VOLTAR A SER NEGRO
Categorias
Não Ficção, Romance, Diversos
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 2517 vezes desde 19/02/2014
Versão
impressa
R$ 49,36
Valor total:
R$ 49,36
Versão
ebook
R$ 16,14
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 49,36
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

O capitão Marcelo é um angolano criado em Portugal, que durante a histórica Guerra Colonial cumpriu o dever de se integrar ao Exército Português para combater em Angola os seus próprios conterrâneos. Estrangeiro na terra onde nasceu descobriu-se mergulhado em árduo conflito pessoal para conseguir se identificar com a nação dos seus ancestrais. As situações mais inesperadas o colocam num entorno hostil onde o desajuste social, a discriminação e as arbitrariedades do poder colonial o convertem num homem perseguido. É a história de homens impacientes e afoitos, empenhados numa guerra racial, com o relato dos seus amores, excessos, triunfos e fracassos e, também, em quase todos os casos, da sua propositada desumanidade.

Características
ISBN 978-85-902189-2-0
Número de páginas 317
Edição 1 (2014)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
IOLANDA T.DA SILVEIRA

Natural de Mafra, SC. Estudos em Curitiba, Paraná.

Em Angola exerceu o jornalismo e foi

. repórter da Revista de Angola. Chefe dos Serviços Informativos da Cruz Vermelha Portuguesa de Luanda durante a guerra de Angola (Placa de Prata por Altos Serviços). Em Angola publicou dois romances: "A Noite da Nossa Angústia", com duas edições esgotadas e "O Cordeiro da Meia Noite", apadrinhado pelo escritor angolano Oscar Ribas.De volta ao Brasil publicou em Curitiba: "A Biblia Segundo a Escrava Agar" "Profecias do Fim do Mundo - Erros e Acertos" -"Angola Para Sempre" (Editora Juruá). - Voltar a ser Negro.

Medalha Honra ao Mérito Fernando Amaro, da Câmara Municipal de Curitiba, ano 2.006. Membro da Academia Feminina de Letras do Paraná, cadeira n.27.

Comentários
1 comentários
Iolanda T.da Silveira
Quinta | 20.02.2014 às 23h02
É uma obra permeada de medos e desesperos, mas simultaneamente de cumplicidade em situações limite quando é posta à prova a resistência e a tenacidade humanas.