CERRADANIA
alumeia e óia pros encantamentos dos cerratenses
Categorias
Filosofia, Geografia E Historia, Natureza, Conservação Ambiental e Proteção, Ecologia, Recursos Naturais
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 932 vezes desde 19/11/2017
Versão
impressa
R$ 41,32
Valor total:
R$ 41,32
Versão
ebook
R$ 19,80
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 41,32
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

CERRADANIA: Alumeia e óia pros encantamentos dos cerratenses

Retrata a dinâmica territorial do bioma do cerrado. Busca refletir, olhar, perceber e criar os ensaios dos cerrados, observar como consequências do etnocídio e genocídio, por recortes empíricos, filosóficos, históricos, geográficos. Uma discussão ampla, difusa, holística, buscando uma sociedade reconhecida nos povos, uma importância dos valores do Cerrado.

O território dos cerradenses, cerratenses, cerradeiros e da cerradania estão em evidência aceleração de esgotamento. Costumes estão sendo eliminados, bem como tradições, culturas e amplos finais do bioma, de valor irreparável ao global.

Os territórios singulares estão sendo transformados, alterando os cenários econômicos, sociais, ambientais e culturais. Os países são retrospectivos e são necessários para permitir uma resiliência ambiental e cultural.

Esta é uma viagem ao imprevisto e contundente do jeito de ser, ver e viver dos cerrados em sua plena cerradania. Busca enaltecer a biodiversidade, nos valores das pessoas e do local, bem como a realidade social, ambiental, cultural e humana.

Este livro é intenso na sensibilidade de que devemos rever conceitos da ocupação não Cerrado, procura um sentido na participação e pertencimento dos cerrados, culminando com seus encantamentos. Devemos olhar para todos os lados e tempos - passado, presente e futuro -. São tantas questões - território, pessoas, água, fauna, flora, solo - essências da biodiversidade, lá onde se dá uma territorialidade dos cerratenses. Segue aí: alumeia e óia ...

Sou assumido e convicto como origens de cerco de Mato Grosso; neto de Zé Pequeno, com pai e mãe baianos e de origem dos aglomerados dos povos tradicionais do interior.

Experimentei e fui me ajeitando como balançadas e trajetos da vida. Concluí o Mestrado em Educação Ambiental, consolidando o termo Cerradania. Deslumbrei a possibilidade de escrever um pouco mais sobre os povos tradicionais do Cerrado - os cerratenses -, o que fazem em retórica aberta, ampla, sem uma preocupação de ensinar. Mantive como proposto o diálogo de quem, assim como muitos, histórias e prosas para compartilhar.

Acredito na intensidade deste sonho - através dos registros, expressões, relatos e transcrições contidos neste livro - que podem ajudar a refletir sobre o nosso histórico povo do Cerrado.

Segue aí: uma questão de Cerradania no alumeia e óia pros encantamentos dos cerratenses.

Tenho esperança de que nos permitam, ainda, beber da água da moringa, eu com Clara e CaeMaFlor da minha vida.

Características
ISBN 978-85-5697-418-1
Número de páginas 190
Edição 1 (2017)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários