Terra Potiguara
Categorias
Artes e Entretenimento, Fotografia, Turismo, Adventure, Ensaios E Viagem, Travel
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 425 vezes desde 08/10/2020
Versão
impressa
R$ 242,83
Valor total:
R$ 242,83
Versão
ebook
R$ 35,95
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 242,83
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

TERRA POTIGUARA é um livro de fotografias que percorre o caminho feito pelo fotógrafo-mor Vital, que seria o mais potiguar dos tupiniquins. A ideia surgiu como forma de valorizar as poesias de Rosáfico Saldanha Dantas. A publicação é do fotógrafo João Vital Evangelista Souto e reflete sua experiência do sertão ao litoral do Rio Grande do Norte.

São 185 fotos espalhadas em mais de 230 páginas mostrando a arte, a cultura e cavernas pouco exploradas, como a da Furna Feia, em Mossoró. Misturando o moderno e o antigo, na belíssima imagem dos aerogeradores e o burrinho, na praia de Galos/Galinhos, e ‘a nossa estrela’ o Pico do Cabugi, em Angicos, que seria um vulcão extinto e o ponto de Descobrimento do Brasil. O texto e o roteiro são da jornalista Ana Paula Souto Evangelista.

Características
ISBN 978-65-000-9819-8
Número de páginas 230
Edição 1 (2020)
Formato Quadrado (200x200)
Acabamento Capa dura
Coloração Colorido
Tipo de papel Couche 90g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
João Vital Evangelista Souto

O FOTÓGRAFO DA CAATINGA

Fotografar a natureza pode até parecer uma coisa simples, mas capturar e traduzir a magia de um lugar com apenas um clique é o desafio que move o fotógrafo potiguar João Vital Evangelista Souto, especialista em registrar a Caatinga, seus habitantes e sua cultura. Bioma típico da região Nordeste do Brasil, quando se fala em Caatinga vem logo à mente aquela paisagem pedregosa, árida, cheia de espinhos e vegetação retorcida. Não deixa de ser isso também, mas é muito mais: há toda uma gama de possibilidades imagéticas que podem perfeitamente passar despercebidas ao olhar menos atento.

Profissional há 30 anos, dos quais 25 são voltados para revelar as diversas faces do único ecossistema exclusivamente brasileiro, “o uso insustentável dos recursos naturais, ao longo de centenas de anos de ocupação, associado à imagem de local pobre e seco, fazem com que a Caatinga esteja bastante degradada. Contrario essa visão restrita com imagens”, afirma. “É o bioma mais fragilizado do Brasil”, garante.

De acordo com o fotógrafo: “Tenho um grande banco de imagens sobre o tema, acumulado ao longo dessas duas décadas de fotografia”. João conta que sua paixão pelas imagens sertanejas ganhou força após participar de um programa patrocinado pelas Nações Unidas (PNUD). “Durante mais de 13 anos documentei os hábitos de vida das pessoas do sertão, o dia a dia vivido por diversas comunidades quilombolas do Nordeste dentro do projeto Gef-Caatinga (Fundo Global para o Meio Ambiente, na sigla em inglês)”, explica.

Os cliques de João Vital foram registrados no “Atlas da Biodiversidade das florestas do Brasil”, lançado em 2007/2008. Seu ultimo livro foi executado em Pendências (RN), através da parceria com a Fundação Félix Rodrigues (Ponto de Cultura), “O mundo varzeano de Manoel Rodrigues de Melo” (1907 - 1996), com fotos dele e textos de Salete Queiroz sobre advogado, escritor e pesquisador macauense.

Atualmente trabalha para um Projeto do Banco Mundial o “Governo Cidadão” e é colaborador do Núcleo da Caatinga – MMA, do The Nature Conservancy e do CCDA – Programa de Ação Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca, como fotógrafo e designer gráfico se sente realizado em promover o Bioma em que nasceu, e que deixará registrado para todos.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 260,10
Ebook
R$ 35,95
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários