Zona de Retaguarda
Por trás da guerra nuclear
Categorias
Ficção
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 11563 vezes desde 05/01/2011
Versão
impressa
R$ 39,73
Valor total:
R$ 39,73
Valor total:
R$ 39,73
Sinopse

BLOG DO SENHOR CRÍTICO

CRÍTICO DE NOVOS AUTORES

Zona de Retaguarda permite um raro (e viável) entendimento de todo o passado recente do Brasil

A primeira pergunta que paira na mente do leitor é: isso realmente aconteceu?

Com estilo semelhante ao Código da Vinci, Zona da Retaguarda leva o leitor a uma viagem pelo passado recente do Brasil e por todo o processo político internacional desempenhado pelo país entre as décadas de 60 a 90, durante a Guerra Fria.

A trama é, por si só, intrigante: em meio à ameaça de uma Guerra Nuclear, os dois arqui-inimigos (Estados Unidos e União Soviética) viviam em constante risco de desastres atômicos que, como consequência natural, praticamente exterminariam a capacidade de produção de alimentos em suas regiões (eliminando as suas chances de sobrevivência).

Por outro lado, as questões climáticas e geográficas terrestres impediriam que um eventual desastre atômico contaminasse a area do globo abaixo da linha do Equador, uma vez que as correntes e os ventos vão no sentido dos pólos (protegendo, portanto, o hemisfério sul).

E qual a melhor maneira de assegurar a um país a sua sobrevivência no pós-guerra nuclear? Garantindo o escoamento de alimentos e mesmo infraestrutura (energia, armas e munições etc.) de pontos não contaminados para os seus territórios. Nasce, assim, a teoria das zonas de retaguarda. Para a União Soviética, por questões de proximidade, restava exercer uma influência maior sobre a Africa – mesmo considerando a miséria e a falta absoluta de estrutura para que o continente conseguisse exercer o papel de maneira efetiva. Os Estados Unidos, por sua vez, contavam com a proximidade “abençoada” com o Brasil: um país aliado, com vasto território, distante dos inimigos, com diversas proteções naturais (indo desde um Oceano, ao leste, até os Andes, ao oeste) e imenso potencial de desenvolvimento.

Características
Número de páginas 214
Edição 1 (2009)
Formato A5 (148x210)
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 39,15
Ebook
R$ 13,99
Impresso
R$ 47,38
Ebook
R$ 13,99
Impresso
R$ 78,16
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 49,25
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 36,98
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 35,90
Ebook
R$ 15,07
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 34,40
Ebook
R$ 13,51
Impresso
R$ 39,33
Impresso
R$ 36,75
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 38,67
Impresso
R$ 49,68
Impresso
R$ 36,10
Comentários
9 comentários
Clara Amazonas
Segunda | 07.10.2019 às 14h10
O livro é semi novo? Está em bom estado?
Cirlene
Sábado | 30.08.2014 às 17h08
Olá.Tenho um escritório de revisão e tradução.Temos preços únicos e exclusivos para autores do Clube de Autores.Por exemplo, revisão simples apenas 2,85 a lauda de 1.800 caracteres.Temos preços especiais e exclusivos de tradução para os autores do Clube.Visite nossa página na web e conheça mais sobre nós. Escritório na web: http://revisoesnovinsky.tumblr.com/sobre Abraços.
José Cammarota
Domingo | 03.04.2011 às 01h04
O autor conduz o leitor ao conhecimento geográfico e político de o Brasil ser Zona de Retarguarda do Bloco Ocidental. Explicita os meandros superficiais das ações operacionais e estratégicas de Inteligência. Levanta o véu de algo, ainda pouco conhecido, o Corredor de Tordesilhas. Descreve, sutilmente, o seu romantismo familiar em diversos momentos da obra, deixando, ao leitor, a expectativa da surpresa. Ao autor, revelo: GOSTEI DO RESULTADO.
José Cammarota
Domingo | 03.04.2011 às 01h04
O autor conduz o leitor ao conhecimento geográfico e político de o Brasil ser Zona de Retarguarda do Bloco Ocidental. Explicita os meandros superficiais das ações operacionais e estratégicas de Inteligência. Levanta o véu de algo, ainda pouco conhecido, o Corredor de Tordesilhas. Descreve, sutilmente, o seu romantismo familiar em diversos momentos da obra, deixando, ao leitor, a expectativa da surpresa. Ao autor, revelo: GOSTEI DO RESULTADO.
José Cammarota
Domingo | 03.04.2011 às 01h04
O autor conduz o leitor ao conhecimento geográfico e político de o Brasil ser Zona de Retarguarda do Bloco Ocidental. Simultaneamente, explicita os meandros superficiais das ações operacionais e estratégicas de Inteligência. Levanta o véu de algo, ainda pouco conhecido, o Corredor de Tordesilhas. Descreve, sutilmente, o seu romantismo familiar em diversos momentos da obra, deixando, ao leitor, a expectativa da surpresa. Ao autor, revelo: GOSTEI DO RESULTADO.
Domingo | 18.10.2009 às 21h10
Recomendo tambem a todos. O livro é simplesmente excepcional!
Segunda | 24.08.2009 às 12h08
Li o livro duas vezes. Simplesmente adorei! Muito interessante o modo como o autor conseguiu elaborar uma história tão envolvente e excitante em poucas páginas, isso sem contar a forma como ele envolve fatos do passado recente do nosso país, com um romance de amor. Muito interessante mesmo, acho que merece uma publicidade maior até mesmo para esta nova geração que conhece tão pouco sobre Brasil. Na minha opinião o livro merece 10 estrelas, recomendo a todos sua leitura
Quarta | 29.07.2009 às 13h07
Há uma crítica sobre este livro no http://senhorcritico.wordpress.com/2009/07/29/zona-de-retaguarda/
Sábado | 06.06.2009 às 13h06
Li o livro muito rápido, pois a teoria e o romance me prenderam. Às vezes não paramos para pensar no porque de alguns fatos e em algumas coincidências, mas quando alguém com farto conhecimento pára e nos mostra como tudo se relaciona, tudo fica bem mais claro. O fato da teoria ser mostrada por meio de um ramonce torna a leitura mais agradável ainda. Recomendo o livro