A URBANIZAÇÃO NO EIXO SUL DA GRANDE BH:
ameaças à terceira localidade mais antiga de Minas Gerais
Categorias
Geografia E Historia, Natureza, Turismo, Conservação Ambiental e Proteção, Ecologia, Historiografia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 2758 vezes desde 27/09/2015
Versão
impressa
R$ 34,07
Coloração
Acabamento
Valor total:
R$ 34,07
Valor total:
R$ 34,07
Sinopse

No eixo sul da região metropolitana de Belo Horizonte existem lugares únicos, que associam belas paisagens, recantos naturais e fácil acessibilidade viária. O clima agradável, associado ao valor estético das serras e a alta disponibilidade hídrica, criaram espaços segregados, caracterizando pelos condomínios fechados, que se inserem neste contexto como a principal forma de apropriação, uso e ocupação do solo. A área em questão também apresenta áreas naturais de transição entre os biomas do Cerrado e Mata Atlântica, e ainda ocorrência de endemismo nos campos rupestres localizados nas serras. Nota-se nesta região, que a natureza foi transformada em “produto”, pelo marketing, pela publicidade e pela propaganda sendo constantemente colocada como atrativo ao morador da cidade, seduzindo-o a romper com o cenário urbano, mesmo que temporariamente e evidenciando que o capital prevalece sobre o ser humano e sobre o meio ambiente. Esses condomínios fechados, assim como seus impactos sociais e ambientais, confirmam a vocação do eixo sul da região metropolitana que se caracteriza por esta forma de ocupação humana transitória entre o urbano e o rural e marcada pelo conflito entre o humano e o natural. Os condomínios exercem forte pressão sobre áreas ainda preservadas, como é o caso da localidade deste estudo, denominada Piedade do Paraopeba e seu patrimônio histórico, bem como remanescentes florestais localizados no entorno. O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma breve análise sobre as formas de apropriação do espaço, originadas a partir do afastamento do contexto urbano, como “fuga” do estresse e busca de qualidade de vida, caracterizando a múltipla funcionalidade da paisagem.

Características
Número de páginas 97
Edição 1 (2015)
Formato A4 (210x297)
Acabamento Brochura
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Vagner Luciano de Andrade

Geógrafo pelo UNIBH, graduando em Ciências Biológicas pela UNOPAR, e Guia de Turismo com formação técnica /profissionalizante pelo SENAC, atua como coordenador e agente voluntário de educação e mobilização socioambiental no Programa Agentes Ambientais em Ação da Rede Ação Ambiental. Atua como Guia Regional em diferentes destinos turísticos e recortes espaciais de Minas Gerais, tanto no turismo receptivo, quanto no pedagógico. Consultor/Assessor no ÚNICO Ateliê de Projetos, com ações de captação, elaboração, formatação e revisão de Projetos Ambientais, Culturais, Econômicos, Educacionais, Políticos, Sociais e Turísticos; Instrutor/Tutor de Bombeiros Civis Profissionais no estado de Minas Gerais nas áreas de Empreendedorismo, Ética, Inclusão, Interdisciplinaridade, Saúde, Segurança e Sustentabilidade. Possui formação complementar nas áreas de Educação do Campo/Ciências Sociais e Humanidades (FaE/UFMG), Gestão Ambiental (UNOPAR), História (Estácio de Sá), Pedagogia (FICOC e CESUMAR) e Turismo (UNISUL) com linha de pesquisa que analisa as relações pedagógicas entre Ecologia, Geografia e História na perspectiva teórica do Turismo, com inúmeros artigos, livros e trabalhos sobre a questão. Tem experiência na área de Turismo Pedagógico, Ecoturismo e Turismo Rural, atuando principalmente nos seguintes temas: qualidade de vida, promoção da cidadania, expansão urbana, sustentabilidade e patrimônio histórico.Tem interesse em temáticas relacionadas à Ecologia, à Geografia, ao Magistério, ao Patrimônio e ao Turismo

Comentários
0 comentários