AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER
POEMAS
Categorias
Poesia, Literatura Nacional, Entretenimento
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 566 vezes desde 13/12/2017
Versão
impressa
R$ 42,85
Valor total:
R$ 42,85
Versão
ebook
R$ 17,22
Disponível em:
epub
Valor total:
R$ 42,85
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

30º livro de Poesia do autor, todos eles no Clube de Autores e Amazon, em versão impressa e digital, juntando-se a: 1. OS OCEANOS ENTRE NÓS / 2. PÁSSARO APEDREJADO / 3. CABRÁLIA / 4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI / 5. SOB O OLHAR DE NETUNO / 6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE / 7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO / 8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE / 9. EROTIQUE / 10. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ / 11. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE / 12. EROTIQUE 2 / 13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU / 14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA / 15. SIMÉTRICAS – 200 SONETOS (OU COISA PARECIDA) DE AMOR (OU COISA PARECIDA”) / 16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU / 17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE / 18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ? / 19. OS TRAÇOS DE VOCÊ / 20. STRADIVARIUS / 21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR / 22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS / 23. EROTIQUE 3 / 24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI / 25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO / 26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM / 27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA / 28. EROTIQUE 4 / 29. A NOITE QUE NUNCA MAIS TERMINOU (inédito).

Algumas amostras:

“Mas, finalmente, a campainha toca, / Abro a porta, e lá estás, linda e atrevida, / Com um decote insinuante que me provoca, / E uma saia curta, que a avançar o sinal me convida,”

“Antes que teu beijo me deflagre / Algo parecido com um milagre, / Estava aqui, quase em penúria, / Até me arrebatares com tua fúria!”

“Hoje é dia de enxugar o pranto: / A festa acabou, / O teu voo partiu, / Acabou-se o encanto, / A tua rosa murchou, / A ilusão se consumiu...”

“Quando eu estiver quase desistindo, / Cansado de lutar em vão por todos nós, / Envolva-me com esse teu sorriso lindo, / Deixa-me ouvir a melodia de tua voz...”

“Esse teu adormecido vulcão precioso / Aguarda minha vinda para entrar no clima / E fazer jorrar o seu néctar caudaloso / Que me convida a navegar rio acima”

“Conta-me qual a tua música predileta, / E o filme que mais te provocou arrepios! / Conta-me baixinho alguma tara secreta, / Confesses que para meu mar correm teus rios...”

“Por que não apago essa reminiscência, / E esqueço essas lembranças sem nexo? / Por que quando me aperta a tua ausência, / Se olho no espelho, vejo atrás o teu reflexo?“

“As gélidas águas de meu rio / Querem se fundir com as tuas, / Para teu calor derreter meu frio, / Como em teu olhar insinuas...”

“Venha, vamos juntos tomar uma cerveja, / Conte-me todas as suas histórias de vida, / Revele-me por que cargas d’água me deseja, / Fale-me de onde veio essa paixão suicida...”

“Na fonte de teu olhar / Brotaram primaveras / E quando me beijaste a sonhar / O universo explodiu em quimeras”

“Venha, dance comigo, / Enquanto o mundo gira sem nós, / E cante junto esse bolero antigo, / Só para eu ouvir a sua voz...”

“Foi quando então eu te vesti de estrelas, / E, como louco, pus-me contigo a sonhar, / E naquela noite encantada, ao vê-las, / Naveguei nos anos-luz de teu olhar...”

“As mulheres volúveis / Não tinham Dodge Dart!”

“Sei que lá fora o sol brilha, / Mas em minha alma faz um frio de doer os ossos, / E meu coração é uma solitária ilha, / Na qual secaram todos os poços...”

“Há fantasias que são improváveis, / Mas que desejamos com todo fervor, / E há fantasias que são memoráveis, / Como um lindo sonho de amor...”

“A última mulher / Talvez te espere na esquina / Ou quem sabe nem tenha nascido, / Ou por um momento sequer, / Por uma destinação divina, / Em teus braços tenha renascido,”

“Ei, se isto a acalma, passe direto por mim, / Finja que não viu o lampejo em meu rosto, / Depois se encharque com uma garrafa de gim, / E poste uma foto com um sorriso exposto...”

“Esses mortos me perseguem, / E frequentam meus pesadelos, / Criando em meu cérebro um tumor, / Alimentado por esses terroristas que seguem / Crenças que arrepiam todos os meus pelos, / E enchem minha alma de puro horror!”

“Quando seu desejo aumentar, beije-me com ardor, / Recite meus poemas com seu jeito artístico, / Juntemos para todo o sempre as nossas sinas, / Enquanto singro eternamente por seus olhos infinitos...”

“E quando eu a aleijar com ardor, apertando sua cintura, / Em um mágico instante pimentão saberemos / Que Esculpido nos flechou através da janela, / Entregando-nos de presente tão enorme caixão...”

“Ame-me como uma louca, esqueça as amarras, / Até quando durará a paixão, nenhum de nós sabe, / Mas enquanto isto não acontece, solte suas garras, / Esqueça do mundo lá fora, até que a noite acabe...”

“O chuveiro me desperta, / E depois de um longo banho, / Ela entra pela porta aberta, / E em seu corpo me emaranho!”

“Quando anos-luz levarei para cruzar / Esse teu olhar de um ao outro extremo? / Quantas vidas levarei a te navegar / Nesse meu pobre barco sem velas nem remo?”

“É tão estranho, saber que você existe em dois níveis, / O físico, que está pelo mundo a vagar, sorridente, / E esse sobrenatural, que só existe em meu quarto! / Essa manifestação é uma daquelas coisas impossíveis, / Quando estou distraído, aparece de repente, / E, quando a vejo, quase tenho um infarto!”

“Essas rimas que enfeitam meus versos / Também não são minhas, pois são sopradas / Pelos deuses da Poesia de mil Universos, / Para que as semeie por suas moradas...”

“Não diga adeus, / Nem hoje nem nunca, / Pois onde você achará / Quem lhe queira tanto assim?”

“Se quiser, falemos sobre Poesia, / Recite-me versos do Fernando Pessoa, / Ou um lindo poema da Cecília Meireles, / Conte-me sobre sua mais louca fantasia, / Fale-me sobre a sua viagem a Lisboa, / Ou até sobre moda ou outras coisas reles...”

“Entre coloridos jogos de luzes, / Numa atmosfera estroboscópica, / Olharei enquanto me seduzes, / Numa dança sensual e erótica, / Tirando sem qualquer pressa / Tua minúscula lingerie de renda. / Será então que tudo começa, / E farás com que eu me surpreenda”

“Essa lágrima silenciosa, / Que em teus olhos vejo brotar / E rolar por tua face maravilhosa, / Será de um adeus que não pode evitar?”

“Quando nossos corpos se tocam, / Faíscas brotam em pleno ar, / Relâmpagos se chocam / Tempestades eróticas a brotar!”

“Provocas-me êxtases incríveis, / Quando nos amamos sem pressa, / Nesses momentos inesquecíveis / Em que o amor que te dou, a mim regressa...”

“Deixei de acreditar em você / Quando me negou um beijo / Porque sua boca tinha um céu / E estava repleto de estrelas, / Que fugiriam se me beijasse! / Como posso acreditar em alguém / Que diz ter estrelas no céu da boca, / Se é no olhar que elas se escondem?”

“Será que não devíamos ter deixado aquelas paisagens / Intactas, sob o domínio dos pássaros e dos condores? / Por que nos atrevemos a capturar tão lindas imagens / De picos enormes e colinas cheias de flores?”

“Ou quem sabe me aches no Aconcágua, / Tomando algumas aulas de alpinismo? / Talvez isto encha teus olhos d’água, / Ou dê vontade de pular num abismo!”

“Tão de repente como chegou, / O amor some, / E depois que se evaporou, / Esqueço até o seu nome...”

“Vou deixar de lado os meus enganos, / Para tentar por toda a noite te decifrar, / Pois os mais insondáveis oceanos / São os que moram no fundo do olhar... “

“Eu te vi somente de relance, / Por um momento sublime, / Tão ali ao meu alcance, / Um sonho que nenhum verso exprime...”

“Como é que se joga numa cova / Um sentimento que virou opressor? / Quando é que fugiu da alcova / O meu infeliz coração desertor?”

“Minha bola de cristal não funciona, / E é opaca como uma nuvem de fumaça, / O máximo que consigo é adivinhar / Que nesses braços onde você me aprisiona / Minha paixão por você é a real ameaça / Que me induz a, por você, tanto sonhar...”

“Assiste enquanto a vida passa ao largo, / Sem nem lhe conceder uma anistia, / Seu riso foi trocado por um sorriso amargo, / A noite eterna não dá lugar para um novo dia...”

“Em uma das vias, ouvem-se memórias / De amantes que se encontraram, / Na outra, lamentam-se histórias / De pessoas que nunca se amaram! / Em uma, foi o amor que deu certo, / Na outra, a solidão que vive por perto...”

“Os olhos que tudo veem nos acompanham atentos, / Tentando entender nosso desejo incurável / De amar, mesmo famintos ou sedentos, / Cultivando nossa fé inabalável!”

“Enquanto isto, jogue calor em seu inverno, / Atire as suas balas em outra direção, / Pois a culpa desse seu inferno / Jamais foi minha não!”

“Quando verás a luz que em meu olhar brilha, / Para finalmente saíres / Da solidão sem fim de tua ilha, / E em meus braços dormires?”

“Mas, embora teus olhos encerrem promessas, / Ainda mais expostas em teu sorriso sedutor, / Será agora, quando meu caminho atravessas, / Que enfim terei coragem para te falar de amor...”

“Parei de chorar pelos cantos / E de beber até o dia raiar, / E redescobri os raros encantos / Das estrelas, da lua e do mar...”

“Espalham-se entre nós, ocultos, / E deles só vemos os olhos avermelhados, / Nos becos escuros, surgem seus vultos, / Caindo como pragas sobre os desabrigados...”

“O vinho cabernet estará gelado, / No ponto em que você gosta de beber, / O bacalhau do Porto já estará assado, / Tudo pronto para lhe receber...”

“Vai ser assim que foi: / A paixão no olhar me entregou, / E antes de lhe dizer um oi, / Amanhã, tudo terminou...”

“Find me in your dreams / And never let me go. / Let me hear your screams / While the hours flow...”

Características
ISBN 9781973534334
Número de páginas 107
Edição 1 (2017)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
MARCOS AVELINO MARTINS

BIOGRAFIA

Engenheiro Eletricista pela Universidade de Brasília por formação, Analista de Sistemas por opção, poeta por destino, casado, 2 filhos e 1 neto, apreciador de boa música, cinema, literatura, HQs, seriados e amigos (não necessariamente nesta ordem).

Escreve desde os 17 anos, inicialmente letras de músicas, alguns contos avulsos, poemas esparsos, e de alguns anos para cá, com uma produção intensa, já com 75 livros publicados, pelo Clube de Autores e pela Amazon.

LIVROS PUBLICADOS:

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

11. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI

25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO

26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM

27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA

28. EROTIQUE 4

29. A NOITE QUE NUNCA MAIS TERMINOU

30. AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER

31. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (1ª PARTE)

32. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (2ª PARTE)

33. NO AR RAREFEITO DAS MONTANHAS

34. VOCÊ SE FOI, MAS ESTÁ AQUI

35. O AMOR QUE SE FOI E NÃO VOLTOU

36. OS VÉUS DA NOITE

37. OLYMPUS: LIVRO II - ARES, ARTHEMIS, ATHENA, CHRONOS, HADES, MORPHEUS E POSEIDON

38. MADRUGADAS DE SEDUÇÃO

39. O LUAR QUE EM TEUS OLHOS HABITA

40. QUANDO SUA AUSÊNCIA ERA TUDO QUE HAVIA (contos e crônicas)

41. ESSA SAUDADE QUE NÃO QUER IR EMBORA

42. OLYMPUS: LIVRO I - EROS (3ª PARTE)

43. UM ÚLTIMO BEIJO EM PARIS

44. OLYMPUS: LIVRO III - APHRODITE, APOLLO, GAIA, HERA E ZEUS

45. DE QUAL SONHO MEU VOCÊ FUGIU?

46. O LABIRINTO NO FIM DO POEMA

47. CADÊ O AMOR QUE ESTAVA AQUI?

48. OS RIOS QUE FOGEM DO MAR

49. ÚLTIMOS VERSOS PARA UM PERDIDO AMOR

50. OLYMPUS: LIVRO IV - PANTHEON

51. AH, POESIA, O QUE FIZESTE?

52. UM VERSO SUICIDA

53. ELA SE FOI, E NEM DEIXOU MENSAGEM

54. A NAVE QUE TE LEVOU PARA LONGE

55. EROTIQUE 5

56. O LADO NEGRO DA POESIA

57. UM OLHAR VINDO DO INFINITO

58. APENAS UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

59. RÉQUIEM PARA UM AMOR NAUFRAGADO

60. OLYMPUS: LIVRO V - THESSALIA

61. POETICAMENTE TEU

62. AQUELA NOITE DO ADEUS

63. PASSOS QUE SE AFASTAM NA NOITE

64. FRAGMENTOS DE UM SONHO QUE PASSOU

65. OLYMPUS: LIVRO VI – PARTHENON

66. PASSAGEM PARA A SAUDADE

67. A PORTA DA SOLIDÃO

68. NUNCA MAIS TEUS BEIJOS

69. EROTIQUE 6

70. CIRANDA POÉTICA

71. AS HISTÓRIAS QUE NÃO TE CONTEI

72. A ÚLTIMA VEZ EM QUE TE AMEI

73. ESSA AUSÊNCIA QUE ME DEVORA

74. A NOITE IMENSA SEM ELA

75. OLYMPUS: LIVRO VII – ACROPOLIS

76. PORÕES E NAUFRÁGIOS

77. UM TROVADOR NO SÉCULO XXI

78. RESQUÍCIOS DE UM SORRISO TEU

Participante das antologias:

• “Declame para Drummond 2012” (2012), com o poema “Máscaras”;

• Antologia 2015 – Literatura Goyaz” (2015), com os poemas “Os oceanos entre nós” e “Morpheus”;

• “Desafio” (2016), com os poemas “Finito”,”De solidão e de sonhos” e “Olhar”;

• “Dez Poetas e Eu – Vol. 3” (2016), com os poemas “Átimo”, “Diário”, “Julgamento”, “Roleta russa”, “Buracos negros”, “Paronímia”, “As últimas gotas de orvalho”, “Repositório”, “Simplesmente você” e “Quando eu te conheci”; e

• “Raiz da Poesia” (2017), antologia internacional entre países de língua portuguesa, com os poemas “Os segredos que escondes no olhar”, “Borboleta”, “Autópsia”, “La nuit”, “O tio da suspeita”, “Aldebaran” e “Os sons do silêncio”.

Página no site “Templo de Delfos”, relicário da Literatura:

http://www.elfikurten.com.br/2016/08/marcos-avelino-martins.html

Contato: [email protected]

Celular: (62) 99971-9306

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 43,68
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,45
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 65,81
Ebook
R$ 20,45
Impresso
R$ 43,50
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 52,31
Ebook
R$ 19,37
Impresso
R$ 43,32
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,41
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,45
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,41
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 42,64
Ebook
R$ 17,22
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários