Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
A Relação da Cognição dos Idosos com a Prática da Atividade Física
Categorias
Medicina Clínica, Família E Clínica Geral, Saúde E Fitness, Medicina
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 115 vezes desde 18/04/2020
Versão
impressa
R$ 41,48
Coloração
Acabamento
Valor total:
R$ 41,48
Versão
ebook
R$ 17,22
Disponível em:
epub
Valor total:
R$ 41,48
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

O processo do envelhecimento começa anos antes da pessoa adquirir o título de idoso, e no Brasil esse adjetivo é posto em pessoas com idade de 60 anos, a idade a qual as pessoas adquirem todos os direitos dos idosos. Nos últimos anos o número de idosos tem crescido demasiadamente, essa realidade tem permitido a mudança de característica e necessidades da população. Com o envelhecimento da população, aparecem maiores números de doenças e doentes, o que desencadeia a necessidade de serem criados meios de prevenir tais situações. A prática da atividade física permite ao corpo humano um aumento do fluxo sanguíneo no cérebro, desencadeando uma prevenção de declínio cognitivo e melhor trabalho neural. A cognição é alterada com muita facilidade, de acordo com o envelhecimento e o estilo de vida praticado durante toda a vida, então quanto mais saudável com prática regular de exercício físico e atividades de estimulação neural, melhor será para sua saúde mental. O presente estudo se trata de uma pesquisa de campo de caráter quantitativo, que tem como objetivo geral avaliar a cognição dos idosos que praticam atividade física regular, do projeto Pratique Saúde, no Município de Tobias Barreto/ SE, através do Mini Exame do Estado Mental (MEEM). Já os objetivos específicos estão voltados para avaliar a relação do envelhecimento com a disfunção da percepção, da atenção, memória, raciocínio, juízo, imaginação, pensamento e linguagem; descrever o perfil epidemiológico dos idosos praticantes; e correlacionar a cognição com a atividade física. Para a revisão bibliográfica, foram utilizados artigos científicos e monografias publicados desde o ano de 2000 até o ano de 2015. A população desse estudo foram os idosos que participam ativamente do Projeto Pratique Saúde, ao qual oferece atividade física, desenvolvido para idosos no município de Tobias Barreto. A coleta de dados foi realizada através da aplicação de um formulário para o levantamento dos dados pertinentes para a pesquisa. Para a amostra foram usados 30 idosos que compareceram nos dias da coleta de dados. Os resultados constatam que entre os participantes, a grande maioria era do sexo feminino (86,66%) e possuem o ensino fundamental incompleto (80%), suas idades variam de 60 a 79 anos, a metade dos idosos são casados (50%). Todos os entrevistados praticam atividade física ao menos 3 vezes por semana, sendo que sua maioria não se prendia apenas à aeróbica realizada no projeto, 64% fazem aeróbica e caminhadas, 33% apenas fazem a aeróbica e 3% aeróbica e ciclismo. Quanto aos resultados do MEEM variaram de 19 a 28 pontos, onde pessoas de escolaridade razoável apresentam escore de 19, sendo esse resultado baixíssimo; enquanto que pessoas com baixa escolaridade chegaram a apresentar pontuação de 28 pontos. A morbidade mais referida pelos participantes, está relacionada à doenças do aparelho circulatório (35,21%) principalmente hipertensão arterial primária. Os resultados do MEEM mostraram que tantos os que possuem menos tempo com prática de atividade física ou mesmo que tiveram uma baixa escolaridade tiveram resultados parecidos, fazendo-se necessário uma nova avaliação com vertentes novas e maior quantidade de entrevistados.

Características
ISBN 978-85-471-0335-4
Número de páginas 126
Edição 1 (2020)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura
Tipo de papel Offset 75g
Comentários
0 comentários