Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
As Dores de Indaiá nas Memórias de Tapuia
Categorias
Poesia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 3764 vezes desde 26/11/2011
Versão
impressa
R$ 38,36
Valor total:
R$ 38,36
Versão
ebook
R$ 17,22
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 38,36
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

“AS DORES DE INDAIÁ NAS MEMÓRIAS DE TAPUIA”

A singularidade como um mineiro se expressa é fantástica! De tal forma que bem alimentou um Guimarães Rosa, em nossa literatura. As síncopes e o sincretismo de sotaques, nas conversações mineiras, geram palavras novas: inteligentes e plenas de melodia. Então, poetar em Minas Gerais fica bem mais agradável, quando nos damos conta de que a fala do seu povo traz, em seu ritmo e em suas descrições, as necessárias melopéia e fanopéia: um dedo de prosa e porteiras abertas a um mundão inteiro de pura poesia!

Marco Llobus, poeta de boa cepa, entende com perspicácia o jeito mineiro de ser, porque nasceu em Minas e, tendo convivido com autênticos caipiras, usufrui de um legado lingüístico rico em sínteses e em belezas singelas. As montanhas e os abismos gramaticais são trilhados com pés no chão e cabeça nas nuvens: Marco Llobus sabe expressar-se em uma linguagem condensada, de uma densidade poética incomum. Inusitada, a sua fala flui repleta de significados e enfeitam a sua poesia de uma aparente simplicidade, não fora a competência do autor a explorar tecnicamente todos os recursos daquele linguajar cotidiano, no amaciamento de palavras duras, para o encantamento dos seus leitores!

“As Dores de Indaiá nas Memórias de Tapuia” é um livro atraente e de fácil leitura, mas profundo em sua proposta de rememorar vivências e convivências de um menino, que traz em seu íntimo a convicção de que a sua família, o quintal – Dores de Indaiá – onde viveu parte de sua infância serão referências constantes em sua vida adulta. É de lá, do passado desse menino poeta, que Marco Llobus retira todo o subsídio a uma qualidade maior na poeticidade de suas relembranças. O despojamento dos parentes e demais pessoas que o circundavam na infância é retomado em sua tessitura poética e vem a transmutar-se na sublimação das “dores” todas daquela cidadezinha interiorana, onde se vive bem e longe das confusões diárias das grandes cidades.

Os poemas Llobusianos não nos permitem supressões de frases ou de palavras quaisquer, pois que brotam enxutos de seu lavor e esbanjam a logopéia da mineiridade, entranhada n'alma do poeta, que ora nos brinda com o seu belíssimo livro, cujo conteúdo podemos ler de uma sentada e guardar por uma eternidade!

Gabriel Bicalho

Características
ISBN 9788563464033
Número de páginas 100
Edição 1 (2011)
Formato Pocket (105x148)
Acabamento Brochura s/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Marco Llobus

Nasci em 71. Vivo em Belo Horizonte, mas já perambulei por algumas cidades Mineiras e do estado do Rio de Janeiro. Sou um ativista cultural, criando vários processos de intervenção artísticas e poéticas. Trabalho na área cultural como gestor do 3º setor. Emprenhei em vários setores da arte - da música, audiovisual, artes visuais, patrimônio imateriais, cênicas, literatura e outros. Me reconheço mais como poeta. Vivi várias experiências na busca e entendimento do espirito humano. Transitei entre terreiros e tribos indígenas, salões de artes e centros culturais públicos. Sou mineiro com dístico no peito. Sou brasileiro, nesta miscigenação de saberes. Romântico, existencialista. Humanista por conclusão.

Marco Llobus: marcollobus.blogspot.com

Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários