A Batalha dos Demonstrativos
"esse" versus "este" no português brasileiro e no europeu
Categorias
Didáticos, Referência
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 20956 vezes desde 07/05/2014
Versão
impressa
R$ 34,41
Valor total:
R$ 34,41
Valor total:
R$ 34,41
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

O presente trabalho se insere na discussão acerca das diferenças entre o Português Brasileiro e o Português Europeu. Estudamos aqui a configuração do sistema demonstrativo vigente no uso feito por brasileiros e por portugueses. Mais especificamente, focamos nossa pesquisa na oposição entre "este" e "esse", mapeando seus usos em três tipos discursivos diferentes: a escrita ficcional resultante da tradução de texto do inglês, a escrita jornalística e a oralidade.

Estamos diante de um processo de substituição de formas ou de especialização? Como diferenciar a especialização dos contextos de resistência que podem marcar os processos inconclusos de substituição?

Além de tentar contribuir para a solução do "problema" mencionado, o presente trabalho tentará comparar materiais do Português Brasileiro a do Português Europeu, para responder várias outras questões.

Hélcius batista Pereira

O trabalho de fôlego de Pereira ensina que, para definir a mudança linguística, é necessário contrapor diferentes gêneros textuais e isolar aqueles que procuram preservar o sistema prescrito nos manuais. E não só, pois o autor convida a sessões cinematográficas para observar o cenário em que atuam os pronomes demonstrativos.

Profa. Dra. Marilza Oliveira (USP)

Características
ISBN 978-85-64137-39-4
Número de páginas 161
Edição 1 (2014)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Hélcius Batista Pereira

A Todas as Musas surgiu no universo editorial on-line em Julho de 2009, com a publicação do primeiro número da sua revista acadêmica. Mantendo rigorosamente os seus níveis de qualidade e periodicidade, essa publicação chegou, em fevereiro de 2011, ao seu quarto número, tendo sido já avaliada pela CAPES como B2 (excelente qualificação para uma revista independente).

A partir de 2010, a revista começou a ser impressa e a editora iniciou seus trabalhos no sistema de impressão sob demanda.

Comentários
0 comentários