Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Tese, uma Síntese
Efeitos Ecotoxicológicos das Saxitoxinas em Hoplias Malabaricus estudos in vivo e in vitro
Categorias
Ciências Biológicas, Didáticos, Natureza, Ecologia, Peixe, Recursos Naturais
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 10633 vezes desde 19/11/2013
Versão
impressa
R$ 30,94
Valor total:
R$ 30,94
Versão
ebook
R$ 16,19
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 30,94
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Florações de cianobactérias produtoras de saxitoxinas (STXs), como a Cylindrospermopsis raciborskii, tem se tornado um grave problema ambiental no Brasil, pois a espécie já é dominante em alguns reservatórios de abastecimento público. As STXs são neurotoxinas que atuam bloqueando os canais de sódio (Na+) dos neurônios, o que pode levar à morte por parada respiratória. Entretanto, a bioacumulação deste tipo de substância na cadeia trófica e seus efeitos ecotoxicológicos, principalmente na água doce, ainda não estão totalmente esclarecidos. Neste trabalho objetivou-se elucidar os efeitos tóxicos e a bioacumulação de STXs no peixe dulcícola Hoplias malabaricus através de bioensaio com exposição trófica (0,08 µg/100 g de equivalentes de STX – STXeq obtido através da lise celular de C. raciborskii) utilizando exemplares de Astyanax sp. como veículo por 20 dias, com alimentação a cada 5 dias. Os cérebros dos animais foram avaliados através dos biomarcadores de contaminação ambiental: atividade específica da acetilcolinesterase (AChE), superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), glutationa S-transferase (GST) e glutationa peroxidase (GPx). A concentração da glutationa (GSH), lipoperoxidação (LPO), carbonilação de proteína (PCO) e danos genotóxicos (ensaio cometa) também foram analisados. O músculo foi coletado para análise química de STXs. Estabeleceu-se ainda um protocolo de cultivo primário de neurônios de H. malabaricus para possibilitar a avaliação das neurotoxinas diretamente na célula alvo. Em seguida, as células cultivadas foram expostas em meio de cultivo contendo extrato de STXs a 3 µg/L (valor tolerável no Brasil de equivalentes de STXeq na água de abastecimento público) e 0,3 µg/L por 24h. O bioensaio in vivo sugeriu a geração de espécies reativas de oxigênio, com aumento da atividade específica da SOD e das concentrações de LPO e PCO, enquanto as atividades específicas da CAT, GST e GPx diminuíram, o que pode ter levado ao estresse oxidativo e aos danos genotóxicos obtidos pelo ensaio cometa. Entretanto, não foi observada presença de STXs nos músculos analisados. Depois de os neurônios serem expostos às STXs, o que correspondeu a aproximadamente 87% das células isoladas no ensaio in vitro, observou-se citotoxicidade através do ensaio de sal de tetrazólio (MTT), aumento da atividade específica da GPx, dos níveis de LPO e genotoxicidade. No entanto, não foi observado apoptose nos grupos testados. Os resultados obtidos sugerem que as STXs liberadas no meio aquático pode comprometer a qualidade ambiental do ecossistema, enquanto o bioensaio pode servir de ferramenta para gestão de recursos hídricos uma vez que, embora os efeitos da STX devido ao bloqueio do canal de Na+ sejam reportados como reversíveis, o tempo de exposição e a concentração das STXs sugerem injúrias celulares, o que pode causar neuropatologias. Além disso, o estabelecimento do protocolo de cultivo primário de neurônios de peixes possibilita novas aplicações em ecotoxicologia na avaliação de substâncias neurotóxicas em células alvo, o que pode levar a um melhor gerenciamento dos recursos hídricos visando à proteção da saúde pública e dos ecossistemas aquáticos.

Características
ISBN 978-85-9160-776-1
Número de páginas 76
Edição 1 (2013)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Cesar Silva

Cesar Silva, engenheiro, professor e escritor. Autor de livros romances de ficção e de autoconhecimento. Já publicou cerca de vinte livros técnicos na área ambiental. É também o detentor dos direitos autorais do site O Caminho do Nirvana (ocaminhodonirvana.net). Em 2011 ganhou o prêmio Baraúna de Literatura pelo livro O Doador de Luz (luzfer.com). No mesmo ano lançou a série de livros Crônicas de Atlântida (www.cronicasdeatlantida.net) e vem editando livros relacionados ao mundo místico, mitológico e angélico.

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 40,50
Ebook
R$ 15,07
Impresso
R$ 31,59
Ebook
R$ 12,92
Impresso
R$ 30,94
Ebook
R$ 16,19
Impresso
R$ 42,02
Ebook
R$ 16,19
Impresso
R$ 30,99
Ebook
R$ 16,19
Impresso
R$ 43,94
Ebook
R$ 16,19
Impresso
R$ 39,38
Ebook
R$ 16,19
Impresso
R$ 32,42
Ebook
R$ 15,07
Comentários
0 comentários