DE QUAL SONHO MEU VOCÊ FUGIU?
POEMAS
Categorias
Poesia, Literatura Nacional, Entretenimento
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 514 vezes desde 01/11/2018
Versão
impressa
R$ 41,94
Valor total:
R$ 41,94
Versão
ebook
R$ 17,22
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 41,94
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

45º Livro do autor, todos eles publicados no Clube de Autores e na Amazon, em versão impressa e digital:

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

11. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS – 200 SONETOS (OU COISA PARECIDA) DE AMOR (OU COISA

PARECIDA”)

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI

25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO

26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM

27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA

28. EROTIQUE 4

29. A NOITE QUE NÃO TERMINOU NUNCA MAIS

30. AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER

31. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (1ª PARTE)

32. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (2ª PARTE)

33. NO AR RAREFEITO DAS MONTANHAS

34. VOCÊ SE FOI, MAS ESTÁ AQUI

35. O AMOR QUE SE FOI E NÃO VOLTOU

36. OS VÉUS DA NOITE

37. OLYMPUS: LIVRO II - ARES, ARTHEMIS, ATHENA, CHRONOS, HADES, MORPHEUS E POSEIDON

38. MADRUGADAS DE SEDUÇÃO

39. O LUAR QUE EM TEUS OLHOS HABITA

40. QUANDO SUA AUSÊNCIA ERA TUDO QUE HAVIA (contos e crônicas)

41. ESSA SAUDADE QUE NÃO QUER IR EMBORA

42. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (3ª PARTE)

43. UM ÚLTIMO BEIJO EM PARIS

44. OLYMPUS: LIVRO III – APHRODITE, APOLLO, EREBUS, GAIA, HERA E ZEUS

Alguns trechos:

“De qual sonho meu você fugiu, / Materializando-se aqui em minha frente, / Maravilhosa como alguém nunca viu, / Deixando-me apaixonado instantaneamente?”

“Para que escrever rimas sem sentido / Se era você o final do meu show? / A música de minha vida virou um zumbido, / Pois sem você, minha festa acabou...”

“E, porque aquele verso danado / Misturou-se à chuva que caía, / Então a chuva juntou-se a um tornado, / E o verso, achou seus pares e virou Poesia!”

“Deixe-me ver seu reflexo / Nua no espelho do toucador / Brinquemos de côncavo e convexo / Abraçados com imenso furor / Para tudo acabar em sexo / Enquanto trocamos juras de amor”

“Está sendo caótico / Sobreviver nesse conto gótico / Com o que me sobrou de alegria / Depois que você se foi com a Poesia”

“Perdido nesse lugar encantado / Povoado pelos sonhos que contigo tenho / Passo as noites nesse enlevo enamorado / Pintando tua beleza em tudo que desenho”

“Rumo a você num voo cego / Entre nuvens de veneno / Onde em vão me condeno / A não mais voar sem você / E deixo vencer meu brevê / Pois sem você não sou nada / Com essa flecha em meu peito cravada”

“Mas, no fundo, eu sei que mentes, / Mas farei de conta que acredito, / Mesmo que teus beijos mais ardentes / Tenham a frieza de um bloco de granito!”

“Mas o que seria do mundo se não houvesse poetas, / Para escrever sobre sonhos inacessíveis? / Quem aplacaria as almas inquietas / Que vivem a sonhar com amores impossíveis?”

“Tudo bem, eu não tinha mesmo jeito / Para ensinar esse órgão que batia em meu peito / A tratar pelo menos com um pouco de respeito / Quem estava prestes a pular do parapeito!”

“I’m sorry / Pelo grito que não morre / Preso em tua garganta / Que a cada dia mais se agiganta”

“Por isto, quando um amor perde sua rima, / É melhor sair logo em seguida à procura / De outro amor que comece como uma obra-prima, / Explosivo, como toda nova aventura!”

“Esqueça esse tempo que corre, / Seu lindo corpo deixe-me exposto, / Enxugue a lágrima que escorre / Insensata, pelo meu rosto...”

“Pena que você não quis minha flor, / Pois aqui está ela em seu lugar, / Enfeitando minhas noites e dias! / Pena que você não quis meu amor, / Pois o mundo não deixou de girar, / E em vez de você, encheu-me de poesias...”

“Onde foi que deixaste o botão de desliga, / Ou isto acontece com um estalar de dedos? / Onde escondeste essa magia que me instiga / A me perder em teus sombrios segredos?”

“Imersas nas pupilas de seu olhar / Milhões de estrelas me espiam / E entre elas tento achar o lugar / Onde nascem os raios que me arrepiam”

“Desculpa-me pela falta de abraços, / Dar-te um beijo é tudo o que eu queria, / E te estreitar a noite toda em meus braços, / Até que voltasse a raiar um novo dia...”

“Tarzan acorda com bom-humor, / E batendo as mãos no peito, / Grita para Chita, sua macaca: / - Krig-ha bandolo!”

“Algumas pessoas nos são essenciais, / E guardam um pedaço de nossa alma imortal, / Nossos navios perdidos buscam seus cais, / Onde jaz escondido o Santo Graal...”

“Com pequenas vitórias eu me contento, / Apenas um passo de cada vez, / Ouvindo tristes histórias do vento, / Ou da noite, talvez...”

“E nesse cruel redemoinho / Que a partir me convida / Sem destino e sozinho / Baila uma palavra proibida / Entalada como um espinho / Em minha garganta sofrida / No último quadrinho / De minha história perdida...”

“Naquele último domingo / Antes da chegada da primavera, / O sangue nas ruas explodiu, e um respingo / Caiu em minha camisa branca austera, / Que nunca mais será a mesma!”

“Que a Poesia nos alimente / Até o dia em que o último poeta / Recolha-se à sua derradeira morada, / E que cada verso nos acalente, / Deixando que nossa alma fique repleta / Da humildade que ao homem é negada!”

“E, na primeira vez em que nos beijamos, / Fui ao céu, e nunca mais voltei, / Desde esse dia não sei mais de mim, / Milhares de volts entre nós circulamos, / Em beijos famintos como nunca troquei, / Perdido de amor, nessas noites sem fim!”

“E agora, por favor me diga, / Você que ouviu minha história: / Atendo o maldito telefone, / Ou deixo que continue tocando / Por toda a eternidade?”

“Nossas vidas se entrelaçaram, / Foram reunidos pelo destino, / E nunca mais se separaram, / Tu escreves amor, e eu assino...”

“E essa chuva obscena que bate na janela / Suavemente às lágrimas se mistura / E minha tristeza de novo se revela / Como um eterno mal que não tem cura”

“Essas portas que se abrem sozinhas, / Com um inexplicável rangido, / Trazem de volta memórias minhas, / De fantasmas que já tinha esquecido!”

“Ah, Poesia, por que demoraste tanto? / Já estava achando que não vinhas, / E o mundo perdeu todo o encanto! / Escrevo agora tão poucas linhas, / Em qual sonho foste morar?”

“Não me senhas dizer que não queres / Ver-me espelunca mais em tua vida, / Nunca ramais me esperes, / Nosso raso é uma história esquecida!”

“Desligue o seu telefone / Antes que alguém o detone / Ou lhe conte que a Bolsa explodiu / Ou que a Venezuela invadiu o Brasil”

“Quando será que eu me curarei desse trauma, / De te procurar em sonhos por todo o planeta? / Quando enfim recuperarei a minha alma, / E nos encontraremos na cauda de algum cometa?”

“Vejo essa lágrima que de teus olhos brotou / E me pergunto se precisarás de lupas / Para perceberes que tantas desculpas / Invento porque nosso amor terminou”

“Por todo o mundo, guerras eclodem, / Por causa de motivos religiosos, / Irmãos se matam, granadas explodem, / E tudo que se ouve são gritos silenciosos!”

“Essa escuridão que nos permeia / Faz-nos esconder atrás da porta, / Como um bandido que nos saqueia / Ou alguém que reaparece e está morta!”

“Essas sombras que lá se escondem / Soltam gritos que não se escutam / E que só os demônios respondem / Vindos do inferno onde se ocultam”

“Quando a noite já está alta / E a lua sob as nuvens se esconde, / Guardo no violão o amor que me assalta / E a dor que deixei não sei onde!”

“Perdemos as pessoas queridas / E nunca mais as esquecemos / Mesmo que vivamos mil vidas / Somos moldados pelo que lemos / E aprendemos a lidar com as feridas / Neste mundo insano em que vivemos”

“Pois você era só o que me faltava, / Gritando à noite que sem você nada sou, / E enquanto você me beijava, / Chegávamos ao clímax do show...”

“Não esquente, peixe que falem / Tudo que quiserem falhar. / Deixe fritarem, até que se calem, / Ou se cansem de tanto gritar!”

“Por que você me cravou tão profundo / Essa memória que virou imortal? / Por que não se afogou lá no fundo / Esse triste amor sem final?”

“Lavo a roupa na chuva (quando chove) / E sonhar é minha diversão predileta, / E não podia ser diferente, / Pois graças àquela fada imprevidente / Acabei virando poeta!”

“E, nesse encontro lancinante, / Nossos corpos se soltam, / E nossas mãos se revoltam, / E eu te percorro inteira, / Enquanto gemes de prazer...”

“E ao final, só restou a miséria, / Naquele lugar onde a iniquidade / Imperava como uma exposta artéria, / Deixando em destroços toda a cidade.”

“Pois o que prometem não passa de uma quimera, / E, no fim, seu eleitor é o que menos lhes importa, / Pois ficarão o resto da vida à espera / Do dia em que a Polícia Federal bata em sua porta!”

“Faço versos para manter a humildade / E não deixar que o mundo mau me corrompa / E para combater essa tua saudade / Antes que a madrugada irrompa”

“Em qual beijo eu te perdi, / Onde adquiriste esse olhar profano, / Como foi que assim submergi / Para morrer afogado em teu oceano?”

“Nessas minhas fantasias eternas, / Que, sem remédio, agora desabaram, / Jogando-me desse imenso despenhadeiro / Onde meus últimos suspiros jorraram, / E as lágrimas mais tristes no mundo inteiro...”

“Sinto-me com ela como um rapazola, / Apaixonado por uma colega de escola, / Inseguro, como quase todo homem, / Com as dores de amor que o consomem.”

“Your love is not the guilty / For your wrong choices / And for the roads you built / Just to not hear their voices”

Características
ISBN 9781729211496
Número de páginas 85
Edição 1 (2018)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
MARCOS AVELINO MARTINS

BIOGRAFIA

Engenheiro Eletricista pela Universidade de Brasília por formação, Analista de Sistemas por opção, poeta por destino, casado, 2 filhos e 1 neto, apreciador de boa música, cinema, literatura, HQs, seriados e amigos (não necessariamente nesta ordem).

Escreve desde os 17 anos, inicialmente letras de músicas, alguns contos avulsos, poemas esparsos, e de alguns anos para cá, com uma produção intensa, já com 63 livros publicados, pelo Clube de Autores e pela Amazon.

LIVROS PUBLICADOS:

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

11. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI

25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO

26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM

27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA

28. EROTIQUE 4

29. A NOITE QUE NUNCA MAIS TERMINOU

30. AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER

31. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (1ª PARTE)

32. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (2ª PARTE)

33. NO AR RAREFEITO DAS MONTANHAS

34. VOCÊ SE FOI, MAS ESTÁ AQUI

35. O AMOR QUE SE FOI E NÃO VOLTOU

36. OS VÉUS DA NOITE

37. OLYMPUS: LIVRO II - ARES, ARTHEMIS, ATHENA, CHRONOS, HADES, MORPHEUS E POSEIDON

38. MADRUGADAS DE SEDUÇÃO

39. O LUAR QUE EM TEUS OLHOS HABITA

40. QUANDO SUA AUSÊNCIA ERA TUDO QUE HAVIA (contos e crônicas)

41. ESSA SAUDADE QUE NÃO QUER IR EMBORA

42. OLYMPUS: LIVRO I - EROS (3ª PARTE)

43. UM ÚLTIMO BEIJO EM PARIS

44. OLYMPUS: LIVRO III - APHRODITE, APOLLO, GAIA, HERA E ZEUS

45. DE QUAL SONHO MEU VOCÊ FUGIU?

46. O LABIRINTO NO FIM DO POEMA

47. CADÊ O AMOR QUE ESTAVA AQUI?

48. OS RIOS QUE FOGEM DO MAR

49. ÚLTIMOS VERSOS PARA UM PERDIDO AMOR

50. OLYMPUS: LIVRO IV - PANTHEON

51. AH, POESIA, O QUE FIZESTE?

52. UM VERSO SUICIDA

53. ELA SE FOI, E NEM DEIXOU MENSAGEM

54. A NAVE QUE TE LEVOU PARA LONGE

55. EROTIQUE 5

56. O LADO NEGRO DA POESIA

57. UM OLHAR VINDO DO INFINITO

58. APENAS UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

59. RÉQUIEM PARA UM AMOR NAUFRAGADO

60. OLYMPUS: LIVRO V - THESSALIA

61. POETICAMENTE TEU

62. AQUELA NOITE DO ADEUS

63. PASSOS QUE SE AFASTAM NA NOITE

64. FRAGMENTOS DE UM SONHO QUE PASSOU

65. OLYMPUS: LIVRO VI – PARTHENON

66. PASSAGEM PARA A SAUDADE

67. A PORTA DA SOLIDÃO

68. NUNCA MAIS TEUS BEIJOS

Participante das antologias:

• “Declame para Drummond 2012” (2012), com o poema “Máscaras”;

• Antologia 2015 – Literatura Goyaz” (2015), com os poemas “Os oceanos entre nós” e “Morpheus”;

• “Desafio” (2016), com os poemas “Finito”,”De solidão e de sonhos” e “Olhar”;

• “Dez Poetas e Eu – Vol. 3” (2016), com os poemas “Átimo”, “Diário”, “Julgamento”, “Roleta russa”, “Buracos negros”, “Paronímia”, “As últimas gotas de orvalho”, “Repositório”, “Simplesmente você” e “Quando eu te conheci”; e

• “Raiz da Poesia” (2017), antologia internacional entre países de língua portuguesa, com os poemas “Os segredos que escondes no olhar”, “Borboleta”, “Autópsia”, “La nuit”, “O tio da suspeita”, “Aldebaran” e “Os sons do silêncio”.

Página no site “Templo de Delfos”, relicário da Literatura:

http://www.elfikurten.com.br/2016/08/marcos-avelino-martins.html

Contato: [email protected]

Celular: (62) 99971-9306

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 43,50
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 52,31
Ebook
R$ 19,37
Impresso
R$ 43,32
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,41
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 45,08
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,45
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,41
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 42,64
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 41,98
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 42,55
Ebook
R$ 17,22
Comentários
0 comentários