O TRABALHO EM LINHAS RETAS: LIBERDADE OU RESIGNAÇÃO?
Categorias
Desenvolvimento Humano, Ciências Humanas E Sociais
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 147 vezes desde 23/06/2020
Versão
impressa
R$ 45,16
Valor total:
R$ 45,16
Versão
ebook
R$ 27,98
Disponível em:
epub
Valor total:
R$ 45,16
Este livro pode estar à venda na:
Este ebook também pode estar à venda na:
Sinopse

Durante a Semana da Arte Moderna de 1922, um dos seus mais ilustres signatários, o poeta Mario de Andrade, cunhou uma frase que ficaria para a história, dizia ele: “não sabemos definir o que queremos mas sabemos o que não queremos!”, Mario de Andrade lançava naquele momento uma crítica à sociedade brasileira, enrijecida por uma estrutura colonial, antiga e lusitana. Sua frase, mutatis mutandis, muito traduz o espirito que devemos tomar em nossos destinos na contemporaneidade: precisamos definir que o atual modelo de distribuição das riquezas, de exploração dos homens e mulheres que trabalham, que privilegia interesses exclusivamente econômicos, reduzindo a todos a suporte de relações materiais, não pode e não deve persistir, sob pena da barbárie.

Nesse sentido Samuel de Lima nos presenteia com um trabalho estimulante sobre a passagem do modelo produtivo baseado no par fordismo/keynesianismo para o modelo toyotista/neoliberal. É valioso ressaltar que seu texto ultrapassa interesses unicamente acadêmicos, ele se presta a todos e todas que procuram entender o mundo em que vivemos, ou seja, ao âmbito da produção. Mais que isso, sua influência extrapola a esfera econômica, consistindo em força estruturadora de toda a vida humana, nos planos social, cultural, geográfico, artístico e político.

Ancorado em autores de peso como David Harvey, Thomas Gounet e o sociólogo brasileiro Ruy Gomes Braga Neto, o nosso autor sustenta sua crítica às tentativas de conciliação entre sociedade civil, Estado e mercado, inscritas nas proposições da Escola Francesa da Regulação.

Tempos de desesperança são também momentos cruciais para a reflexão e para uma práxis transformadora. O livro que agora apresento ao leitor, inspira e ilumina um caminho possível, onde não tenhamos mais que aceitar resignadamente a liberdade da pipa, essa liberdade amoral, fundada numa versão pós-fordista do individualismo, que nos aparta do Estado e dos coletivos, relegando a todos a própria sorte.

Características
ISBN 978-65-991-0152-6
Número de páginas 102
Edição 1 (2020)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 90g
Comentários
0 comentários