante.

De acordo com o fotógrafo: “Tenho um grande banco de imagens sobre o tema, acumulado ao longo dessas duas décadas de fotografia”. João conta que sua paixão pelas imagens sertanejas ganhou força após participar de um programa patrocinado pelas Nações Unidas (PNUD). “Durante mais de 13 anos documentei os hábitos de vida das pessoas do sertão, o dia a dia vivido por diversas comunidades quilombolas do Nordeste dentro do projeto Gef-Caatinga (Fundo Global para o Meio Ambiente, na sigla em inglês)”, explica.

Os cliques de João Vital foram registrados no “Atlas da Biodiversidade das florestas do Brasil”, lançado em 2007/2008. Seu ultimo livro foi executado em Pendências (RN), através da parceria com a Fundação Félix Rodrigues (Ponto de Cultura), “O mundo varzeano de Manoel Rodrigues de Melo” (1907 - 1996), com fotos dele e textos de Salete Queiroz sobre advogado, escritor e pesquisador macauense.

Atualmente trabalha para um Projeto do Banco Mundial o “Governo Cidadão” e é colaborador do Núcleo da Caatinga – MMA, do The Nature Conservancy e do CCDA – Programa de Ação Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca, como fotógrafo e designer gráfico se sente realizado em promover o Bioma em que nasceu, e que deixará registrado para todos.

Selos de reconhecimento
Autor do Clube de Autores
Autor publicou o seu primeiro livro no Clube de Autores
Biografia bem definida
Sua página biográfica tem foto e um texto com pelo menos 300 caracteres sobre o autor
Site oficial do autor
Nome do link
Avenida Deputado Antônio Fl...
Todas as publicações desse autor
Impresso
R$ 240,25
Ebook
R$ 33,37