HÁ MAUROS QUE VEM PARA O BEM...
COLETÂNEA DE PÉROLAS.
Código do livro: 402488
Categorias
Poesia, Mensagens, Autoajuda
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 58 vezes desde 17/10/2021
Versão
impressa
R$ 63,72
Coloração
Acabamento
Valor total:
R$ 63,72
Versão
ebook
R$ 30,57
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 63,72
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

HÁ MAUROS QUE VEM PARA O BEM...

Quando me perguntaram se eu escreveria um segundo livro, pensei e disse que eu nunca tive a intenção de escrever um livro, e vejam só, já estou para publicar o segundo... As histórias, os contos, narrativas, poesias, frases, enfim, sempre me fascinaram. Desde criança buscava conhecimentos nos livros, revista Seleções, almanaques, enciclopédias, filmes, etc. Além de muitas conversas com pessoas mais experientes e/ou viajadas, (Ah as viagens... Essas me fascinavam, aguçavam meu espirito aventureiro e me transportavam através de lugares e fronteiras desconhecidas). Como não dispúnhamos ainda da internet, e os meios de comunicação ainda eram poucos além de rádios, jornais, revistas e televisão. Tudo o que eu lia e achava bonito e interessante ou o que tocava mais profundamente, escrevia em meus rascunhos, cadernos de estudo, etc. E atualmente com o advento da internet, copiava e colava e muitas vezes compilava textos e frases, sem, no entanto, tentar plagiar alguém, não é essa a minha intenção ao publicar agora esse segundo livro.

Esse livro não terá bibliografia (Referências Bibliográficas) pois como já citei, a grande maioria do que está escrito, foi lido através dos anos, sem, no entanto, fazer menção aos autores, peço desculpas antecipadamente os autores citados na obra, não é, e nunca foi a minha intenção plagiar os mesmos.

Algumas pessoas, no entanto, não entendem esse procedimento e acham que se trata apenas de copiar o que está escrito, mas não é isso... Eu faço algo mais, além disso. Tento encaixar em algumas linhas algo meu, e transmitir meus sentimentos, as minhas lembranças, as minhas viagens e o meu viver nessas linhas e melhorar um pouco mais o que já foi escrito, dito, vivido e que se tornou bonito, profundo e marcante, para você, para mim e para tantas outras pessoas.

Meu querido tio Paulinho, que já está no outro plano espiritual e com quem convivi e aprendi a ver a vida de uma forma diferente, ver e compreender o amor cantado em versos e prosas nas nossas longas noites de boemia, cantorias e conversas, por várias vezes me enviava textos e frases e dizia: ‘’Pequeno Falcão, dê uma lapidada nessas linhas e melhore isso, por favor.” E com isso fui guardando textos, frases, citações que durante um longo tempo ficaram quase que só para mim mesmo. Vez ou outra alguém lia ou me ouvia citar algumas delas e dizia: Que lindo, Mauro é de sua autoria? Não totalmente, mas há um pouco de mim em tudo isso... E sempre haverá.

Na época da faculdade, as coisas tomaram outro rumo quando meu amado mestre Lucivaldo após ler alguns textos e frases me sugeriu reunir essas pérolas e posteriormente lançar um livro. Ele me dizia sempre que essas pérolas deveriam ser gravadas na pedra, para serem eternizadas. No começo confesso que relutei um pouco, mas gostei da ideia e comecei a fazer uma varredura nos meus rascunhos e arquivar de maneira mais apropriada, porém deixei a concepção de lançar o livro adormecida, sem, no entanto, tê-la descartado completamente. Após uma longa viagem de moto pelo Brasil indo do Oiapoque ao Chuí e visitando todas as capitais brasileiras, novamente incentivado pelo amado mestre publiquei meu primeiro livro “NA SOLIDÃO DO MEU CAPACETE... A VIAGEM.” Trata-se de um relato ou um diário de bordo da viagem, narrando minhas peripécias pelas estradas do Brasil, mas da minha forma simples e com uma linguagem bem coloquial.

Pronto... Livro publicado, um sonho realizado, e os temores foram se dissipando, a partir daí comecei a colocar em prática a ideia de publicar as pérolas, organizar papéis, rever frases, compilar textos, escrever textos próprios, tirar da cartola da memória fatos e sentimentos vividos e quase já esquecidos, lembrar momentos, relembrar paixões, chorar, rir, sentir tristeza, saudades, nostalgia, e abrir a passagem do coração e deixar sair aquele amor guardado lá no fundo, mas jamais esquecido, e que nunca, nunca acabou... Como disse um poeta certa vez: ‘‘A saudade é um sino de bronze que tange na catedral do passado.”

Revisar, passar para o papel, colocar um título e publicar. Isso feito, só me resta dizer a todos muito obrigado, eu ficaria fiel à verdade dizendo isso sem citar mais nomes ou pessoas, pois me estenderia por várias páginas se o fizesse. Sou grato a todos vocês que de uma ou outra forma contribuíram para a realização desse sonho. “HÁ MAUROS QUE VEM PARA O BEM”. Um apanhado de coisas que farão você se emocionar, relembrar algo talvez já adormecido na sua memória, sentir saudades, rir, talvez chorar, quem sabe? Mas no final de tudo com o espirito mais leve, com a alma lavada e as lembranças a flor da pele, por reviver momentos só seus, afinal o que seria da nossa existência sem nossas lembranças e sentimentos?

Se você tiver um sonho e estiver realmente determinado a realizá-lo, poderá certamente fazê-lo, e ir muito mais além do que você imagina.

Com carinho especial ao meu amado mestre Lucivaldo Clementino de Lima, ao tio Paulinho (In memoriam) e aos meus tesouros mais preciosos Bruna e Dani Damasceno.

Características
Número de páginas 99
Edição 1 (2021)
Formato A4 (210x297)
Acabamento Brochura
Tipo de papel Offset 75g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
Mauro Coutinho Damasceno

MARKETÓLOGO,BALCOFARMACISTA E MOTOCICLISTA AMANTE DE AVENTURAS E VIAGENS DE MOTO.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários