Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO
CAPITALISM, APOLOGY OF "VITA ACTIVE" AND “EXISTENTIAL DAMAGE”
Collection Philosophers of our time
Categorias
Ciência Política, Educação, Filosofia
Compartilhe este livro
Esta página foi vista 1553 vezes desde 09/03/2017
Versão
impressa
R$ 29,93
Valor total:
R$ 29,93
Valor total:
R$ 29,93
Este livro pode estar à venda na:
Sinopse

If, as I said Sartre, existential philosopher-humanist of the 20th century, "man is a project that exists only to the extent that the performs", for the meritocratic existentialism, in a reversal of values and principles, "the man only exists when, in a dispute any, overcomes his said opponent or enemy, and conquering your called place in the sun," systematizing the old, individualistic and conservative proverb that says: "the sun rises for all, but the shadow is to few".

However, paradoxically, as capitalism survives and is nourished of crises that he manufactures through their constant processes of programd obsolescence (thing that the homo faber alienated is unaware), the proletariat has not and never will also guarantees, are always doomed to unemployment, as a kind of merchandise any that lose quality and value and that is soon replaced by another said more new and/or improved.

The existential damage caused by capitalism to the class excluded or worker, in this sense:

1- It is represented by the absence of personal projects of proletarians or of young aspirants to enter the labor market, which spend their youths is not developing as human beings integrals, but if qualifying and again qualifying or if formatting and reformatting as if they were objects or things, i.e., appendices of the productive world;

2- It is represented by the subordination, while "Be good", to the values and practices of the world capitalist said;

3- It is represented as a coisificação or frustration of man, since, under the condition of social exclusion in which they are born, the excluded is not born free, because without being able to exercise their freedom dictates, i.e., it is not born as a WHO-do, as a rise, but as possible merchandise and/or cheap labor to be exploited (enslaved) by means of ethics ethical in the capitalist system.

These, among many others, are central issues that so epistemologically justified, we will develop and discuss throughout this work.

Características
ISBN 978-1544295060
Número de páginas 107
Edição 1 (2017)
Formato A5 (148x210)
Acabamento Brochura c/ orelha
Coloração Preto e branco
Tipo de papel Offset 75g
Fale com o autor
CLEBERSON EDUARDO DA COSTA

Cleberson Eduardo da Costa (mais de 100 livros publicados, muitos deles traduzidos para outros idiomas), natural do Rio de Janeiro, é Graduado pela (UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro/1995-1998), Pós-graduado em educação (UCAM – Universidade Candido Mendes), Pós-graduando em Filosofia e Direitos Humanos (UCAM – Universidade Candido Mendes), Mestre e Doutor (livre) em Filosofia do conhecimento (epistemologia) e Pedagofilosofia Clínica (FUNCEC - pesquisa, ensino e extensão), Pesquisador, Professor universitário, Especialista em metodologia do ensino superior, Licenciado em Fundamentos, Sociologia, Psicologia e Filosofia da educação, Didática, EJA (educação de Jovens e adultos) etc.

Além disso, foi aluno Especial do Mestrado em Educação (1999-2001/PROPED/UERJ), matriculado, após aprovação em concurso, nas disciplinas [seminários de pesquisa] “ESTATUTO FILOSÓFICO” (ministrado e coordenado pela professora Drª Lilian do Valle); e “POLÍTICAS EDUCACIONAIS NO BRASIL E NA AMÉRICA LATINA” (ministrado e coordenado pelo professor Dr. Pablo Gentili).

Estudou também no curso de MBA em Gestão Empresarial pela FUNCEFET/RJ/Região dos Lagos (2003-2005); no curso de Pós-Graduação em Administração e Planejamento da Educação pela UERJ (1999-2000); e realizou vários cursos livres e/ou de aperfeiçoamento nas áreas da filosofia e da psicanálise por instituições diversas, entre elas a FGV (Fundação Getúlio Vargas) e a SBPI (sociedade brasileira de psicanálise integrada).

De 1998 a 2008, atuou como professor de ensino superior (Instituto Superior de Educação da UCAM/universidade Cândido Mendes) nos campus universitários de Niterói, Nova Friburgo, Araruama, Rio de Janeiro, Teresópolis, Rio das Ostras, etc.

Participou (em sua trajetória profissional e/ou intelectual acadêmica) de diversas pesquisas, como, por exemplo, o projeto UERJ-DEGASE, relativo à (EJA) e também em pesquisas centradas em problemáticas políticas, filosóficas e pedagógicas com professores renomados, como Pablo Gentili (UERJ/CLACSO), Cleonice Puggian (UNIGRANRIO), Carla Imenes (UEPG), Cristiane silva Albuquerque (UERJ), Marco Antonio Marinho dos Santos (OCA/RJ) entre muitos outros.

Atualmente dedica-se à docência universitária; a pesquisas em educação; a consultorias relativas à educação, no sentido do aprimoramento, da superação e do desenvolvimento humano; à realização de palestras acadêmicas e multiorganizacionais e à produção de obras nos mais diversos campos do saber.

[email protected]

Comentários
0 comentários