o amor não dito SEMPRE SERÁ o som mais alto de todos
Categorias
Poesia, Entretenimento, Drama
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 413 vezes desde 07/05/2019
Versão
impressa
R$ 44,45
Valor total:
R$ 44,45
Versão
ebook
R$ 12,92
Disponível em:
PDF
Valor total:
R$ 44,45
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

[o amor não dito SEMPRE SERÁ o som mais alto de todos]

Não existe assunto tão velho que não possa ser dito algo de novo sobre ele. Hoje, depois de ter dito muita coisa ao longo dos meus 38 anos que certamente magoou muita gente e ter ouvido muita coisa que me magoou, eu aprendi a pensar antes de falar. Uma grande amiga sempre me disse: Você tem dois ouvidos e apenas uma boca. Ou seja, escute mais e fale menos. Atualmente, respiro fundo e conto até duzentos mil se precisar. A palavra dita não tem volta. Assim como um espelho quebrado não tem conserto. A ferida causada ficará ali para sempre e olha que a cicatriz até pode não ficar tão feia, pode ser coberta por uma estilosa tatuagem, mas ainda assim permanecerá ali, sempre cravada na alma.

Em meio a isso tudo sempre irão surgir os “e se”. E se eu tivesse cumprido a promessa. E se eu tivesse dito como eu me sentia. E se eu tivesse percebido mais cedo. E se eu tivesse estudado mais. E se eu não tivesse saído naquela noite. E se eu tivesse dito sim. E se eu tivesse dito não. E se meu sonho virasse verdade. E se eu tivesse acordado mais cedo. E se eu não tivesse jogado aquele papel fora. E se eu tivesse escolhido o advogado no lugar no arquiteto. E se, e se, e se. O “e se” morreu no momento que o talvez virou sim ou não. E se eu tivesse feito. Desculpa, mas não fez. Não adianta encher sua cabeça de dúvidas por algo cuja decisão já foi feita, essa é a forma mais fácil de se tornar um adulto que morre diariamente com seu transtorno de ansiedade. Lamento ser rude, mas o “e se” não muda nada. Agir muda tudo. Faça. Se arrependa depois, mas tenha a certeza de ter tentado.

Ao adquirir maturidade sobre o meu “eu” e o que eu definitivamente quero pra mim, comprovei que, quase tudo o que já foi escrito sobre o amor... é verdadeiro.

Shakespeare disse: as viagens terminam com o encontro dos apaixonados. Que ideia mais extraordinária! Pessoalmente, nunca experimentei nada ou algo parecido. Suponho que penso no amor mais do que deveria. Admira-me constantemente seu poder esmagador de alterar e definir várias vidas. Pois bem, estou seguro de que isso é verdade. Para algumas pessoas, de forma inexplicável o amor se apaga. Para outras, o amor singelamente se vai. Mas é claro, o amor também pode existir, mesmo que só por uma noite. No entanto, existe outra classe de amor mais cruel.

Aquele que, praticamente mata suas vítimas. Chama-se "amor não correspondido" e nesse tipo... sou experiente. A maioria das histórias de amor falam de pessoas que se apaixonam entre si. Mas o que acontece com os demais? E as nossas histórias? Aquelas pelas quais nos apaixonamos? Somos vítimas de uma aventura unilateral? Somos os amaldiçoados dos seres queridos? Somos os seres não queridos? Os feridos que são obrigados a se valerem por si mesmos.

Os incapacitados sem estacionamento reservado.

Exatamente por este motivo, a minha certeza se faz absoluta ultimamente... o amor não dito SEMPRE SERÁ o som mais alto de todos.

Características
ISBN 978-85-5697-879-0
Número de páginas 172
Edição 1 (2019)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
Glayson Nunes

Um bom mineiro e também um completo cidadão do mundo. Nem sempre tive certeza do que queria da vida. Quase cursei comunicação, mas não podia pagar o curso. Comecei a trabalhar bem cedo, com 15 anos, fui ser dono do meu nariz e desde então lá se vão 23 anos dedicados ao capitalismo. Sou apaixonado por todas as coisas que me movem e me comovem diariamente – música, café, vinho, séries, filmes, longas conversas sobre a vida e o mundo. Sempre estou caçando um cantinho de mundo para chamar de meu, pois vivo a mudar, talvez por uma dose enorme de ansiedade que me engole diariamente. Morando em Brasília atualmente, reforço que sou movido a energia, acredito que o bem feito vai e volta, assim como o famoso aqui se faz, aqui se paga. Não sei ser metade em nada, não sei gostar pouquinho e me recuso a guardar só pra mim o que eu sinto. Escrevo muito... tem texto que fica no caderninho de bolso, tem uns que vão o Instagram @glayson.nunes e ainda tem muitos que meu “eu” egoísta os guarda num cantinho especial.

Obrigado a todos que irão tirar um tempo para ler meu primeiro livro, o segundo encontra-se já em produção e no primeiro semestre de 2019 lançarei o último que compõe este projeto inicial #oamornãodito

Mais publicações desse autor
Ver a lista completa
Publicações relacionadas
Ver a lista completa
Comentários
0 comentários