Sete
Contos Capitais
Categorias
Ficção, Literatura Nacional, Legal
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 3665 vezes desde 06/11/2015
Versão
impressa
R$ 31,62
Valor total:
R$ 31,62
Versão
ebook
R$ 14,30
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 31,62
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

No século VI o Papa Gregório instituiu os sete pecados capitais, que são os princípios que ferem a Deus, a você, e ao próximo, raízes de todas as outras falhas, motivos de condenação e perdoáveis apenas pela confissão. São eles: a Gula, que consiste em comer além do necessário e a toda hora; a Avareza, que é a cobiça de bens materiais e dinheiro; a Inveja, que significa desejar atributos, status, posse e habilidades de outra pessoa; a Ira que é a junção dos sentimentos de raiva, ódio, rancor que às vezes é incontrolável; a Soberba, que é caracterizado pela falta de humildade de uma pessoa, alguém que se acha autossuficiente; a Luxúria, que é o apego aos prazeres carnais; e a Preguiça, que é a aversão a qualquer tipo de trabalho ou esforço físico, sendo ainda caracterizado pela pessoa que vive em estado de falta de capricho, de esmero, ou de empenho.

Neste livro, os sete pecados capitais foram ilustrados com sete contos – os contos capitais – histórias de pessoas que ultrapassaram os limites da razão no que se refere a esses desvios de conduta. Há nestas páginas um apetite insaciável; ganância; o maior ódio que uma pessoa pode ter; sensualidade; psicopatas; depressão e sangue.

Características
ISBN 978-85-920252-0-5
Número de páginas 117
Edição 1 (2015)
Formato A5 (148x210)
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
George dos Santos Pacheco

George dos Santos Pacheco (Nova Friburgo, 7 de outubro de 1981) é um escritor friburguense. Membro da Academia Friburguense de Letras, é um dos autores da Coletânea “Assassinos S/A Vol. II”, e do romance “O fantasma do Mare Dei”, ambos publicados pela Editora Multifoco em 2010. Publicou também o conto "Nem só de pão vive o homem" na edição do 3º trimestre de 2011 da Revista Marítima Brasileira e recebeu Menção Especial no VI Concurso de Trovas do Grêmio Português de Nova Friburgo, no tema lírico-filosófico. Desde 2009 mantém o blog Revista Pacheco, onde publica seus próprios textos e de colaboradores, além de contribuir com diversos sites e revistas digitais tais como A Irmandade, Tertúlia, Démodé, e Puta Letra, entre outros. Em 2013, participou como mediador do Encontro Literário “Narrativas fantásticas - A Literatura da Invenção”, do Festival de Inverno Sesc Rio 2013. Ainda neste ano, foi premiado em 1º lugar, na categoria crônica, e em 2º lugar, na categoria conto, no 1º Concurso Literário da Câmara Municipal de Nova Friburgo, Troféu Affonso Romano de Sant'anna.

A partir de janeiro de 2014, passou a compor o quadro de colunistas da Revista Êxito Rio, além de colaborar eventualmente com o Jornal A Voz da Serra. Ainda em 2014, teve seu conto "A Dama da Noite" adaptado para um curta metragem homônimo, através do coletivo audiovisual "Sétima Literal". O filme foi exibido na II Festa Literária da Serra (FLITS) em Bom Jardim-RJ e em uma sessão exclusiva em uma sala de cinema de Nova Friburgo, além de compor a programação do canal CineBrasil Tv. As filmagens aconteceram em Nova Friburgo, com uma equipe formada na própria cidade.Também publicou o conto "Os Americanos que Vieram do Céu", na 5ª edição da revista digital de ficção científica Trasgo. Em 2015, teve crônicas publicadas em uma coluna no Jornal Fala Olaria, de Nova Friburgo e, atualmente, é colunista do portal de notícias Nova Friburgo em Foco.

Sua escrita se caracteriza por um estilo leve, simples e direto. Criador de personagens marcantes como a suicida Suzanne, em “Tarde demais para Suzanne”, o antropófago Barão Malheiros, em “O Jantar de Barão Malheiros”, e o violador de túmulos Edésio, de “O Caso do Violador da Noite”, George, nas palavras de Haron Gamal (professor e doutor em Literatura Brasileira pela UFRJ), “se mostra um mestre no difícil mecanismo de escrever diálogos, conseguindo criar períodos bem estruturados e construções frasais que aguçam a expectativa dos leitores”.

Publicou o conto "Tarde demais para Suzanne" na antologia Buriti 100 em abril de 2015, que a Editora Buriti preparou para comemorar o lançamento do seu 100º livro. O livro conta com a participação de diversos autores que publicaram com a editora.

Em 22 de agosto de 2015 lançou seu segundo livro, “Uma Aventura Perigosa”, pela Editora Buriti. No romance, o autor conta a história de Max de Castro, um funcionário público insatisfeito com o trabalho e com problemas no casamento. Após uma crise de estresse em pleno expediente, e incentivado por um psicanalista em um programa de entrevistas, ele escreve uma carta confessando seus maiores segredos, que deve ser escondida e destruída em 24 horas, mas a mesma desaparece, antes que ele pudesse fazê-lo. Em “Uma Aventura Perigosa”, George dos Santos Pacheco descreve de forma audaciosa e sem pudores as aventuras sexuais do “orgulhoso, impulsivo, e machista” Max de Castro; com toques de humor e sarcasmo, narra a impossibilidade de sair ileso a qualquer relacionamento, garantindo grandes surpresas aos leitores.

Ainda neste ano, foi premiado em 3° lugar, na categoria prosa, no I Concurso de Prosa e Poesia de Bom Jardim - RJ, com o conto "O Dono do Bar", durante a III Festa Literária da Serra (FLITS) e publicou a segunda edição do romance "Uma Aventura Perigosa", e o livro de contos "Sete - Contos Capitais". Publicou em 2016 o livro infantil "As aventuras de Frog, o ratinho" e o livro de contos "Tarde demais para Suzanne".

Em 2017 publicou o romance O Pacto. A trama narra a história de Théo Lücke, homem que se depara morto diante do próprio Diabo, com quem faz um acordo para um pacto para ter sua vida de volta: regressar ao mundo dos vivos e trazer outra pessoa ao Tinhoso para pagar seus pecados. De volta ao plano terreno, e enquanto procura por quem vai pagar o pato em seu lugar, tem a oportunidade de descobrir a verdade sobre si mesmo e – quem sabe? – conseguir salvar sua pele, literalmente. Pacheco recebeu Moção Especial de Louvor da Câmara Municipal de Nova Friburgo pelo lançamento de O Pacto.

Ainda em 2017, organizou a coletânea de contos e crônicas "Nova Friburgo: Contos, Crônicas, e Declarações de Amor", com diversos autores friburguenses, reunindo textos em que as histórias se passam em Nova Friburgo, como um prelúdio sobre as comemorações dos 200 anos da cidade.

Promove palestras e mesas literárias em Nova Friburgo.

Contatos com o autor pelo e-mail: [email protected]

George dos Santos Pacheco: georgespacheco.blogspot.com.br/

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 35,01
Ebook
R$ 12,92
Impresso
R$ 29,03
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 31,62
Ebook
R$ 12,15
Impresso
R$ 32,61
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 36,62
Ebook
R$ 11,84
Impresso
R$ 39,61
Ebook
R$ 12,15
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 34,40
Ebook
R$ 13,51
Impresso
R$ 39,33
Impresso
R$ 36,75
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 38,67
Impresso
R$ 49,68
Impresso
R$ 36,10
Comentários
0 comentários