Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
Cervejas, Queijos, Pássaros e Poesias
Categorias
Família E Relacionamentos, Natureza, Poesia, Amizade, Amor E Romance, Áves E Observação De Áves
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1717 vezes desde 08/07/2016
Versão
impressa
R$ 45,79
Coloração
Acabamento
Valor total:
R$ 45,79
Versão
ebook
R$ 21,53
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 45,79
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Essa obra reúne poemas que abordam os temas prediletos do autor – Cervejas, Queijos, Pássaros e Poesias – onde, além das mulheres da sua vida, também estão retratadas suas raízes cariocas, seu amor à Natureza e sua religiosidade – vinda da sua alma cristã. O livro foi escrito para leitores de preferências diversas e de qualquer idade. Os poemas trazem não apenas o cheiro do amor, mas a própria sedução, com seu odor, seu brilho, seu gosto e seu gozo.

Características
Número de páginas 82
Edição 1 (2016)
Formato A4 (210x297)
Acabamento Brochura
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Jorge Alves Pimenta (DACRÉO)

Jorge Alves Pimenta – o DACRÉO

Carioca, nascido no antigo e imperial bairro de São Cristóvão, na localidade conhecida como Morro de São Roque – próximo à Igreja do mesmo nome no alto da colina existente ali.

Desde cedo assimilou o apelido de DACRÉO, é uma corruptela do apelido de sua Mãe Dona Creoula (apesar de muito branca, com Jorge, filho da Creoula) diferenciando-se dos demais Jorges que existiam no São Roque.

Atualmente, mora em Vila Isabel e, como ele mesmo diz em uma de suas músicas: _ “Nasci em Vila Isabel, aos vinte nove de idade, num caminhão de mudanças, mudei minha identidade...... sou filho adotivo da Vila e meu coração da Boemia, cansado de tantas mudanças há muito na Vila vivia”.

Estudou na Escola Portugal – na Quinta da Boa Vista – e no mesmo bairro de São Cristóvão, ingressou no Colégio Pedro II, sendo admitido diretamente da Escola Pública, cumprindo o determinado no emblema da escola Pública, onde no 5º ano lia-se na manga do uniforme dos alunos um “A” circundado por um “G” (que significava “Admissão ao Ginásio”, inexistente nos dias atuais).

Aos 10 anos escreveu a seu primeiro poema, onde reclamava da ignorância dos mais velhos sobre as atitudes dos jovens, do qual seu Pai – após lê-lo e impressionar-se – mandou publicar em jornais daquela época (em 1958).

Aos 13 anos, após inúmeras tentativas frustradas de romance, DACRÉO começou sua obra literária com poemas, narrativas, contos, odes e poesias onde a maioria possuía um cunho bem humorado. Humor que, até hoje, é sua maior característica entre os amigos mais próximos.

Com o passar do tempo – já mais maduro – passou a escrever poemas sobre os relacionamentos conturbados – ou não – entre amantes, onde, em alguns casos, participa por empatia ou autoria.

É autor de várias letras de sambas em parcerias importantes como Nei Lopes (“A Loura Luzia”), Canário (mais de 30 músicas em comum), Zeppa (“Tem gente que esquece de Deus”), Valmir Vignoli (“Letargia”) e outras menos famosas.

Hoje aos 67 anos, amante da natureza, dos pássaros e animais sua meta é a publicação do seu primeiro livro de poesias e pensamentos. O título da referida obra procura exaltar suas preferências e, em “Cervejas, Queijos, Pássaros e Poesias”, as mulheres estão intrinsecamente registradas nessas linhas...........é lógico. (DACRÉO)

Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários
1 comentários
Ulisses Sebrian
Sexta | 08.07.2016 às 19h07
Olá JorgeTudo bem! Tenho um grupo no watssap somente para escritores . Tem algumas livrarias e editoras e também leitores. Você gostaria de participar mande um oi no meu celular para te adicionar. - 11-975583518. Obrigado e sucesso