Decodificando a Maçonaria
(Ecumenismo, intolerância e diálogo)
Categorias
Estudo Bíblico, Seitas e Heresias
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 9605 vezes desde 06/02/2013
Versão
impressa
R$ 63,98
Valor total:
R$ 63,98
Versão
ebook
R$ 33,37
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 63,98
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

A Maçonaria é uma seita secreta condenada reiteradas vezes pela Igreja Católica, e não é possível a nenhum católico ser a um tempo maçom e filho da Santa Igreja. Há uma incompatibilidade radical entre a Maçonaria e a Igreja Católica.

Por mais que os maçons procurem iludir os fiéis dizendo se tratar apenas de uma sociedade beneficente e de fins altruísticos, não é possível conciliação alguma entre as duas ideologias. Não se pode ser católico e maçom. Ficam pois assim prevenidos todos quantos estejam para se filiar à Maçonaria que incorrem na pena de excomunhão.

E como excomungados não podem participar da vida da Igreja, estão excluídos do grêmio da Santa Igreja desde o momento em que prestem o juramento maçônico. Esta excomunhão foi lançada pelos Papas Clemente XII, Bento XIV, Pio VII, Gregório XVI, Pio IX, Leão XIII, Pio X e Pio XI. O Código do direito Canônico nos cânones 342, 693, 1065, 1241, 1453, 2353, 2339, incul -ca penas contra a Maçonaria e os que a ela se filiam. (carta, esclarecendo aos católicos, do Monsenhor Ascânio Brandão).

Características
Número de páginas 280
Edição 1 (2013)
Formato A5 (148x210)
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Prof. Dr. Adilson Luiz Pereira de Oliveira

.

Pós-doutor e Doutor em Teologia,Mestre em Educação e Pós-graduando em Letras (2010-UFPB), tem Licenciatura plena e bacharelado em Filosofia (2000), possui Especialização em Línguas Clássicas pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/USP-2002). Fez Pós-graduação (Lato Sensu) em Língua e Literatura Clássicas pela Saint Louis University (2003 - E.U.A.) e Especialização em Linguística aplicada ao Português (UFPB-2010). Bacharel, mestre e Doutor em Psicanálise ClínicaTem experiência na área de Filosofia Pós-moderna ,em Língua Latina, Grego, Hebraico, Psicanálise Lacaniana.

Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 59,66
Ebook
R$ 22,60
Impresso
R$ 39,61
Ebook
R$ 22,60
Impresso
R$ 46,61
Ebook
R$ 27,98
Impresso
R$ 31,01
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 84,66
Ebook
R$ 22,60
Impresso
R$ 29,46
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 29,64
Ebook
R$ 11,84
Comentários
68 comentários
Adilson
Terça | 15.10.2013 às 23h10
“Como filhos da Igreja, devemos continuar o caminho do Concílio Vaticano II, despojando-nos de coisas inúteis e prejudiciais, de falsas seguranças mundanas que tornam a Igreja pesada e estragam o seu rosto”. Palavras do Papa Francisco
Adilson
Segunda | 14.10.2013 às 23h10
A ‘síndrome de Jonas’ não se preocupa com a conversão das pessoas, busca uma santidade que, eu diria, é uma santidade de ‘tinturaria’, toda perfeita, mas sem o zelo de pregar o Senhor.
luiz
Segunda | 14.10.2013 às 23h10
Os que vivem segundo esta síndrome de Jonas, advertiu o Papa, Jesus os chama de hipócritas, pois não buscam a salvação dos pecadores: É preciso combater a “síndrome de Jonas” que nos leva à hipocrisia de pensar que somente nossas obras são suficientes para nos salvar.
Adilson
Segunda | 14.10.2013 às 23h10
A ‘síndrome de Jonas’ tem confiança somente na sua justiça pessoal, nas suas obras. Eis que a ‘síndrome de Jonas’ nos leva à hipocrisia, àquela suficiência, a sermos cristãos limpos, perfeitos, porque fazemos as obras e cumprimos os mandamentos. É grande doença”, disse o Papa, enquanto o sinal de Jonas é a misericórdia de Deus em Jesus Cristo, morto e ressuscitado por nós para a nossa salvação.
luiz
Segunda | 14.10.2013 às 22h10
Sabem quem foi o traidor de Jesus, Judas - o ecônomo?sim, e Jesus disse que é mais fácil um camelo, pode ser uma corda de navio historicamente, passar num buraco de agulha que um rico entrar no reino dos céus. E por acaso o comércio, o capitalismo, a geração de rendas ilícitas instigou Jesus a expulsar alguns comerciantes do templo em Jerusalém.
Angelo Marques Filho
Terça | 01.10.2013 às 18h10
É um contrassenso, são os Srs. que se fazem de Deus julgando, banalizando, criticando e sentenciando com arrogância e prepotência aqueles que, de fato, buscam o bem da humanidade. Estamos no séc. XXI e o Tribunal do Santo Ofício, nos moldes medievais, ficou, felizmente no passado! Cobrar para celebrar missas, batismos, crismas, casamentos, etc, sabemos quem faz e não é a Maçonaria. Não seria, por acaso, aquela mesma instituição que vendia indulgências?...
Adilson
Segunda | 30.09.2013 às 22h09
Pra se fazer de Deus, julgar, banalizar, criticar, sentenciar,...precisaria morrer numa cruz, ressuscitar e amar a todos. Isso é ser cristão, dar a vida pelo seu próximo, mesmo que seja a pior pessoa do planeta. E, amar sem pedir dinheiro, favor, etc. , em troca. A arrogância e prepotência são armas dos anjos decaídos e condenados a ausência do ente enquanto ente, do Absoluto, do incognicível, da essência do Amor eterno, onisciente, onipresente e onipotente.
luiz
Segunda | 30.09.2013 às 22h09
Caro senhor, após a morte física somente a alma, suas obras de misericórdia, e as pessoas que amam verdadeiramente sua pessoa poderão pesar na balança até as pessoas da mitologia egípcia sabem disto no livro dos mortos.
Angelo Marques Filho
Domingo | 15.09.2013 às 10h09
Achar que a Maçonaria é uma seita, só mesmo nas mentes obscuras e intolerantes daqueles que, como larvas ocultadas sob as pedras, contorcem-se convulsivamente ao ser expostas ao sol, até que retornem à escuridão de onde vieram. Assim é a mentalidade dos senhores... Se retirassem os antolhos que ofuscam a visão não defenderiam uma entidade tão decadente. Por favor, não denunciem ao Sagrado Tribunal do Santo Oficio os sacedrdotes corruptos, se o fizerem essa Igreja se extingueirá para sempre!
Adilson
Sexta | 23.08.2013 às 21h08
Os clérigos e os religiosos que dão o nome à seita maçônica ou a outras associações semelhantes devem, além disso, ser denunciados à Sagrada Congregação do Santo Ofício”. Estão sujeitos a justiça eclesiástica.
Adilson
Sexta | 23.08.2013 às 21h08
Cân. 2336: “Os clérigos que cometeram o delito de que tratam os cânones 2334 e 2335 devem ser punidos, não somente com as penas estabelecidas nos cânones citados, mas também com a suspensão ou privação do mesmo benefício, ofício, dignidade, pensão ou encargo que possam ter na Igreja; os religiosos, pois com a privação do ofício e da voz ativa e passiva e com outras penas de acordo com suas constituições.
Adilson
Sexta | 23.08.2013 às 21h08
Cân. 2333: “Os que dão seu próprio nome à seita maçônica ou a outras associações do mesmo gênero, que maquinam contra a Igreja ou contra os legítimos poderes civis, incorrem ipso facto na excomunhão simpliciter reservata à Sé Apostólica”. Cân. 1399, nº 8 – são ipso facto proibidos: “Os livros que, tratando das seitas maçônicas ou de outras associações análogas, pretendem provar que, longe de serem perniciosas, elas são úteis à Igreja e à sociedade civil”.
Adilson
Sexta | 23.08.2013 às 21h08
O que diz a Igreja Católica? O Código de Direito Canônico de 27-5-1917 contém os seguintes cânones relativos à maçonaria”: Cân. 684: “Os fiéis fugirão das associações secretas, condenadas, sediciosas, suspeitas ou que procuram subtrair-se à legítima vigilância da Igreja”.
executivo
Sexta | 23.08.2013 às 21h08
Quem promove diálogo inter-religioso, ecumênico e pluralista tem bom senso e isto é pra pessoas que respeitem os direitos humanos e tem boa educação. Platão fala do nous e da espisteme um tipo de teoria do conhecimento ou espistemologia ou método indutivo aplique isto em seu discurso.
executivo
Sexta | 23.08.2013 às 21h08
Caro amigo, não confunda intuição sensorial com intelectual, faça um bom curso de graduação em universidade estadual ou federal, depois, faça monografia de Mestrado, por fim você pode defender essa sua tese que apriori é uma hipótese com juízo de crime de injúria, calúnia e difamação segundo as constituições federais do Brasil.
Z. Madeira
Quarta | 10.07.2013 às 10h07
Esqueci de dizer: estas mais de 100 altas autoridades da Igreja, no Vaticano, são MAÇONS atuais, em atividade. Se o Sr. desejar, posso fornecer mais uma centena, ou mais, de sacerdotes católicos ou pastores protestantes MAÇONS!
Z. Madeira
Terça | 09.07.2013 às 19h07
O Sr. fugiu do cerne da questão; nada disse sobre os "castrati", sobre a "santa inquisição" nem sobre a venda de "indulgências", aqui mencionados. Fornecer um site de fanáticos nada esclarece, aliás posso lhe fornecer um endereço contendo mais de 100 altas autoridades eclesiásticas, apenas no Vaticano: http://www.rainhamaria.com.br/estatico/apo55.htm. Conheço a estatística de pedofilia, entretanto nossa questão é sobre sacerdotes, aqueles que deveriam dar o exemplo.
executivo
Quarta | 03.07.2013 às 10h07
Mario Silva Fernandes, o maior número de pedófilos são os pais, as mães e parentes,...isso é estatística. CONST FEDERATIVA DO BRASIL:Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente,..., além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.
luiz
Quarta | 03.07.2013 às 10h07
Sr. Mario Silva, olhe este sitio sobre maçonaria e verá que não somente na Instituição Igreja há pessoas que dão má testemunho e que não são bons exemplos como na maçonaria não tem bons representantes das lojas maçônicas: http://primeiraigrejavirtual.com.br/2010/10/27/maonaria-sacrificios-de-crianas/
Prof. Adilson
Quarta | 03.07.2013 às 10h07
Sr. José Alves Madeira:Na verdade a Igreja, por orientação do Papa, agindo de maneira diplomática, conseguiu salvar cerca de 800 mil judeus de serem mortos pelos nazistas. Muitos judeus famosos como Albert Einstein, Golda Meir, Isaac Herzog, Eugenio Zolli e muitos outros saíram em defesa de Pio XII. O historiador judeu, Jeno Levai, termos: “ mais que qualquer um para conteve esse crime horrível ”.
Adilson
Quarta | 03.07.2013 às 10h07
Uma dessas perseguições hediondas ocorreu e ainda ocorre contra o Santo Padre Pio XII, que foi Núncio Apostólico na Alemanha de Hitler, antes de ser eleito Papa. O site forumlibertas.com, publicou em 16 de abril de 2007, declarações de treze grandes líderes judeus em defesa do grande Papa Pio XII, acusado injustamente por muitos de ter sido omisso na defesa dos judeus diante de Hitler.
José Madeira
Domingo | 30.06.2013 às 11h06
É, meu amigo, o Sr. só faltou informar a respeito das mazelas desta "santa madre igreja" que tanto defende. O que ela fez durante a 2a. guerra? O papa Pio XII se aliou aos nazistas enquanto a Maçonaria ajudava aos judeus a fugir do holocausto. O que tem feito essa igreja além de acumular riquezas ao longo dos séculos? Vide o que recentemente a midia publicou sobre o banco do Vaticano! Vergonha!
Mario Silva Fernandes
Sexta | 21.06.2013 às 15h06
Meu caro Sr. Prof. Dr. Adilson, é bom lembrar que a Maçonaria jamais torturou ou queimou inocentes nas fogueiras da dita "santa inquisição", jamais vendeu "indulgências" a troco de um lugar no paraiso, nunca produziu "castratis", mutilando crianças para conseguir melhores vozes em seus corais... A Ordem não possui sacerdotes pedófilos!
luiz
Terça | 04.06.2013 às 20h06
Polêmica em Tupaciguara, MG: Padre exclui maçons de pastorais. A declaração do padre da cidade sobre a participação de católicos em atividades da maçonaria está causando alvoroço. Católicos que são maçons estão se sentindo desprezados pelo pároco. o. A equipe de reportagem da BAND foi investigar o caso.
professor
Quarta | 15.05.2013 às 11h05
Sei que depois da minha partida se introduzirão entre vós lobos cruéis, que não pouparão o rebanho. Mesmo dentre vós surgirão homens que hão de proferir doutrinas perversas, com o intento de arrebatarem após si os discípulos.”
executivo
Quarta | 15.05.2013 às 11h05
O Papa indicou a leitura e a oração sobre os versículos 28-30, do capítulo 20 dos Atos dos Apóstolos: “Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue.
professor
Quarta | 15.05.2013 às 11h05
São Paulo recorda ter trabalhado com as próprias mãos, “não tinha uma conta no banco, trabalhava. E quando um bispo, um sacerdote vai pelo caminho da vaidade, entra no espírito do carreirismo – e faz muito mal à Igreja –, faz o ridículo no final, se envaidece, gosta de deixar-se ver, todo poderoso... Mas o povo não ama isso”.
executivo
Quarta | 15.05.2013 às 11h05
Francisco afirmou que “quando um sacerdote, um bispo está atrás de dinheiro, o povo não o ama, e isso é um sinal. Mas ele mesmo termina mal.”
fatima
Quarta | 15.05.2013 às 11h05
“Um bispo não é bispo para si mesmo, é para o povo; e um padre não é sacerdote para si mesmo, é para o povo: para o seu serviço, para fazê-lo crescer, para pastorear o povo, o próprio rebanho”, afirmou Francisco.
Adilson
Quarta | 15.05.2013 às 11h05
O Papa pediu que os católicos rezem pelos padres e bispos, porque “também o bispo e o sacerdote podem ser tentados”. Mas quais seriam essas tentações? Segundo o Papa, Santo Agostinho fala de duas: a riqueza e a vaidade.
Adilson
Quarta | 15.05.2013 às 11h05
Papa a padres e bispos: lutar contra tentação do dinheiro e da vaidade Quando um sacerdote ou um bispo está atrás de dinheiro, o povo não o ama, e eles mesmos terminam mal, comentou Francisco em sua homilia diária
professor
Quarta | 15.05.2013 às 11h05
Papa a padres e bispos: lutar contra tentação do dinheiro e da vaidade Quando um sacerdote ou um bispo está atrás de dinheiro, o povo não o ama, e eles mesmos terminam mal, comentou Francisco em sua homilia diária Rezem para os padres e bispos, para que não cedam à tentação do dinheiro e da vaidade. Esse foi o pedido do Papa Francisco na homilia da missa desta manhã, na Casa Santa Marta.
Adilson
Quarta | 15.05.2013 às 10h05
Quando um sacerdote ou um bispo está atrás de dinheiro, o povo não o ama, e eles mesmos terminam mal, comentou Francisco em sua homilia diária Padre Paulo Ricardo
Adilson
Terça | 14.05.2013 às 21h05
"Permanece, portanto, imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçônicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e, por isto, permanece proibida a inscrição nelas. Os fiéis que pertencem às associações maçônicas, estão em estado de pecado grave, e não podem aproximar-se da Sagrada Comunhão." Card. Joseph Ratzinger Congregação para a Doutrina da Fé (1983)
luiz
Quarta | 01.05.2013 às 21h05
Há um pecador e um pecado? Qual deve ter consciência e renunciar o mal? Por isso, é o pecador que deve ser redimido e ele precisa da conversão e do sacramento.
Adilson
Segunda | 29.04.2013 às 22h04
Caríssimos a Teologia Apostólica e Tradicional é simples em seu enunciado e discurso textual: "Nenhum servo pode servir a dois senhores: ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de aderir a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro. (São Lucas 16,13)"
luiz
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Gostei da citação final do livro quando o autor do livro cita o Doutor da Graça: " SE VOCÊ CRÊ NAQUILO QUE NOS EVANGELHOS É DE SEU AGRADO E REJEITA AQUILO DE QUE NÃO GOSTA, NÃO É NOS EVANGELHOS QUE VOCÊ CRÊ, MAS EM SI PRÓPRIO". (Santo Agostinho)
fatima
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Gostei do que o autor colocou no final do livro: " Conhecereis a Verdade e a Verdade vos LIBERTARÁ". Evangelho de São João, 8: 32
professor
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Por sua vez, a Idolatria Capitalista torna a humanidade numa pessoa menos humana e por sua vez mais autoritária, arrogante, prepotente e orgulhosa. Fujam destes novos fariseus e sábios hipócritas.
professor
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
A Idolatria do Dinheiro ou Idolatria do Capitalismo é ser escravo do dinheiro e por no dinheiro o poder sobre nós, seres humanos, e sermos objeto e ele o possessor.
fatima
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Viver em função da idolatria do dinheiro, Capitalistas, e de suas realizações pessoais hipocritamente em nome do Evangelho. isso é Idolatria do Capitalismo?
luiz
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Fujam deste Farisaísmo no século XXI. sim, fujam como o diabo foge da cruz, estes são os atuais fariseus, vivem em função da Idolatria do Dinheiro.
professor
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Farisaísmo no século XXI? Sim, são os Padres e pastores cristãos que são politicamente corretos, relativistas, intolerantes, põe ecumenismo no sagrado e dessacraliza o divino na liturgia.
fatima
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Farisaísmo no século XXI? Sim, são os Padres e pastores cristãos que são moralmente falsos cristãos.
fatima
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Farisaísmo no século XXI? Sim, são os Padres e pastores cristãos que não são honesto, não são justos com os menos favorecidos, etc.
fatima
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Farisaísmo no século XXI? Sim, são os Padres e pastores cristãos que não são humildes, que não dão bons testemunhos.
fatima
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Farisaísmo no século XXI? Sim, são os Padres e pastores cristãos que pedem mais dinheiro que pregam o evangelho e nem vivem-no.
fatima
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Na pós-modernidade a falsa ética mundial está engolindo os falsos cristãos.
professor
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Se eu fosse maçônico usaria a filosofia do senso comum, se eu fosse um filósofo usaria fundamentar meus argumentos com conhecimento justificáveis e se eu fosse um cristão não exerceria o saber imposto, autoritário e medíocre.
professor
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
O livro promove um Diálogo entre Maçon, filósofo cristão e os cristãos. parabéns!!!
luiz
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Eu seria Hipócrita, farisaico e até mesmo éticolatrico e estaria em nome da falsa ética cristã se tivesse passado pelos graus da maçonaria e participando dos ritos litúrgicos comungando as espécies sagrada do corpo, sangue, alma e divindade de Jesus Cristo.
luiz
Segunda | 29.04.2013 às 20h04
Opa, se lermos sobre maçonaria em Igreja e templos hoje no século 21, sabemos que a práxis da ética idolátria ou éticalatria nos corrompe e nos torna pessoas submissas a esse saber imposto e autoritário.
professor
Segunda | 29.04.2013 às 19h04
Se estudarmos a filosofia das religiões na Cultura pós-moderna, com dicionário de vocábulos técnicos de filosofia pura, verificaremos a Cultura Idolátrica da Ética anti-cristã.
professor
Segunda | 29.04.2013 às 19h04
A filosofia do senso comum maçônica, do filósofo pós-moderno e do cristão procuram uma ética cristã verdadeiramente presente na moral e no conhecimento pós-moderno de cristo?
professor
Segunda | 29.04.2013 às 19h04
A Idolatria do dinheiro hoje nas Igrejas e templos nos mostram pessoas do Daimon e da Práxis da Ética Idolátrica!
luiz
Segunda | 29.04.2013 às 19h04
A falsa e a verdadeira ética na pós-modernidade exige ser soldado DO MARTÍRIO CULTURAL contra a Hipocrisia, o farisaísmo e a idolatria em nome da ética-falsa.
luiz
Segunda | 29.04.2013 às 19h04
Fazer história e práxis da ética é para verdadeiros cristãos e não os cristãos de fachada.
professor
Segunda | 29.04.2013 às 19h04
Numa relação interpessoal na Igreja, no trabalho, na rua, na escola, etc.,... diz o sábio Orígenes: " De uma tentação ou nós saímos mártires ou nós saímos IDÓLATRAS".
professor
Segunda | 29.04.2013 às 19h04
Como diz um belo escrito de São Tomas de Aquino " NÃO SE OPOR AO ERRO É APROVÁ-LO, NÃO DEFENDER A VERDADE É NEGÁ-LA"
luiz
Segunda | 29.04.2013 às 19h04
O Culto da Idolatria do dinheiro pode tornar uma pessoa arrogante, insuportável e pior influenciar outra pessoa que não defende a verdade ou se omite a verdade.
professor
Sexta | 26.04.2013 às 23h04
Iluminismo é um conceito que sintetiza diversas tradições filosóficas, sociais, políticas,correntes intelectuais e atitudes religiosas. Pode-se falar mesmo em diversos micro-iluminismos, diferenciando especificidades temporais, regionais e de matiz religioso, como nos casos de Iluminismo tardio, Iluminismo escocês e Iluminismo católico.
fatima
Sexta | 26.04.2013 às 23h04
A Maçonaria Especulativa surgiu durante o período da reforma protestante e é negada pela mesma até os dias de hoje sendo que a biblia é a única regra de fé e conduta dos protestantes.
luiz
Sexta | 26.04.2013 às 23h04
No Brasil Império, havia clérigos maçons e a tentativa de alguns bispos ultramontanos de adverti-los causou um importante conflito conhecido como Questão Religiosa.
xavier
Sexta | 26.04.2013 às 23h04
A Igreja Católica historicamente já se opôs radicalmente à maçonaria, devido aos princípios supostamente anticristãos, libertários e humanistas maçônicos. O primeiro documento católico que condenava a maçonaria data de 28 de abril de 1738. Trata-se da bula do Papa Clemente XII, denominada In Eminenti Apostolatus Specula
professor
Sexta | 26.04.2013 às 23h04
Muitos dos princípios éticos maçônicos foram inspirados pelo judaísmo ou melhor pelo Antigo Testamento. Os ritos e símbolos da maçonaria e outras sociedades secretas recordam: A reconstrução do Templo de Salomão, a estrela de David, o selo de Salomão, os nomes dos diferentes graus, como por exemplo: cavalheiro Kadosh ("Kadosh" em hebraico significa santo), Príncipe de Jerusalém, Príncipe do Líbano, Cavalheiro da Serpente de Airain etc.
xavier
Sexta | 26.04.2013 às 23h04
O que existe de verdade é que a Maçonaria adota princípios e conteúdos filosóficos milenares, que foram adotados por instituições como as "Guildas" (na Inglaterra), Compagnonnage (na França), Steinmetzen (na Alemanha). O que a Maçonaria fez foi adotar todos aqueles sadios princípios que eram abraçados por instituições que existiram muito antes da formação de núcleos de trabalho que passaram à história como o nome de Maçonaria Operativa ou de Ofício.
fatima
Sexta | 26.04.2013 às 23h04
O termo maçom (ou maçon), segundo o mesmo Dicionário, provém do inglês mason e do francês maçon, que quer dizer 'pedreiro', e do alemão metz, 'cortador de pedra'. O termo maçom portanto é um aportuguesamento do francês; maçonaria por extensão significa associação de pedreiros. Estudiosos e pesquisadores costumam dividir a origem da maçonaria em três fases distintas.
luiz
Sexta | 26.04.2013 às 23h04
Os maçons estruturam-se e reúnem-se em células autônomas, designadas por oficinas, ateliers ou (como são mais conhecidas e correctamente designadas) lojas, "todas iguais em direitos e honras, e independentes entre si."