Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
O que escrevem nossos poetas
Categorias
Poesia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1530 vezes desde 12/03/2013
Versão
impressa
R$ 49,08
Valor total:
R$ 49,08
Versão
ebook
R$ 22,60
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 49,08
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Coletânea de poemas dos escritores de Canelinha e região.

Características
Número de páginas 150
Edição 1 (2013)
Formato A4 (210x297)
Acabamento Brochura s/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
(Org.) Ilse Maria Paulino Gomes

BIOGRAFIA

Eu, Ilse Maria Paulino Gomes, nasci no dia 08/06, às 15h e 15 minutos de uma quarta-feira, na cidade de Lages. Quando completei seis anos, a família ( meus pais, minhas duas irmãs e eu) veio morar em Canelinha, terra de minha mãe. Aqui, sentimos grandes diferenças nos costumes da cidadezinha recém-emancipada de Tijucas. Mas a maior dificuldade foi em relação ao clima, muito quente para nossos padrões.

Em 1963 entrei para a escola, no então Grupo Escolar Professora Minervina Laus, onde concluí o atual Ensino fundamental. Meu gosto pela leitura e escrita data deste período e contou com o incentivo da professora Maria de Lourdes Orsi Dadam.

Cursei o Ensino Médio em Tijucas, no então tradicional Colégio Espírito Santo, dirigido pelas freiras da Divina Providência. Faço parte da última turma que estudou naquele educandário, cujo encerramento das atividades culminou com a formatura no dia 06/12/1974. Lá conheci pessoas maravilhosas, em especial a Irmã Neves. Esta professora influenciou positivamente a minha vida adulta. Através de seus ensinamentos reconheci meu potencial como ser humano capaz e apurei meu gosto pelas artes em geral. Aprendi a ser uma pessoa correta no dia a dia; a valorizar a família e as amizades sinceras; a admirar o que é belo, como a música clássica, especialmente com piano, sax e flauta; os filmes clássicos; as produções de época e, especialmente, a literatura.

Em 1975 iniciei minha carreira no Magistério, lecionando no antigo Curso Primário, em escolas municipais do interior de Canelinha. Mas, sob a influência das muitas leituras, especialmente os clássicos brasileiros, decidi continuar meus estudos, pois meu desejo era lecionar Literatura Brasileira para o Ensino Médio e, em 1976 iniciei meu Curso Superior na Faculdade de Letras de Itajaí. A formatura aconteceu em 1979. No ano seguinte, fui aprovada no Concurso Público para o Magistério, tornando-me a primeira professora efetiva do recém-criado Ensino Médio do então Colégio Estadual ”Profª Minervina Laus, de Canelinha, onde trabalhei por 25 anos, tendo me aposentado em 2004. Antes, porém, fiz uma pós-graduação, especializando-me em Didática e Metodologia de Ensino.

Na terça-feira do carnaval de 1982, num baile no Tijucas Clube, Édson e eu começamos um namoro que dura até hoje. Casamos no dia 21/10/1988, na Igreja Matriz de Santa Ana, Canelinha, numa cerimônia oficiada pelo saudoso padre João Pivatto, nosso amigo. Temos um filho que é a razão dos nossos sonhos. André é um bonito rapaz, cursando Ciências da Computação na UFSC. Aqueles olhos azuis ainda iluminam o rosto de pele clara. E ele continua sendo nosso orgulho.

Gosto muito da cidadezinha onde moro. Aprecio uma boa leitura, gosto de escrever. Meu gosto musical é bastante eclético: vai do romântico explícito de Roberto Carlos ou mais velado de Djavan ou Guilherme Arantes ao rock. Aprecio também música clássica como a de Richard Claydermam, ao piano; a irreverência erudita de André Rieu e sua orquestra; a doçura de uma flauta andina; as baladas do grupo Roupa Nova; o rock do grupo inglês Queen. E até hoje ouço, com saudades, as músicas do grupo norueguês ABBA que embalaram minha juventude.

Minha estação preferida é o outono devido às transformações que a natureza opera em si mesma e à luz especialmente dourada. Gosto da natureza, muito mais da flora do que da fauna; amo pêssego que, além de saboroso, tem um aspecto aveludado, belíssimo. Prefiro as cores alegres como o vermelho e o azul; aprecio roupas atemporais, clássicas. O mesmo vale para os calçados. Joias não me seduzem, a não ser que sejam brincos de pérola. Estes são de uma classe e elegância inigualáveis.

Guardo o grande desejo de acompanhar meu marido numa de suas viagens para a Europa. Quero conhecer o Sul da França, onde existem cidadezinhas bucólicas cheias de cores e olores devido às ervas aromáticas, cultivadas para salientar o sabor dos pratos da culinária, famosa no mundo inteiro. A Itália também faz parte dos meus planos, pela sua riqueza arquitetônica e histórica e, em especial, pela minha origem. Tenho muito material escrito à espera de publicação. Quem sabe ainda editarei um ou dois livros. Quero realizar muitos sonhos ainda junto aos meus.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários