Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
NUNCA MAIS TEUS BEIJOS
POEMAS
Categorias
Poesia, Literatura Nacional, Entretenimento
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 187 vezes desde 01/04/2020
Versão
impressa
R$ 43,41
Valor total:
R$ 43,41
Versão
ebook
R$ 17,22
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 43,41
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

68ª obra do autor dos seguintes livros, todos eles publicados no Clube de Autores e na Amazon:

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

11. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS – 200 SONETOS (OU COISA PARECIDA) DE AMOR (OU COISA PARECIDA)

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI

25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO

26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM

27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA

28. EROTIQUE 4

29. A NOITE QUE NÃO TERMINOU NUNCA MAIS

30. AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER

31. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (1ª PARTE)

32. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (2ª PARTE)

33. NO AR RAREFEITO DAS MONTANHAS

34. VOCÊ SE FOI, MAS ESTÁ AQUI

35. O AMOR QUE SE FOI E NÃO VOLTOU

36. OS VÉUS DA NOITE

37. OLYMPUS: LIVRO II - ARES, ARTHEMIS, ATHENA, CHRONOS, HADES, MORPHEUS E POSEIDON

38. MADRUGADAS DE SEDUÇÃO

39. O LUAR QUE EM TEUS OLHOS HABITA

40. QUANDO SUA AUSÊNCIA ERA TUDO QUE HAVIA (contos e crônicas)

41. ESSA SAUDADE QUE NÃO QUER IR EMBORA

42. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (3ª PARTE)

43. UM ÚLTIMO BEIJO EM PARIS

44. OLYMPUS: LIVRO III – APHRODITE, APOLLO, EREBUS, GAIA, HERA E ZEUS

45. DE QUAL SONHO MEU VOCÊ FUGIU?

46. O LABIRINTO NO FIM DO POEMA

47. CADÊ O AMOR QUE ESTAVA AQUI?

48. OS RIOS QUE FOGEM DO MAR

49. ÚLTIMOS VERSOS PARA UM PERDIDO AMOR

50. OLYMPUS: LIVRO IV – PANTHEON

51. AH, POESIA, O QUE FIZESTE?

52. UM VERSO SUICIDA

53. ELA SE FOI, E NEM DEIXOU MENSAGEM

54. A NAVE QUE TE LEVOU PARA LONGE

55. EROTIQUE 5

56. O LADO NEGRO DA POESIA

57. UM OLHAR VINDO DO INFINITO

58. APENAS UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

59. RÉQUIEM PARA UM AMOR NAUFRAGADO

60. OLYMPUS: LIVRO V – THESSALIA

61. POETICAMENTE TEU

62. AQUELA NOITE DO ADEUS

63. PASSOS QUE SE AFASTAM NA NOITE

64. FRAGMENTOS DE UM SONHO QUE PASSOU

65. OLYMPUS: LIVRO VI – PARTHENON

66. PASSAGEM PARA A SAUDADE

67. A PORTA DA SOLIDÃO

Alguns trechos:

“Não quero teus beijos nunca mais, / Cansei-me de ser por ti magoado, / E depois consolado por beijos sensuais, / Para que deixasse a mágoa de lado!”

“Seu amor era volátil, / E súbito se desintegrou, / Sua paixão era retrátil, / Foi-se e nunca voltou!”

“Sou um bardo / Felizardo / Carregando segredos / Na ponta dos dedos / Disfarçados de Poesia”

“Ah, Poesia, fique bem à vontade, / Conte-me segredos do fundo do baú, / Ainda que nem sejam verdade, / Voe comigo na imensidão desse azul!”

“Talvez a mais linda flor / Já não tenha nada a desabrochar, / Talvez morra por amor, / Antes da Lua se ocultar!”

“Que espécie de estupor causaria essa magia, / Se sempre vivemos em mundos diversos, / Você no Olimpo, eu junto às minas terrestres, / Como você se interessaria por Poesia, / E seus olhos brilhariam por meus versos, / Bem distantes daqueles dos grandes mestres?”

“Sorris, mais um gole de vinho bebes, / E te aproximas, devagar, / Um sorriso cínico no olhar, / E me saúdas com um beijo ardente, / Enquanto me encostas, indecente, / Num beijo que inicia uma sequência / De carícias cheias de urgência,”

“Você se foi, mas nem parece, / Ainda ouço tua meiga voz ao relento, / E todos os dias, quando anoitece, / Escuto tua risada, nos uivos do vento!”

“Conta-me como faço para deixar essa página virada, / Mas acho que agora já é tarde demais, / Em minha mente, ficaste para sempre impregnada, / E inventei a Poesia, só para não te esquecer nunca mais...”

“Olho para esse ser que me fita / Pelo espelho, e que mal reconheço, / De onde veio essa tristeza infinita, / Quando foi que ela teve começo?”

“Depois que você me beijou, / Não me restou ambição nenhuma, / Só queria continuar lhe beijando, / Enquanto vida houvesse!”

“Esse novo vírus / Que anda por aí circulando / Desafiando vacinas e antivírus / E o mundo inteiro apavorando / Devia tomar vergonha / Pois onde é que já se viu / Um minúsculo ser que nem sonha / Extinguir os abraços dessa forma tão vil?”

“Já não tenho lágrimas para verter, / A última lágrima foi derramada, / Já não temos milhas para percorrer, / Chegamos ao fim da jornada.”

“Ando numa secura danada, / A minha vista anda fraca, / O meu gás acabou. / Aproxima-se o fim da jornada, / A minha vida anda uma caca, / Até meu relógio parou!”

“Enquanto isto Arminda não acontece, / Minha Karen de rugas anda cheia, / Todo Dina essa saudade maluca cresce, / E meu Conceição pela tua volta anseia!”

“Às vezes, a tristeza aparece, / Mas só fica se você deixar, / E se abandonar às recordações, / A uma lembrança que lhe entorpece, / E eu me recuso a deixá-la ficar, / E mandar embora minhas ilusões!”

“Aquele tiro numa noite estragada, / Onde amantes se jogaram embaixo da cama, / Transformando sua paixão em um drama, / Mais um pequeno crime numa noite perdida, / Apenas outro incidente idiota nessa droga de vida...”

“Quando cheguei em casa e descobri / Que ela de repente se fora / Veio uma dor avassaladora / E então meus olhos cobri / Para secar as lágrimas que não havia / E no que restou daquele longo dia / Percebi que nem um bilhete deixara / E nenhum objeto dela ficara”

“Um poeta / É um acurado esteta / Sempre a procurar a beleza / Onde ela nem mesmo existe / Mas com crises monumentais de tristeza / Por isto às vezes escreve o poema mais triste / Capaz de tirar até pica-pau do oco / Mas logo a alegria vem e dá o troco”

“Como pode acusar-me disso, / Se você era tudo o que eu queria, / Como pode acusar-me de omisso, / Se foi sua ausência que me legou a Poesia?”

“Foi um desastre inesperado / O nosso encontro tão aguardado: / Nossas almas não se encaixaram / E depois, nunca mais se encontraram!”

“A vida é uma peça de teatro, / Que nos deixa de quatro / A cada vez que terminamos / Com a pessoa que amamos, / E, cada vez que a cortina se cerra, / Uma nova ilusão se encerra, / E, quando os atores se encaram, / Antigas feridas abertas não saram...”

“O vento faz curvas incríveis / Somente para tocar-me o ouvido / E contar-me histórias extraordinárias / Que ouviu quando estava a passar / Sobre grandes amores impossíveis / Amantes contumazes que perderam a libido / Ou histórias sobre cortesãs lendárias / Que se dividiam entre a cama e o altar”

“Danem-se as convenções / Sobre insuspeitas paixões, / E essas idiotas críticas / Sobre minhas convicções políticas.”

“Paixões não nascem assim, tão avassaladoras, / Mas costumam ir num crescendo, / Às vezes se revelam fora de hora, traidoras, / Mas eu te amo desde que por gente me entendo!”

“Ela se foi, sem deixar nem refrão, / Levou até meu velho violão, / Junto com todos os seus pertences, / Deixando-me só, nas noites goianienses!”

“Antes que a última bomba exploda, / Um dia antes dos mísseis cruzarem os céus, / Quero estar em tua doce companhia, / Compartilhando essa emoção toda, / Desvendando do amor todos os véus, / Numa última noite de amor e Poesia...”

“Amores deixam impressões digitais / Reconhecíveis / Memórias e ocultos sinais / Inconfundíveis / Palavras e versos banais / Intraduzíveis / Promessas sensuais / Irreprimíveis / Seguidas de olhares fatais / Inconcebíveis”

“Tu olhas através de mim, / Como se eu nem mesmo existisse, / Ou estivesse em Pequim ou Berlim, / E ficas sem saber o que nunca te disse!”

“Teu amor é uma canoa furada, / Declino dessa missão suicida, / És apenas uma página virada / No livro de minha vida.”

“De uma estrela que chamamos Sirius B, eles vieram, / Em dias de um passado remoto, / E entre nossos antepassados estiveram, / Causando o impacto de um terremoto. / Suas naves eram confundidas com dragões, / E seus trajes espaciais, com vestes cerimoniais, / Ao voarem, pareciam navegar através de trovões, / Deixando maravilhados nossos ancestrais.”

“Para que irmos à guerra / Tanto ódio, tanta revolta, / Tanto sangue em nossas mãos? / Para que incendiarmos a Terra / Com esse caminho sem volta, / Se afinal somos todos irmãos?”

“Ela chegou sem que eu a esperasse, / Cheia de sorrisos e olhares, / Esperando que eu a convidasse / Para mergulhar em meus mares, / Profundos e cheios de segredos, / Confidenciados a mim pela Poesia, / Disfarçados em intrincados enredos,”

“Vamos juntos cavalgar as horas, / Enquanto a lua brilha sobre o mar, / Crave em meu dorso suas esporas, / Grite de prazer, enquanto a noite durar!”

“Mas, enquanto isto não acontece, / Devo me conformar em perdê-la, / E, em cada vez que anoitece, / Preciso me lembrar de esquecê-la.”

“Essa imagem que o espelho captura, / Onde paira o amor do qual não cuidara, / Revela a minha dúvida mais obscura: / Será porque jamais te olvidara?”

“E, por toda essa noite obscena, / Aproveite essa doce travessura, / Dê-me uma overdose de sua pele morena, / Nesse quarto de onde se evadiu a censura!”

“Antes que surja o Sol, / Enquanto a lua anda alta, / Ligue-me, dê um call, / Confesse que de mim sente falta!”

“Hoje, bem distante do Halloween, / Conte em segredo para mim: / Você prefere gostosuras / Ou travessuras?”

“Esse filme estranho que assisto, / Solitário sob a luz de neon, / Traz uma tristeza à qual não resisto, / Uma oitava acima do som!”

“Esse corte por onde meu sangue se esvai, / Jorrando em borbotões pela calçada, / Carrega minha vida, que por ele sai, / No fim dessa minha longa jornada!”

“Se você me chamar, eu não voo, / Dois cansei de ser desprezado, / De você amora só tenho enjoo, / E só faz Marte de meu passado!”

“Enquanto te despes sensualmente, / Gravo tua imagem em minha mente, / Ponto a ponto, pixel por pixel, / Nenhuma outra chegou ao teu nível, / Que me fizesse transpirar assim, / Um anjo a poucos passos de mim, / Tirando devagar roupas e asas,”

“E se, mesmo no limiar da loucura, / Ainda que um psiquiatra me dê um atestado, / Se alguém me oferecer uma cura, / Preferirei continuar louco, se for ao teu lado...”

“Mas deixemos isto para lá, meu bem, / Nesta noite linda, quero invadir um trem, / Ou quem sabe até mesmo um navio, / Mas hoje à noite nem está muito frio, / E toda essa cerveja me deixou meio tonto, / Por isto, antes de encerrar esse louco conto, / Quero em teus beijos o resto da noite me afogar, / E despertar, sóbrio, mergulhado em teu mar...”

“Quando apertei a tua mão tão quente, / E vi aquele teu sorriso encantador, / Descobri que o que bailava em minha mente / Era somente o chamado do amor...”

“Filhos e netos são agora a sua realidade, / Faça a sua parte para que sejam felizes, / Para que, quando você partir, tenham saudade, / E que os momentos alegres suplantem os deslizes.”

“Será que essa loucura que vi num relance, / Quando o espelho se quebrou, sem que eu saiba por quê, / Nesses múltiplos Universos, terei uma nova chance, / E em alguma dessas realidades, ainda tenho você?”

“She leaved and with her my soul is gone / Dark shadows had cover the moon, / I hear in the night the ring of her phone, / And our hearts beat together in the same tune.”

Características
Número de páginas 109
Edição 1 (2020)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Couche 90g
Fale com o autor
MARCOS AVELINO MARTINS

BIOGRAFIA

Engenheiro Eletricista pela Universidade de Brasília por formação, Analista de Sistemas por opção, poeta por destino, casado, 2 filhos e 1 neto, apreciador de boa música, cinema, literatura, HQs, seriados e amigos (não necessariamente nesta ordem).

Escreve desde os 17 anos, inicialmente letras de músicas, alguns contos avulsos, poemas esparsos, e de alguns anos para cá, com uma produção intensa, já com 75 livros publicados, pelo Clube de Autores e pela Amazon.

LIVROS PUBLICADOS:

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

11. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI

25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO

26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM

27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA

28. EROTIQUE 4

29. A NOITE QUE NUNCA MAIS TERMINOU

30. AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER

31. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (1ª PARTE)

32. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (2ª PARTE)

33. NO AR RAREFEITO DAS MONTANHAS

34. VOCÊ SE FOI, MAS ESTÁ AQUI

35. O AMOR QUE SE FOI E NÃO VOLTOU

36. OS VÉUS DA NOITE

37. OLYMPUS: LIVRO II - ARES, ARTHEMIS, ATHENA, CHRONOS, HADES, MORPHEUS E POSEIDON

38. MADRUGADAS DE SEDUÇÃO

39. O LUAR QUE EM TEUS OLHOS HABITA

40. QUANDO SUA AUSÊNCIA ERA TUDO QUE HAVIA (contos e crônicas)

41. ESSA SAUDADE QUE NÃO QUER IR EMBORA

42. OLYMPUS: LIVRO I - EROS (3ª PARTE)

43. UM ÚLTIMO BEIJO EM PARIS

44. OLYMPUS: LIVRO III - APHRODITE, APOLLO, GAIA, HERA E ZEUS

45. DE QUAL SONHO MEU VOCÊ FUGIU?

46. O LABIRINTO NO FIM DO POEMA

47. CADÊ O AMOR QUE ESTAVA AQUI?

48. OS RIOS QUE FOGEM DO MAR

49. ÚLTIMOS VERSOS PARA UM PERDIDO AMOR

50. OLYMPUS: LIVRO IV - PANTHEON

51. AH, POESIA, O QUE FIZESTE?

52. UM VERSO SUICIDA

53. ELA SE FOI, E NEM DEIXOU MENSAGEM

54. A NAVE QUE TE LEVOU PARA LONGE

55. EROTIQUE 5

56. O LADO NEGRO DA POESIA

57. UM OLHAR VINDO DO INFINITO

58. APENAS UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

59. RÉQUIEM PARA UM AMOR NAUFRAGADO

60. OLYMPUS: LIVRO V - THESSALIA

61. POETICAMENTE TEU

62. AQUELA NOITE DO ADEUS

63. PASSOS QUE SE AFASTAM NA NOITE

64. FRAGMENTOS DE UM SONHO QUE PASSOU

65. OLYMPUS: LIVRO VI – PARTHENON

66. PASSAGEM PARA A SAUDADE

67. A PORTA DA SOLIDÃO

68. NUNCA MAIS TEUS BEIJOS

69. EROTIQUE 6

70. CIRANDA POÉTICA

71. AS HISTÓRIAS QUE NÃO TE CONTEI

72. A ÚLTIMA VEZ EM QUE TE AMEI

73. ESSA AUSÊNCIA QUE ME DEVORA

74. A NOITE IMENSA SEM ELA

75. OLYMPUS: LIVRO VII – ACROPOLIS

76. PORÕES E NAUFRÁGIOS

77. UM TROVADOR NO SÉCULO XXI

78. RESQUÍCIOS DE UM SORRISO TEU

Participante das antologias:

• “Declame para Drummond 2012” (2012), com o poema “Máscaras”;

• Antologia 2015 – Literatura Goyaz” (2015), com os poemas “Os oceanos entre nós” e “Morpheus”;

• “Desafio” (2016), com os poemas “Finito”,”De solidão e de sonhos” e “Olhar”;

• “Dez Poetas e Eu – Vol. 3” (2016), com os poemas “Átimo”, “Diário”, “Julgamento”, “Roleta russa”, “Buracos negros”, “Paronímia”, “As últimas gotas de orvalho”, “Repositório”, “Simplesmente você” e “Quando eu te conheci”; e

• “Raiz da Poesia” (2017), antologia internacional entre países de língua portuguesa, com os poemas “Os segredos que escondes no olhar”, “Borboleta”, “Autópsia”, “La nuit”, “O tio da suspeita”, “Aldebaran” e “Os sons do silêncio”.

Página no site “Templo de Delfos”, relicário da Literatura:

http://www.elfikurten.com.br/2016/08/marcos-avelino-martins.html

Contato: [email protected]

Celular: (62) 99971-9306

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Impresso
R$ 45,62
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,18
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,68
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,45
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 65,81
Ebook
R$ 20,45
Impresso
R$ 43,50
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 52,31
Ebook
R$ 19,37
Impresso
R$ 43,32
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,41
Ebook
R$ 17,22
Impresso
R$ 43,45
Ebook
R$ 17,22
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários