A professora Morte
celebrando a vida
Categorias
Orientação, Aconselhamento, Filosofia, Educação, Desenvolvimento Humano
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 169 vezes desde 07/09/2020
Versão
impressa
R$ 32,40
Valor total:
R$ 32,40
Valor total:
R$ 32,40
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

Mas como a Morte pode celebrar a vida? Estas 61 crônicas relatam fatos com o pano de fundo da morte ou passagens relacionadas. São histórias que ilustram a morte como a grande ou a maior professora de todos os tempos. Entre situações cotidianas ou acontecimentos internacionais, tragédias ou instantes de ternura, em uma visão espiritualista, a morte acaba sendo humanizada e fomentando a responsabilidade de procurar viver da melhor maneira possível. Eis reflexões que chamam a atenção para a concepção da existência humana e o desmantelamento de um tabu. Abraços, carinhos, beijos e despedidas não serão mais vistos como antes. E não devem!! A morte, professora dedicada, ensina e nos mostra que é preciso amar, aprender sobre tudo o quanto possível e celebrar a vida, sempre!!

Características
ISBN 978-65-000-6598-5
Número de páginas 154
Edição 1 (2020)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 90g
Fale com o autor
Julio Cesar Oliveira Bernardo

Nascido aos 03/02/1978, em Uberaba MG, foi professor de Língua Portuguesa em uma diversidade de instituições por quase duas décadas, atuando posteriormente como servidor público em área educacional. Mestre em educação, articulista, cronista e cronista radiofônico, com centenas de textos publicados/veiculados em jornais e rádios do Brasil Central. Publicou seu primeiro livro em 2002, de poesias, “Salada de Ideias, coração de poeta”. Em 2017 publicou o livro de crônicas “A vaca e as outras: crônicas e afins”. No primeiro semestre de 2019 publicou “Reflexões de sal: provocações do astral”, livro de pensamentos e aforismos. Em 2019, também publicou o romance “O andarilho do sapato branco”, aqui pelo Clube de Autores. Em 2020, publica "A professora Morte: celebrando a vida" (crônicas).

“Escrever é sonhar, transmutar o pensamento em palavras. E o que seria da vida sem sonhos?”.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários