Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
A VERSATILIDADE POÉTICA DE CARLOS DENILSON PRESENTE NA TRANSITORIEDADE ESTÉTICA DA POESIA BRASILEIRA
Monografia
Categorias
Educação, Literatura Nacional, Poesia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1473 vezes desde 24/02/2015
Versão
impressa
R$ 133,62
Valor total:
R$ 133,62
Versão
ebook
R$ 17,22
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 133,62
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Este trabalho de conclusão do curso de Letras da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA, através do Programa Darcy Ribeiro – PDR, tem como ponto de partida uma síntese da história da poesia brasileira dos primórdios até nossos dias, isto é, do surgimento das primeiras poesias no Quinhentismo até o Pós-Modernismo, contextualizando o período em que se deu cada uma das Escolas Literárias Brasileiras, bem como citações das obras e autores que marcaram algumas delas. Este delineamento tornou-se necessário para que se pudesse entender que a poesia possui diferentes traços em cada uma desses momentos. Dentro dessa situação, tem-se uma análise das poesias do poeta, contista, cronista, romancista e compositor Carlos Denilson Tomé Cunha, que é natural da cidade de Santa Inês, situada na região do Vale do Pindaré. Houve a necessidade desta dissertação como uma forma de apresentar este vate e sua genialidade poética, que não possui reconhecimento no mundo das letras, sendo desconhecido para muitos. Ele possui uma vasta obra que ainda não foi publicada (apenas o livro Eu já disse que te amo hoje?) e que foi apreciada por poucos. Sendo pós-moderna, sua poesia transcorre quase todas as Escolas Literárias, assumindo-as por meio dos predicados encontrados nelas. Sua obra possui uma linguagem marcada por antíteses e paradoxos, notadamente neobarroca, todavia que não se finca em um só estilo, fazendo com que torne-se complexa para uma análise trivial. Daí a importância do estudo aqui presente, pois traz à luz do conhecimento uma obra tão rica e peculiar de um literato local.

Características
Número de páginas 86
Edição 1 (2015)
Formato A4 (210x297)
Acabamento Capa dura
Coloração Colorido
Tipo de papel Couche 90g
Fale com o autor
JEDIAEL EVERTON CUTRIM

Jediael Everton Cutrim nasceu em 31 de outubro de 1985, na cidade de Viana, na Baixada Maranhense. É filho de Ladislau Abreu Cutrim e Maria da Conceição Everton Cutrim. É pai de Israel e Elizabeth. Sempre dedicou-se aos estudos. Durante a adolescência descobriu o desejo de escrever. Seu primeiro romance A Última Gota fora escrito em 2001, quando cursava o 1º ano do Ensino Médio.

O romance policial retratava a trajetória de um psicopata que escolhia suas vítimas por suas características peculiares, loiras e pálidas, pois via nelas a sua esposa que o traíra e enlouquecera-o. Nas três séries do Ensino Médio escreveu o livro de poesias Confidências Comentadas, no qual, ao escrever suas poesias, deixava uma nota de rodapé a respeito de cada uma.

Desde então se dedicou a romances, contos, poesias e a peça “A Senhora e o Lavrador” que foi escrita em 2003, quando ainda cursava o 3º ano do Ensino Médio, com o intuito de levar ao público um pouco da história de sua terra, de forma diferente, envolvendo tanto a História quanto a ficção. Na escola, nessa época, estudou a “Balaiada” (revolta popular ocorrida no Maranhão no século XIX), que logo o inspirou a escrever esta tragédia. O drama é o único livro publicado pelo autor.

Ainda em 2003, ganhou o concurso de poesia promovido pelos alunos da escola conhecida anteriormente como CEM Nossa Senhora da Conceição (Escola Normal), ficando em primeiro lugar nas categorias poesia (com o poema Como Seria) e cartas de amor. Participou do I Concurso Cidade dos Lagos, que fora promovido pelo poeta Carlos Denilson, hoje seu amigo próximo, unidos pelo desejo de escrever. Jediael ficou em primeiro colocado com a poesia Anjo de Luz. Publicou-se uma antologia com os poemas finalistas. Publicou o poema Oxalá em uma antologia poética do Clube Amigos das Letras.

Em 2009 ingressou na UEMA pelo programa Darcy Ribeiro, cursando Letras, formando-se em 2014. Em 2011 foi professor de Língua Inglesa (6º ao 9º ano) e Língua Portuguesa (9º ano) no ginásio Nossa Senhora da Conceição e lecionou Literatura, Gramática e Redação no Colégio Príncipe da Paz (6º ano do Fundamental Maior ao 3º ano do Ensino Médio). Em 2012 foi professor de Língua Inglesa na U. E. Manoel Soeiro (6º ao 9º ano) e Arte (7º e 9º ano). Simultaneamente, continuou lecionando Literatura e Redação no Colégio Príncipe da Paz nas séries do Fundamental Maior e no 1º e 2º ano do Ensino Médio. Em 2013, continuou somente no Colégio Príncipe da Paz, assumindo no mês de Setembro a Coordenação Pedagógica da Escola. Mas em seguida teve que deixar o magistério.

Atualmente, Jediael dedica-se aos seus estudos e é professor no Colégio Batista Vianense. Continua com o desejo de escrever, rabiscando ainda algumas poesias e o projeto de um romance de ficção em três volumes a despeito do vampirismo.

Em breve pretende publicar seu livro de contos que já está pronto, com o título Codax: Noites de Sangue. Um livro que reúne as estórias de amor de três amigos e de um mendigo (Codax), as quais estão repletas de segredos, mistérios, alucinações, sonhos, paixão, dor, religião e mortes.

Comunidade Clube de Autores: literaturadehoje.blogspot.com

Comentários
0 comentários