Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
AMAR CUSTA CARO
DIALÉTICA POÉTICA
Categorias
Literatura Nacional, Filosofia, Poesia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 25898 vezes desde 05/09/2014
Versão
impressa
R$ 45,91
Valor total:
R$ 45,91
Valor total:
R$ 45,91
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

Historicamente, em praticamente todos os tempos, dos gregos antigos à presente era pós-moderna, nada ou quase nada teve e/ou tem tido maior valor que a sabedoria e/ou o conhecimento, ainda que, nesses mesmos diferentes tempos e sociedades, devido às diferentes culturas, tenham havido também diferentes ditos tipos de sabedorias e/ou de conhecimentos.

Hoje, entretanto, alvorecer do séc. XXI, segundos as bases da filosofia, a sabedoria e/ou o conhecimento [diferentemente de informação e/ou técnicas (ciência), preceitos místicos (religião), míticos (mitologia), opiniões infundadas (senso comum), etc.], entre outras coisas, frise-se:

1- é aquilo que liberta o homem de todas as prisões (xenofobismo, genocidismo, guerras, violências, ganância, avareza, individualismo, etc.);

2- é aquilo que torna o homem um ser autônomo intelectualmente e crítico dos seus próprio atos;

3- é aquilo que de fato o humaniza;

4- é aquilo que o faz ser capaz de respeitar ou tolerar às diferenças, de coexistir;

5- É aquilo que o faz ser capaz de amar-se e de amar.

Por esta via, pensa-se, não há expressão maior de sabedoria do que aquela de, voluntária e deliberadamente, por meio dela, um ser qualquer fazer-se capaz de:

1- amar ao Criador de todas as coisas (seja lá quem ele for) sobre todas as outras coisas e, na mesma medida, fazer-se também capaz de:

2- amar ao próximo como a si mesmo (incluindo-se aí todos os outros seres).

Fazer-se sábio, assim, não é meramente se encher de informação e, na mesma medida, depois também propagá-las como papagaios ou professores adestradores, e, nem tampouco, dito em nome de deuses, travar batalhas com supostos inimigos e/ou promover guerras ditas santas, mas exatamente o contrário:

Fazer-se sábio é fazer-se capaz de, pela construção de conhecimentos significativos (por meio de estudos e/ou pesquisas), fazer-se também capaz de despir-se de tudo aquilo que nos faz biocidas potenciais, isto é, de tudo aquilo que nos torna desumanos, genocidas e/ou incapazes de amar.

Nesse sentido, se, para fazer-se capaz de amar é preciso sabedoria; e se a sabedoria vale mais do que ouro, mais do que qualquer pedra ou joia preciosa e se nada pode ser comparado ao valor dela, pode-se também afirmar, sem exageros, frise-se, que:

“Embora “sentir” o amor (por ser ele um sentimento) não custe nada a ninguém, por outro lado, “amar”, praticar literalmente esse amor, ou seja, conjugar na vida concreta o verbo amar, custa caro, muito caro.”

Em outras palavras:

1- amar exige sermos capazes de aceitar o outro como ele é, sabendo-se, todavia, por exemplo, que não existe nenhum ser humano que seja psicossocialmente igual ao outro, apesar de todos sermos também iguais, isto é, descendermos de uma mesma árvore genealógica.

1- amar exige que saibamos, na mesma via, que existem várias formas diferentes de amor [amor carnal (paixão); amor fraterno; amor ágape (chamado amor do Criador pelas suas criaturas); amor filial, etc.].

Faz- necessário também dizer que, em todas essas formas de amor, exige-se do amante para com o suposto ser amado, muitas vezes à revelia do seu querer ou vontade, sacrifícios, dispêndio de tempo, energia e/ou custos.

Ou seja, amar custa caro exatamente porque, para ser capaz de amar é preciso, antes, fazer-se sábio, adquirir sabedoria e, como se sabe, como já antes dito mas que aqui também faz-se necessário redizer, “não há nada que valha e/ou que seja mais precioso do que ela”.

Características
ISBN 978-1501079917
Número de páginas 103
Edição 1 (2014)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
CLEBERSON EDUARDO DA COSTA

Cleberson Eduardo da Costa (mais de 100 livros publicados, muitos deles traduzidos para outros idiomas), natural do Rio de Janeiro, é Graduado pela (UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro/1995-1998), Pós-graduado em educação (UCAM – Universidade Candido Mendes), Pós-graduando em Filosofia e Direitos Humanos (UCAM – Universidade Candido Mendes), Mestre e Doutor (livre) em Filosofia do conhecimento (epistemologia) e Pedagofilosofia Clínica (FUNCEC - pesquisa, ensino e extensão), Pesquisador, Professor universitário, Especialista em metodologia do ensino superior, Licenciado em Fundamentos, Sociologia, Psicologia e Filosofia da educação, Didática, EJA (educação de Jovens e adultos) etc.

Além disso, foi aluno Especial do Mestrado em Educação (1999-2001/PROPED/UERJ), matriculado, após aprovação em concurso, nas disciplinas [seminários de pesquisa] “ESTATUTO FILOSÓFICO” (ministrado e coordenado pela professora Drª Lilian do Valle); e “POLÍTICAS EDUCACIONAIS NO BRASIL E NA AMÉRICA LATINA” (ministrado e coordenado pelo professor Dr. Pablo Gentili).

Estudou também no curso de MBA em Gestão Empresarial pela FUNCEFET/RJ/Região dos Lagos (2003-2005); no curso de Pós-Graduação em Administração e Planejamento da Educação pela UERJ (1999-2000); e realizou vários cursos livres e/ou de aperfeiçoamento nas áreas da filosofia e da psicanálise por instituições diversas, entre elas a FGV (Fundação Getúlio Vargas) e a SBPI (sociedade brasileira de psicanálise integrada).

De 1998 a 2008, atuou como professor de ensino superior (Instituto Superior de Educação da UCAM/universidade Cândido Mendes) nos campus universitários de Niterói, Nova Friburgo, Araruama, Rio de Janeiro, Teresópolis, Rio das Ostras, etc.

Participou (em sua trajetória profissional e/ou intelectual acadêmica) de diversas pesquisas, como, por exemplo, o projeto UERJ-DEGASE, relativo à (EJA) e também em pesquisas centradas em problemáticas políticas, filosóficas e pedagógicas com professores renomados, como Pablo Gentili (UERJ/CLACSO), Cleonice Puggian (UNIGRANRIO), Carla Imenes (UEPG), Cristiane silva Albuquerque (UERJ), Marco Antonio Marinho dos Santos (OCA/RJ) entre muitos outros.

Atualmente dedica-se à docência universitária; a pesquisas em educação; a consultorias relativas à educação, no sentido do aprimoramento, da superação e do desenvolvimento humano; à realização de palestras acadêmicas e multiorganizacionais e à produção de obras nos mais diversos campos do saber.

[email protected]

Comentários
0 comentários