Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Tu só, tu, puro amor...
Prefácio de Francisco Maciel Silveira
Categorias
Teatro
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 24155 vezes desde 21/02/2012
Versão
impressa
R$ 28,99
Valor total:
R$ 28,99
Valor total:
R$ 28,99
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

“o amor subsiste, longe ou perto, na morte ou na vida, no mais baixo estado, ou no cimo das grandezas humanas, não é assim? Deixai-me crê-lo, ao menos; deixai-me crer que há um vínculo secreto e forte, que nem os homens, nem a própria natureza poderia já destruir. Deixai-me crer...” - (Camões, personagem da peça) --------------------------------------------------

Lida Tu só, tu, puro amor... da perspectiva intertextual, vê-se que, na visão machadiana, o único, verdadeiro e puro amor de Camões teria sido a Pátria, da qual seria “o seu esposo ocidental”. No tálamo da utopia, Camões teria fecundado tanto sua imortalidade como a da Pátria. - Francisco Maciel Silveira (Do prefácio) --------------------------------------------------

A composição que ora se reimprime foi escrita para as festas organizadas, nesta capital, pelo Gabinete Português de Leitura, no tricentenário de Camões, e representada no teatro de D. Pedro II. O desfecho dos amores palacianos de Camões e de D. Catarina de Ataíde é o objeto da comédia, desfecho que deu lugar à subsequente aventura de África, e mais tarde à partida para a Índia, donde o poeta devia regressar um dia com a imortalidade nas mãos. - Machado de Assis

Características
ISBN 978-85-64137-04-2
Número de páginas 57
Edição 1 (2012)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Machado de Assis

A Todas as Musas surgiu no universo editorial on-line em Julho de 2009, com a publicação do primeiro número da sua revista acadêmica. Mantendo rigorosamente os seus níveis de qualidade e periodicidade, essa publicação chegou, em fevereiro de 2011, ao seu quarto número, tendo sido já avaliada pela CAPES como B2 (excelente qualificação para uma revista independente).

A partir de 2010, a revista começou a ser impressa e a editora iniciou seus trabalhos no sistema de impressão sob demanda.

Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários