EROTIQUE 8
POEMAS SENSUAIS
Código do livro: 399498
Categorias
Poesia, Literatura Nacional, Entretenimento
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 53 vezes desde 01/10/2021
Versão
impressa
R$ 46,67
Valor total:
R$ 46,67
Versão
ebook
R$ 19,80
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 46,67
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

95º livro do autor, todos eles publicados no Clube de Autores e na Amazon:

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

11. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS – 200 SONETOS (OU COISA PARECIDA) DE AMOR (OU COISA PARECIDA)

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI

25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO

26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM

27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA

28. EROTIQUE 4

29. A NOITE QUE NÃO TERMINOU NUNCA MAIS

30. AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER

31. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (1ª PARTE)

32. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (2ª PARTE)

33. NO AR RAREFEITO DAS MONTANHAS

34. VOCÊ SE FOI, MAS ESTÁ AQUI

35. O AMOR QUE SE FOI E NÃO VOLTOU

36. OS VÉUS DA NOITE

37. OLYMPUS: LIVRO II - ARES, ARTHEMIS, ATHENA, CHRONOS, HADES, MORPHEUS E POSEIDON

38. MADRUGADAS DE SEDUÇÃO

39. O LUAR QUE EM TEUS OLHOS HABITA

40. QUANDO SUA AUSÊNCIA ERA TUDO QUE HAVIA (contos e crônicas)

41. ESSA SAUDADE QUE NÃO QUER IR EMBORA

42. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (3ª PARTE)

43. UM ÚLTIMO BEIJO EM PARIS

44. OLYMPUS: LIVRO III – APHRODITE, APOLLO, EREBUS, GAIA, HERA E ZEUS

45. DE QUAL SONHO MEU VOCÊ FUGIU?

46. O LABIRINTO NO FIM DO POEMA

47. CADÊ O AMOR QUE ESTAVA AQUI?

48. OS RIOS QUE FOGEM DO MAR

49. ÚLTIMOS VERSOS PARA UM PERDIDO AMOR

50. OLYMPUS: LIVRO IV – PANTHEON

51. AH, POESIA, O QUE FIZESTE?

52. UM VERSO SUICIDA

53. ELA SE FOI, E NEM DEIXOU MENSAGEM

54. A NAVE QUE TE LEVOU PARA LONGE

55. EROTIQUE 5

56. O LADO NEGRO DA POESIA

57. UM OLHAR VINDO DO INFINITO

58. APENAS UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

59. RÉQUIEM PARA UM AMOR NAUFRAGADO

60. OLYMPUS: LIVRO V – THESSALIA

61. POETICAMENTE TEU

62. AQUELA NOITE DO ADEUS

63. PASSOS QUE SE AFASTAM NA NOITE

64. FRAGMENTOS DE UM SONHO QUE PASSOU

65. OLYMPUS: LIVRO VI – PARTHENON

66. PASSAGEM PARA A SAUDADE

67. A PORTA DA SOLIDÃO

68. NUNCA MAIS TEUS BEIJOS

69. EROTIQUE 6

70. CIRANDA POÉTICA

71. AS HISTÓRIAS QUE NÃO TE CONTEI

72. A ÚLTIMA VEZ EM QUE TE AMEI

73. ESSA AUSÊNCIA QUE ME DEVORA

74. A NOITE IMENSA SEM ELA

75. OLYMPUS: LIVRO VII – ACROPOLIS

76. PORÕES E NAUFRÁGIOS

77. UM TROVADOR NO SÉCULO XXI

78. RESQUÍCIOS DE UM SORRISO TEU

79. CRONOS ENLOUQUECEU!

80. OLYMPUS: LIVRO VIII – MUSAS E MEDUSAS

81. SOMBRAS QUE RESTARAM DE NÓS

82. EROTIQUE 7

83. A CAIXA DE TINTAS DE DEUS

84. PONTES PARA LUGAR NENHUM

85. VELAS SOLTAS AOS VENTOS SOLARES

86. HISTÓRIAS QUE A NOITE NOS TRAZ

87. VESTÍGIOS DE UM FOGO QUE SE APAGOU

88. ARTÍFICE DE VERSOS

89. O TEMPO, ESSE CARRASCO

90. OLYMPUS: LIVRO IX – ESPARTA

91. ESSA SOMBRA EM TEU OLHAR

92. OS OLHOS MÁGICOS DA POESIA

93. VERSOS QUE JAMAIS ESQUECI

94. LÁGRIMAS PROSCRITAS

Alguns trechos:

“O amor é uma conjunção / De corpos que se seduzem, / Através de olhos que reluzem, / Carregados de sedução, / Com um convite expresso, / Nos lábios trêmulos impresso,”

“Teu perfume ficou por aqui, insinuante, / E os espelhos de tua imagem ficaram repletos, / Teu riso ainda se ouve em meu quarto, / Escuto os ecos de teu êxtase triunfante, / Sinto teu cheiro em cada um dos objetos / Esquecidos, mas que nunca descarto...”

“O ser humano é um animal erótico, / Seduzir faz parte de nossos legados, / A sedução é como um ato hipnótico, / Que espalha feromônios por todos os lados!”

“Abraça-me com fúria / Enquanto te penetro / Extravasa tua luxúria / E devora meu cetro”

“E, quando a manhã enfim nos despertar, / Beije-me de um jeito que me ilumine, / E pergunte se não quero ficar, / Para que esse sonho nunca termine...”

“Depois de alguns semestres dessas disciplinas, / De mestres em Kama Sutra teremos diploma, / E, enquanto eu te treino, tu me ensinas, / E a linguagem do amor será nosso idioma...”

“Por que não recolhe meu cavalo de Troia, / E me deixa invadir os seus muros? / Por que não me oferece sua mais rara joia, / Enquanto saboreia os meus beijos impuros?”

“Sugiro deixares o recato de lado, / E deixares que eu me embrenhe em tua mata, / Para explorar tuas selvas com todo o cuidado, / E transformar a tua secura em uma cascata, / Que produza líquido abundante, / E gemidos e sussurros em profusão, / Até o teu grito final, triunfante, / Para que me olhes com um olhar de paixão.”

“Três... / Jogue-me na cama, e deite-se por cima, / Esfregue-se em mim com volúpia. / Dois... / Beije-me novamente, murmurando, / Dizendo coisas que nem ousava pensar. / Um… / Encaixe-me em você, por horas a fio, / E nunca mais me deixe ir embora...”

“Sempre que tento desvendar teus mistérios, / Tu me olhas com esses olhos profundos / E perguntas se não tenho problemas mais sérios / Do que tentar invadir os teus mundos...”

“Nesse circo das relações humanas, / Tu és a devoradora de espadas, / Através de nossas noites profanas, / E invadindo doces madrugadas,”

“Descobri que te amo, num átimo, / Durante um beijo que já era o sétimo, / Nós dois nos beijando, num veloz ritmo, / E percebi que contigo sinto-me ótimo, / E aquele beijo não seria o último!”

“Dispa-se para mim, / Faça um lento strip tease, / Tirando peça por peça, / Desnudando-se aos poucos, / Tire toda a roupa, e no fim, / Com toda a sua doce expertise, / Faça-me uma promessa / De realizar meus sonhos mais loucos!”

“E, noite a dentro, sou seu escravo, / Satisfaço os seus desejos, submisso, / Enquanto, nas retinas, nossa imagem gravo, / Eterno prisioneiro de seu doce feitiço...”

“E quando, bem mais tarde, em meu ombro deitares, / Em meio aos meus braços maciamente aconchegada, / Enquanto meus lábios docemente beijares, / Sussurres que esta é apenas nossa primeira madrugada...”

“Beijos furiosos / Corpos colados / Espelhos curiosos / Sonhos realizados”

“Fiz um curso on-line de exploração de cavernas, / Pensando em decifrar os seus mistérios, / Que frequentam minhas insones noites eternas, / Pensando em seus olhos etéreos, / Que me fitam sem me notarem, / Como se eu nem existisse,”

“Madrugada sedenta / Bocas exploratórias / Paixão violenta / Lindas memórias”

“Venha me amar amanhã, / Mas venha sem usar roupas de baixo, / Pois no time de tarados por você me encaixo, / E, depois do café da manhã, / Mostre-me as suas maravilhas, / E deixemos de ser duas ilhas / Distantes,”

“Impossível resistir a um chamado desses, / Esses teus lábios macios entreabertos, / Sugerindo dar-me um beijo que nunca deste, / Um olhar em fogo, como se ardesses, / A iluminar os meus caminhos desertos, / Como se fosses um anjo celeste,”

“Acenda-me como um foguete, / Faça de mim seu joguete, / Use-me, / Abuse-me, / Por uma noite plena, / Obscena,”

“Será que precisarei de foro privilegiado / Para conseguir esse meu intento? / Necessitarei de licença ambiental / Para explorar o seu beijo molhado? / Terei que pedir licença ao vento / Para ouvir o seu grito animal?”

“E minhas recentes desilusões dissiparam-se como fumaça, / Enquanto nossos corpos se buscavam, sedentos, / Até você afinal se dar por satisfeita, / Eu, a lembrar a delícia de seus êxtases barulhentos, / E meu néctar a escorrer de sua boca perfeita...”

“Deixemos que o espelho se escandalize / Com as nossas brincadeiras de adultos, / Deleite-se com a minha expertise, / Enquanto a noite entrelaçar nossos vultos!”

“Nossas noites / Corpos ardentes / Pura magia / Paixão eterna”

“Telefonei, deixei tocar duas vezes, / E desliguei, sem querer te acordar, / Porque nosso último encontro fora estranho, / Pois deixara marcas doídas, / E depois parti, / Ao som do silêncio...”

“Nesse fogo que nos devora, / E nos consome por uma hora, / Ou um pouco mais do que isso, / Onde sou seduzido por seu feitiço, / Você sussurra docemente que me ama, / Enquanto nos seduz essa chama, / Que nos leva às nuvens, ida e volta, / Enquanto cada vez mais você se solta,”

“Respondi, brincando, / Que era o meu dia de sorte, não dela, / Fui buscar duas taças, / Coloquei mais algumas garrafas para gelar, / Abri o vinho, enchi as taças, / E propus um brinde à vida, / E às surpresas mágicas aos sábados, / Recebendo visitas que pedimos aos céus,”

“Mergulho em teus oceanos, / Invado o teu monte de Vênus, / Mesclam-se os nossos destinos, / Meus dedos agem como teus donos, / E nossos corpos tornam-se unos...”

“A quantos naufrágios / Deverei sobreviver / Em tuas loucas correntes? / Quantos presságios / Deverei esquecer / Em teus lábios pungentes?”

“A Poesia não é Red Bull, / Mas te dá asas! / Nunca conheci alguém como tu, / Que me fizesse ficar assim em brasas... / Para mim, és o melhor energético, / Mesmo sem recitares nenhum poema, / Basta olhar para teu corpo atlético, / Para nos imaginar numa sessão de cinema,”

“Invadi tuas fronteiras, / Sem passar pela Alfândega, / Sem quaisquer brincadeiras, / Apesar de minha verve pândega! / Sem hesitar por um momento, / Invadi o teu último reduto, / Sem qualquer arrependimento, / Pois teus olhos ofereciam-me salvo-conduto!”

“Delicia-te com essa música tão bela, / Da seleção musical que escolhi a dedo, / Enquanto a noite nossas taras revela, / E conta-me o teu mais íntimo segredo...”

“Foi num dia em que explorava as suas costas, / Navegando entre as maravilhas ali dispostas, / Que notei o quanto até então havia sido tolo, / E tomei posse do que sempre foi meu!”

“Entre beijos deliciosos / E gritos escandalosos, / Amando-nos de todas as formas, / Transgredindo todas as normas, / E aprendendo juntos a desvendar / Todas as conjugações do verbo amar...”

“Fico extasiado / De estar a teu lado / Entre lençóis macios / E encharcar os teus rios / Ao provocar-te gemidos / Por meus carinhos atrevidos / A penetrar teus segredos / Com meus beijos e dedos”

“Deixo para depois que fores embora, / Após pela última vez me beijares, / Para dedicar-me outra vez às perguntas / Sobre os mistérios dos múltiplos Universos, / Pois todos os enigmas têm sua hora, / E nem mesmo o mais belo dos luares / É mais importante do que nossas almas tão juntas, / Que me inspiram os mais lindos dos versos...”

“Essa tua roupa transparente / Atiça minhas taras primevas, / Sonhando com um Paraíso indecente, / Onde há um Adão e muitas Evas!”

“Quantas travessuras / Fazemos, / Apaixonados, / Debaixo dos lençóis, / Quando vens... / Que doces loucuras / Vivemos, / Iluminados / Por esses dois sóis / Que tens…”

“Não achas que já está na hora / De darmos afinal esse passo adiante, / Ao qual o teu olhar me convida, / E expor esse desejo que noto que em ti aflora, / Trocando essa timidez por um amor transbordante, / Por uma noite ou por toda uma vida?”

“Ao lembrar a doce loucura, / Aqueles êxtases benditos, / Que nossas mentes apenas recordam, / Pois tudo se transforma, / E mesmo um grande amor expira, / Deixando lembranças como essa chaga, / Que apenas mudam de forma, / Nesse poema que em memórias se inspira, / A perpetuar essa saudade que nunca se apaga...”

“Esqueci o que sois / E não vos quero por perto, / Pois acabei de adotar um verso, / E junto com ele, outros vieram, / E descobri que são tão felizes, / Juntando-se em sonetos, / Como nunca antes fizeram, / Esses jovens versos aprendizes, / Atrelados em quartetos e tercetos...”

“E até o final deste dia, / Seremos um caso de estudo, / Unidos pela Magia, / A sua vassoura esquecida em um canto, / Arrepiando-se com nossos contatos, / E tomada de espanto / Por nossos loucos atos, / Amando-nos com fervor em cada hora, / Você tão junto de mim, / Até chegar a hora de ir embora, / Até que chegue o próximo Halloween...”

“Dê-me um pouco do seu tudo, / Em troca de muito do meu nada, / Deixe-me ser o seu escudo / Até o fim de nossa jornada, / Não importa que eu fique mudo, / Ou que você fique calada...”

“Teu olhar tem um quê de divino, / E inspirou-me essa espécie de hino, / Para te dizer que sem ti eu não vivo, / Mesmo sendo apenas uma pasta em teu arquivo...”

“Dê-me apenas um tema / E eu lhe devolvo um poema / Completo / Repleto / De um amor impossível / Irreprimível / Devastador / Assustador”

“Horas depois, quando me olhas, enfim saciada, / Uma pequena chama toma o lugar daquela labareda, / Mas a parede que entre nós havia, afinal foi vencida; / Sirvo para nós dois um drinque de uísque com soda, / E um sorriso de prazer baila em tua boca carnuda...”

“Machos e fêmeas / Com feromônios de sobra / Para juntos gastarem, / A inventarem uma nova manobra, / Em posições nunca vistas, / E muito menos previstas, / Seus corpos a bailarem / Num balé erótico, / Improvável, insano, / Voraz, hipnótico, / No limite entre o divino e o humano…”

“Em meu ouvido sussurre / O quanto me ama, / E suavemente me empurre / Em direção à sua cama, / E, depois de alguns amassos, / Deixe que eu me perca / Na doçura de seus abraços, / E pule a sua cerca,”

“Estás em minhas artérias e veias, / Teu amor em meu sangue bombeias, / E de ti, minhas memórias estão cheias, / E nessas indevassáveis cadeias, / Amarrado por tuas invisíveis teias, / Açoitado por tuas sangrentas correias, / E, em vez de água, afogo-me nas areias!”

Características
ISBN 9798487382962
Número de páginas 124
Edição 1 (2021)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Couche 90g

Tem algo a reclamar sobre este livro? Envie um email para atendimento@clubedeautores.com.br

Fale com o autor
MARCOS AVELINO MARTINS

BIOGRAFIA

Engenheiro Eletricista pela Universidade de Brasília por formação, Analista de Sistemas por opção, poeta por destino, casado, 2 filhos e 1 neto, apreciador de boa música, cinema, literatura, HQs, seriados e amigos (não necessariamente nesta ordem).

Escreve desde os 17 anos, inicialmente letras de músicas, alguns contos avulsos, poemas esparsos, e de alguns anos para cá, com uma produção intensa, já com 98 livros publicados, sendo 97 deles pelo Clube de Autores e pela Amazon, e 1 da Coleção Prosa e Verso 2019 da Prefeitura de Goiânia - GO.

LIVROS PUBLICADOS:

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

11. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI

25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO

26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM

27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA

28. EROTIQUE 4

29. A NOITE QUE NUNCA MAIS TERMINOU

30. AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER

31. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (1ª PARTE)

32. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (2ª PARTE)

33. NO AR RAREFEITO DAS MONTANHAS

34. VOCÊ SE FOI, MAS ESTÁ AQUI

35. O AMOR QUE SE FOI E NÃO VOLTOU

36. OS VÉUS DA NOITE

37. OLYMPUS: LIVRO II - ARES, ARTHEMIS, ATHENA, CHRONOS, HADES, MORPHEUS E POSEIDON

38. MADRUGADAS DE SEDUÇÃO

39. O LUAR QUE EM TEUS OLHOS HABITA

40. QUANDO SUA AUSÊNCIA ERA TUDO QUE HAVIA (contos e crônicas)

41. ESSA SAUDADE QUE NÃO QUER IR EMBORA

42. OLYMPUS: LIVRO I - EROS (3ª PARTE)

43. UM ÚLTIMO BEIJO EM PARIS

44. OLYMPUS: LIVRO III - APHRODITE, APOLLO, GAIA, HERA E ZEUS

45. DE QUAL SONHO MEU VOCÊ FUGIU?

46. O LABIRINTO NO FIM DO POEMA

47. CADÊ O AMOR QUE ESTAVA AQUI?

48. OS RIOS QUE FOGEM DO MAR

49. ÚLTIMOS VERSOS PARA UM PERDIDO AMOR

50. OLYMPUS: LIVRO IV - PANTHEON

51. AH, POESIA, O QUE FIZESTE?

52. UM VERSO SUICIDA

53. ELA SE FOI, E NEM DEIXOU MENSAGEM

54. A NAVE QUE TE LEVOU PARA LONGE

55. EROTIQUE 5

56. O LADO NEGRO DA POESIA

57. UM OLHAR VINDO DO INFINITO

58. APENAS UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

59. RÉQUIEM PARA UM AMOR NAUFRAGADO

60. OLYMPUS: LIVRO V - THESSALIA

61. POETICAMENTE TEU (da Coleção Prosa e Verso 2019 da Prefeitura de Goiânia - GO)

62. AQUELA NOITE DO ADEUS

63. PASSOS QUE SE AFASTAM NA NOITE

64. FRAGMENTOS DE UM SONHO QUE PASSOU

65. OLYMPUS: LIVRO VI – PARTHENON

66. PASSAGEM PARA A SAUDADE

67. A PORTA DA SOLIDÃO

68. NUNCA MAIS TEUS BEIJOS

69. EROTIQUE 6

70. CIRANDA POÉTICA

71. AS HISTÓRIAS QUE NÃO TE CONTEI

72. A ÚLTIMA VEZ EM QUE TE AMEI

73. ESSA AUSÊNCIA QUE ME DEVORA

74. A NOITE IMENSA SEM ELA

75. OLYMPUS: LIVRO VII – ACROPOLIS

76. PORÕES E NAUFRÁGIOS

77. UM TROVADOR NO SÉCULO XXI

78. RESQUÍCIOS DE UM SORRISO TEU

79. CRONOS ENLOUQUECEU!

80. OLYMPUS: LIVRO VIII - MUSAS E MEDUSAS

81. SOMBRAS QUE RESTARAM DE NÓS

82. EROTIQUE 7

83. A CAIXA DE TINTAS DE DEUS

84. PONTES PARA LUGAR NENHUM

85. VELAS SOLTAS AOS VENTOS SOLARES

86. HISTÓRIAS QUE A NOITE NOS TRAZ

87. VESTÍGIOS DE UM FOGO QUE SE APAGOU

88. ARTÍFICE DE VERSOS

89. O TEMPO, ESSE CARRASCO

90. OLYMPUS: LIVRO IX - ESPARTA

91. ESSA SOMBRA EM TEU OLHAR

92. OS OLHOS MÁGICOS DA POESIA

93. VERSOS QUE JAMAIS ESQUECI

94. LÁGRIMAS PROSCRITAS

95. EROTIQUE 8

96. UMA HORA ANTES DO FIM

97. POR TRÁS DA MÁSCARA BRANCA

Participante das antologias:

• “Declame para Drummond 2012” (2012), com o poema “Máscaras”;

• Antologia 2015 – Literatura Goyaz” (2015), com os poemas “Os oceanos entre nós” e “Morpheus”;

• “Desafio” (2016), com os poemas “Finito”,”De solidão e de sonhos” e “Olhar”;

• “Dez Poetas e Eu – Vol. 3” (2016), com os poemas “Átimo”, “Diário”, “Julgamento”, “Roleta russa”, “Buracos negros”, “Paronímia”, “As últimas gotas de orvalho”, “Repositório”, “Simplesmente você” e “Quando eu te conheci”; e

• “Raiz da Poesia” (2017), antologia internacional entre países de língua portuguesa, com os poemas “Os segredos que escondes no olhar”, “Borboleta”, “Autópsia”, “La nuit”, “O tio da suspeita”, “Aldebaran” e “Os sons do silêncio”.

Página no site “Templo de Delfos”, relicário da Literatura:

http://www.elfikurten.com.br/2016/08/marcos-avelino-martins.html

Contato: cygnusinfo@gmail.com

Celular: (62) 99971-9306

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 46,04
Ebook
R$ 19,80
Impresso
R$ 45,99
Ebook
R$ 19,80
Impresso
R$ 44,36
Ebook
R$ 27,34
Impresso
R$ 44,94
Ebook
R$ 27,34
Impresso
R$ 44,94
Ebook
R$ 27,34
Impresso
R$ 44,57
Ebook
R$ 19,80
Impresso
R$ 44,90
Ebook
R$ 19,80
Impresso
R$ 42,37
Ebook
R$ 27,34
Impresso
R$ 45,35
Ebook
R$ 19,80
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Impresso
R$ 33,20
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 42,63
Ebook
R$ 15,50
Impresso
R$ 65,26
Ebook
R$ 46,71
Impresso
R$ 43,69
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 48,03
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 43,70
Ebook
R$ 17,65
Impresso
R$ 35,61
Ebook
R$ 16,58
Impresso
R$ 34,22
Ebook
R$ 16,58
Impresso
R$ 41,79
Ebook
R$ 25,19
Impresso
R$ 44,68
Ebook
R$ 23,99
Impresso
R$ 38,45
Ebook
R$ 14,42
Comentários

Faça o login deixe o seu comentário sobre o livro.

0 comentários